Repositório Digital

A- A A+

Novas tecnologias e subjetividade : profissionais da informática no trabalho bancário

.

Novas tecnologias e subjetividade : profissionais da informática no trabalho bancário

Mostrar registro completo

Estatísticas

Título Novas tecnologias e subjetividade : profissionais da informática no trabalho bancário
Autor Barum, Gerson Langie
Orientador Grisci, Carmem Ligia Iochins
Data 2005
Nível Mestrado
Instituição Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Escola de Administração. Programa de Pós-Graduação em Administração.
Assunto Estudo de caso
Gestão de pessoas
Novas tecnologias : Bancos
Reestruturação produtiva
Subjetividade
Trabalho bancário
Resumo Este trabalho discute como as novas tecnologias, em contexto de reestruturação produtiva do trabalho, repercutiram nos modos de trabalhar e de ser dos bancários profissionais da informática. Trata-se de um estudo de caso que contou com 12 sujeitos analistas de sistemas do Núcleo de Informática de Porto Alegre, de uma grande instituição bancária pública. A coleta de dados deu-se através da aplicação de questionário, da realização de entrevistas individuais semi-estruturadas e de fontes documentais disponibilizadas pela empresa. Os dados provenientes do questionário foram analisados com o uso do software Excel. O conteúdo das entrevistas e fontes documentais foi analisado à luz da literatura pertinente. Ao considerar o trabalho como modo de subjetivação dos bancários profissionais de informática, e as implicações para o coletivo dos trabalhadores bancários, os resultados da pesquisa apontam para as faces positiva e oculta das novas tecnologias.
Tipo Dissertação
URI http://hdl.handle.net/10183/6515
Arquivos Descrição Formato
000486335.pdf (268.1Kb) Texto completo Adobe PDF Visualizar/abrir

Este item está licenciado na Creative Commons License

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(ões)


Mostrar registro completo

Percorrer



  • O autor é titular dos direitos autorais dos documentos disponíveis neste repositório e é vedada, nos termos da lei, a comercialização de qualquer espécie sem sua autorização prévia.
    Projeto gráfico elaborado pelo Caixola - Clube de Criação Fabico/UFRGS Powered by DSpace software, Version 1.8.1.