Repositório Digital

A- A A+

As mulheres nos processos de tutela : uma abordagem antropológica do Juízo dos Órfãos de Porto Alegre

.

As mulheres nos processos de tutela : uma abordagem antropológica do Juízo dos Órfãos de Porto Alegre

Mostrar registro completo

Estatísticas

Título As mulheres nos processos de tutela : uma abordagem antropológica do Juízo dos Órfãos de Porto Alegre
Autor Cardozo, José Carlos da Silva
Orientador Schuch, Patrice
Data 2013
Nível Graduação
Instituição Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Instituto de Filosofia e Ciências Humanas. Curso de Ciências Sociais: Bacharelado.
Assunto Antropologia da mulher
Porto Alegre (RS)
Relações familiares
Tutela
Resumo Os anos iniciais do século XX são um período de grandes transformações para a jovem república do Brasil. Anos marcados pela modernização urbanística, pelo crescimento demográfico e o desenvolvimento de políticas sanitaristas. Mas esse período também é marcado pela intervenção do Estado no ambiente privado das famílias. Sendo a Justiça foi um dos instrumentos utilizados pelo Estado para normatizar a conduta da população, principalmente a de origem popular. Assim, este é uma pesquisa de antropologia histórica que se refere às mulheres nos processos de tutela do Juízo dos Órfãos de Porto Alegre, que buscou analisar como estas se envolviam nos processos de tutela de menores de idades na cidade de Porto Alegre, no período de 1900-1927.
Tipo Trabalho de conclusão de graduação
URI http://hdl.handle.net/10183/66984
Arquivos Descrição Formato
000871718.pdf (402.2Kb) Texto completo Adobe PDF Visualizar/abrir

Este item está licenciado na Creative Commons License

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(ões)


Mostrar registro completo

Percorrer



  • O autor é titular dos direitos autorais dos documentos disponíveis neste repositório e é vedada, nos termos da lei, a comercialização de qualquer espécie sem sua autorização prévia.
    Projeto gráfico elaborado pelo Caixola - Clube de Criação Fabico/UFRGS Powered by DSpace software, Version 1.8.1.