Repositório Digital

A- A A+

“O regime não acabará, há o sucessor constitucional”: a luta pela manutenção do jogo político na crise gerada pela renúncia de Jânio Quadros nos Anais da Câmara dos Deputados do dia 25 de agosto ao dia 07 de setembro de 1961.

.

“O regime não acabará, há o sucessor constitucional”: a luta pela manutenção do jogo político na crise gerada pela renúncia de Jânio Quadros nos Anais da Câmara dos Deputados do dia 25 de agosto ao dia 07 de setembro de 1961.

Mostrar registro completo

Estatísticas

Título “O regime não acabará, há o sucessor constitucional”: a luta pela manutenção do jogo político na crise gerada pela renúncia de Jânio Quadros nos Anais da Câmara dos Deputados do dia 25 de agosto ao dia 07 de setembro de 1961.
Autor Valentini, Ricardo Eusébio
Orientador Grijó, Luiz Alberto
Data 2012
Nível Graduação
Instituição Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Instituto de Filosofia e Ciências Humanas. Curso de História: Licenciatura.
Assunto Brasil. Congresso Nacional. Câmara dos Deputados.
Golpe de estado
Quadros, Jânio 1917-1992.
[en] Coup d’etat
[en] Crisis of 1961
[en] House of representatives
[en] Political game
Resumo O presente trabalho apresenta a luta pela manutenção do jogo político na crise gerada pela renúncia de Jânio Quadros nos Anais da Câmara dos Deputados do dia 25 de agosto ao dia 07 de setembro de 1961, de forma que a situação colocava parlamentares que eram adversários políticos de longa data no mesmo lado. De tal maneira que defender a manutenção das regras jogo político vigente, ao menos em parte, tornava-se possível devido a ação do Legislativo, e dos movimentos de resistência contra a corrente golpista. Portanto, a Câmara encontrava-se, no referido período diante da possibilidade de ter os interesses que defendia cerceados pelo Veto dos Ministros Militares à posse de João Goulart. Para não perder os benefícios de participar do jogo, conforme a adesão fundamental que o mesmo exige, os Deputados Federais agiram no sentido de sua manutenção durante a crise instaurada a partir da renúncia de Jânio Quadros, devido ao perigo que a possibilidade de um golpe de estado cria ao romper com as instituições previamente estabelecidas, podendo, dessa forma, eliminar as regras e ameaçar os privilégios que os iniciados têm enquanto profissionais.
Abstract This paper presents the struggle to maintain the political game in the crisis caused by the resignation of Jânio Quadros in the Proceedings of the House of Representatives from August 25th to September 7th, 1961, so that the situation posed parliamentarians who were political opponents at the same side. The defense of the maintenance of political game rules in force became possible, at least in part, due to the action of the Legislature and to the resistance movements against the current coup. Therefore, the House was, in that period, before the possibility of having to defend the interests flanked by the Military Ministers veto’s of the João Goulart inauguration. To avoid losing the benefits of participating in the game, as the fundamental accession that it requires, the Representatives acted towards their maintenance during the crisis brought from Quadros's resignation because of the danger that the possibility of a coup creates a break with the previously established institutions, and thus eliminating the rules and threaten the privileges that they had as professionals politicians.
Tipo Trabalho de conclusão de graduação
URI http://hdl.handle.net/10183/67064
Arquivos Descrição Formato
000872126.pdf (614.4Kb) Texto completo Adobe PDF Visualizar/abrir

Este item está licenciado na Creative Commons License

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(ões)


Mostrar registro completo

Percorrer



  • O autor é titular dos direitos autorais dos documentos disponíveis neste repositório e é vedada, nos termos da lei, a comercialização de qualquer espécie sem sua autorização prévia.
    Projeto gráfico elaborado pelo Caixola - Clube de Criação Fabico/UFRGS Powered by DSpace software, Version 1.8.1.