Repositório Digital

A- A A+

Inovações na produção de estoques residenciais e a formação de padrões na sua distribuição em uma área de Porto Alegre

.

Inovações na produção de estoques residenciais e a formação de padrões na sua distribuição em uma área de Porto Alegre

Mostrar registro completo

Estatísticas

Título Inovações na produção de estoques residenciais e a formação de padrões na sua distribuição em uma área de Porto Alegre
Autor Krause, Cleandro Henrique
Orientador Krafta, Rômulo Celso
Data 2003
Nível Mestrado
Instituição Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Faculdade de Arquitetura. Programa de Pós-Graduação em Planejamento Urbano e Regional.
Assunto Ambiente urbano : Qualidade
Configuração espacial
Configuração urbana : Porto Alegre
Construções residenciais
Desenvolvimento urbano : Porto Alegre
Distribuicao espacial
Economia capitalista
Espaço social
Estrutura urbana : Porto Alegre (RS)
Habitacao : Investimentos
Meio ambiente : Avaliação
Planejamento urbano : Cidades
Plano diretor : Porto Alegre (RS)
Residências : Escolha
Residências : Locais
Residências : Satisfação
Segregação social
Segregação urbana
Unidade de vizinhança
Uso do solo
Resumo O trabalho inicia com uma revisão de fenômenos em que a estrutura dos usos do solo urbano, marcada por diferenciação residencial, é definida pelo exercício de preferências de localização. Diversos modelos de escolha são abordados, verificando-se sua relevância e possibilidade de aplicação a contextos de decisão de localização residencial. Os processos de acumulação de capital no ambiente construído, enquanto determinados estruturalmente mas, também, como conseqüência de decisões locais, são apontados, bem como os agentes responsáveis por sua promoção. Como elemento metodológico, os conceitos de centralidade, externalidades de vizinhança, convenção urbana, inovação e imitação espacial, aglomeração e padrões espaço-temporais são articulados. A aplicação desses conceitos a uma situação real é buscada na cidade de Porto Alegre, delimitando- se uma área de estudo, a qual tem sido destino de deslocamento de demanda por habitação, resultando em intensa produção de estoques residenciais e, em conseqüência, no aumento da densidade e da taxa de ocupação do solo. Tais estoques, produzidos ao longo das últimas duas décadas, aproximadamente, são descritos e enquadrados como resultantes de um processo no qual um sistema auto-organizado, composto por estoques e agentes, busca produzir e reproduzir padrões de diferenciação residencial. As implicações para o planejamento urbano das decisões de localização e de produção de estoques residenciais, realizadas por um grande número de agentes privados, são apresentadas. Ao final, são feitas recomendações para a continuidade da pesquisa, no sentido de poderem ser realizadas descrições mais abrangentes e precisas do fenômeno estudado.
Tipo Dissertação
URI http://hdl.handle.net/10183/6708
Arquivos Descrição Formato
000445587.pdf (1.583Mb) Texto completo Adobe PDF Visualizar/abrir

Este item está licenciado na Creative Commons License

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(ões)


Mostrar registro completo

Percorrer



  • O autor é titular dos direitos autorais dos documentos disponíveis neste repositório e é vedada, nos termos da lei, a comercialização de qualquer espécie sem sua autorização prévia.
    Projeto gráfico elaborado pelo Caixola - Clube de Criação Fabico/UFRGS Powered by DSpace software, Version 1.8.1.