Repositório Digital

A- A A+

Respostas eletromiográficas induzidas pelo isolamento e pela imersão sobre os eletrodos de superfície

.

Respostas eletromiográficas induzidas pelo isolamento e pela imersão sobre os eletrodos de superfície

Mostrar registro completo

Estatísticas

Título Respostas eletromiográficas induzidas pelo isolamento e pela imersão sobre os eletrodos de superfície
Outro título Electromiographic responses induced by superficial electrodes isolation and by immersion
Autor Alberton, Cristine Lima
Silva, Eduardo Moreira
Cadore, Eduardo Lusa
Coertjens, Marcelo
Beyer, Paulo Otto
Marocco, Luiz Fernando da Silva
Kruel, Luiz Fernando Martins
Resumo O objetivo do presente estudo foi verificar alterações no sinal eletromiográfico (EMG) durante contrações isométricas realizadas nos meios aquático e terrestre. Oito mulheres (23 ± 1 anos) realizaram contrações isométricas voluntárias máximas em um dinamômetro isocinético para o registro do pico do torque dos extensores do joelho e do sinal EMG do músculo vasto lateral (flexão do joelho em 90°) com e sem isolamento sobre os eletrodos de superfície. Em seguida, outra contração voluntária máxima foi realizada contra resistência fixa nos meios terrestre e aquático. Para a análise estatística utilizou-se o Teste T pareado, com α=0,05 (SPSS versão 11.0). Nenhuma diferença significativa foi encontrada entre os valores rmsEMG para o vasto lateral nas situações com (0,560 ± 0,118 mV) e sem (0,538 ± 0,110 mV) isolamento (p=0,306), para valores de pico de torque similares (p=0,191). Os mesmos resultados foram encontrados comparando os meios terrestre (0,428 ± 0,054 mV) e aquático (0,388 ± 0,105 mV) (p=0,446). O uso de adesivos resistentes à água não alterou o sinal EMG. Além disso, não houve diferenças nos valores rmsEMG durante a contração voluntária máxima realizada nos meios aquático e terrestre, sugerindo que o meio não influenciou a amplitude do rmsEMG.
Abstract The objective of the present study was to verify the electromiographic (EMG) signal alterations during isometric actions performed in water and on land. Firstly, 8 women (23 ± 1 yrs) performed maximal voluntary isometric actions in a isokinetic dynamometer to record the peak torque for knee extensors and the EMG signal of the vastus lateralis muscle (90° knee flexion) with and without superficial electrodes isolation. Subsequently, another maximal isometric action was performed against fixed resistance on land and in water immersion. For statistical analysis a paired T-Test was used, with α=0.05 (SPSS vs 11.0). No significant difference was found between vastus lateralis rmsEMG values for situations with (0.560 ± 0.118 mV) and without (0.538 ± 0.110 mV) isolation (p=0.306), for similar peak torque values (p=0.191). The same results were found comparing on land (0.428 ± 0.054mV) and in water immersion (0.388 ± 0.105 mV) situations (p=0.446). The water-resistant adhesive taping did not alter the EMG signal. Based in this finding, we found no differences on rmsEMG values during maximal isometric actions performed both in water and on land, suggesting that the environment did not influence the rmsEMG amplitude.
Contido em Revista Portuguesa de Ciências do Desporto. Porto. Vol. 8, n. 3 (set./dez. 2008), p. 330-336
Assunto Contração isométrica
Eletromiografia
Fisiologia do exercício
[en] Electromyography
[en] Immersion
[en] Isolation
Origem Estrangeiro
Tipo Artigo de periódico
URI http://hdl.handle.net/10183/67114
Arquivos Descrição Formato
000683418.pdf (425.3Kb) Texto completo Adobe PDF Visualizar/abrir

Este item está licenciado na Creative Commons License

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(ões)


Mostrar registro completo

Percorrer



  • O autor é titular dos direitos autorais dos documentos disponíveis neste repositório e é vedada, nos termos da lei, a comercialização de qualquer espécie sem sua autorização prévia.
    Projeto gráfico elaborado pelo Caixola - Clube de Criação Fabico/UFRGS Powered by DSpace software, Version 1.8.1.