Repositório Digital

A- A A+

Profissão Repórter e a construção da infância : a idealização, a marginalização e o senso comum

.

Profissão Repórter e a construção da infância : a idealização, a marginalização e o senso comum

Mostrar registro completo

Estatísticas

Título Profissão Repórter e a construção da infância : a idealização, a marginalização e o senso comum
Autor Berbick, Caroline
Orientador Hagen, Sean Aquere
Data 2012
Nível Graduação
Instituição Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Faculdade de Biblioteconomia e Comunicação. Curso de Comunicação Social: Habilitação em Jornalismo.
Assunto Análise do discurso
Infância
Profissão Repórter (Programa de televisão)
[en] Childhood
[en] Discourse
[en] Reality construction
[en] Television journalism
Resumo Este trabalho tem como objetivo analisar os sentidos produzidos pelo programa jornalístico semanal da Rede Globo, Profissão Repórter, acerca da temática da infância. A pesquisa aborda as singularidades do telejornalismo desde a produção da notícia até a interação com o público e é balizada pelo Paradigma Construtivista exposto por Nelson Traquina, que assume o jornalismo como um instrumento ativo na construção social da realidade. Foram analisadas nove edições com temas relacionados à infância, veiculadas entre 2008 e 2012. A metodologia utilizada é a Análise de Discurso, que estuda a linguagem como um objeto simbólico e procura compreender os mecanismos de produção e de assimilação de significados. Neste estudo foram identificados os conceitos de Infância Idealizada – frágil, vivida sob a tutela dos pais e sob a proteção da lei – e de Infância Marginalizada – carente, imatura diante das provações impostas. Também foi verificado que a construção dessas realidades é feita a partir de referenciais culturais, sociais e morais que reforçam e legitimam conceitos do senso comum sobre as desigualdades sociais.
Abstract This paper aims to analyze the senses produced by the Rede Globo’s weekly news program, Profissão Repórter, about the childhood. The research is supported by the Constructivist Paradigm presented by Nelson Traquina, which assumes journalism as an active tool for the social construction of reality, approaching the singularities of the television journalism since the news production until the interaction with the audience. Nine editions with the childhood theme, broadcasted between 2008 and 2012, have been analyzed. The methodology employed is the Discourse Analysis, which studies the language as a symbolic object and comprehends the significance production and assimilation mechanism. In this paper it have been identified the following concepts: Idealized Childhood – fragile, lived under parents and law guardianship – and Marginalized Childhood – needy, immature before the trials imposed. It also has been verified that these realities constructions are made from cultural, social and moral references that reinforce and legitimize common sense’s concepts about the social inequality.
Tipo Trabalho de conclusão de graduação
URI http://hdl.handle.net/10183/67193
Arquivos Descrição Formato
000871825.pdf (584.3Kb) Texto completo Adobe PDF Visualizar/abrir

Este item está licenciado na Creative Commons License

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(ões)


Mostrar registro completo

Percorrer



  • O autor é titular dos direitos autorais dos documentos disponíveis neste repositório e é vedada, nos termos da lei, a comercialização de qualquer espécie sem sua autorização prévia.
    Projeto gráfico elaborado pelo Caixola - Clube de Criação Fabico/UFRGS Powered by DSpace software, Version 1.8.1.