Repositório Digital

A- A A+

Os fungos anemófilos e sensibilização em indivíduos atópicos em Porto Alegre, RS

.

Os fungos anemófilos e sensibilização em indivíduos atópicos em Porto Alegre, RS

Mostrar registro completo

Estatísticas

Título Os fungos anemófilos e sensibilização em indivíduos atópicos em Porto Alegre, RS
Outro título Airborne fungi and sensitization in atopic individuals in Porto Alegre, RS, Brazil
Autor Mezzari, Adelina
Perin, Christiano
Santos Júnior, Sidnei Alves
Bernd, Luiz Antonio Guerra
Di Gesu, Giovani
Resumo OBJETIVOS. Identificar e caracterizar a freqüência e a concentração de esporos de fungos anemófilos em Porto Alegre. Determinar a prevalência de sensibilização a estes fungos em indivíduos atópicos. MÉTODOS. Em 52 amostras colhidas no equipamento Rotorod Sampler®, foram quantificados 3773 esporos de fungos no período de um ano (abril de 2000 a março de 2001). Em 39 pacientes atópicos com rinite e ou asma foram realizados testes cutâneos com alérgenos de fungos anemófilos e o teste fluorimunoenzimático para verificar a incidência de manifestações alérgicas provocadas por tais fungos. RESULTADOS. Em 3773 esporos de fungos encontrados foram identificados 674 (17,86%) de Cladosporium sp, 567 (15,03%) do grupo Aspergillus/Penicillium, 144 (3,82%) de rusts, 94 (2,49%) de Helminthosporium sp, 46 (1,22%) de Botrytis sp, 45 (1,19%) de Alternaria sp, 34 (0,90%) de smuts, 33 (0,87%) de Curvularia sp, 23 (0,61%) de Nigrospora sp e 3 (0,08%) de Fusarium sp. Também foram encontrados 1905 (50,49%) de ascosporos e 145 (3,84%) de basidiosporos. Não foram possíveis de serem identificados 60 (1,59%) dos esporos observados. Nos 39 testes cutâneos e sorológicos realizados, resultaram em 15,38% de indivíduos atópicos sensibilizados por alérgenos de fungos em Porto Alegre. CONCLUSÕES. A ocorrência de grande número de esporos de fungos no ar em nossa cidade enfatiza a importância deste estudo sobre os fungos anemófilos, sendo eles responsáveis por 15,38% das sensibilizações alérgicas em indivíduos atópicos com manifestações de asma e ou rinite.
Abstract OBJECTIVE. To identify and quantify the fungal spores in the atmospheric air of Porto Alegre and to assess sensitization to these allergens in atopic individuals suffering from rhinitis and asthma. METHODS. A total of 52 samples were obtained using a Rotorod Sampler® from April 2000 through March 20001. Allergy skin tests with anemophilous fungus aller - gens as well as fluorimmunoenzymatic tests were performed in 39 atopic individuals with rhinitis and asthma in order to detect the incidence of respiratory allergies caused by these airborne fungi. RESULTS. In the 3773 fungal spores detected in this study, there was a prevalence of ascosporos (50.49%), Cladosporium (17.86%), Aspergillus/Penicillium (15.03%), basidiosporos (3.84%), rusts (3.82%), and Helminthosporium (2.49%), as well as a lesser frequency of Botrytis (1.22%), Alternaria (1.19%), smuts (0.90%), Curvularia (0.87%), Nigrospora (0.61%), and Fusarium (0.08%). Sixty spores (1.59%) detected here could not be identified by the systematic key used. Among the atopic individuals tested, 15.38% were found to be sensitized by these anemophilous fungi allergens. CONCLUSION. The occurrence of a great number of fungal spores emphasizes the importance of studying anemophilous fungi locally, since they are responsible for 15.38% of allergic sensitization in atopic individuals with asthma and rhinitis.
Contido em Revista da Associação Médica Brasileira. São Paulo. Vol. 49, n. 3 (jul./set. 2003), p. 270-273
Assunto Asma
Fungos anemófilos
Rinite
[en] Airborne fungi
[en] Asthma
[en] Rhinitis
[en] Sensitization
Origem Nacional
Tipo Artigo de periódico
URI http://hdl.handle.net/10183/67330
Arquivos Descrição Formato
000387880.pdf (169.8Kb) Texto completo Adobe PDF Visualizar/abrir

Este item está licenciado na Creative Commons License

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(ões)


Mostrar registro completo

Percorrer



  • O autor é titular dos direitos autorais dos documentos disponíveis neste repositório e é vedada, nos termos da lei, a comercialização de qualquer espécie sem sua autorização prévia.
    Projeto gráfico elaborado pelo Caixola - Clube de Criação Fabico/UFRGS Powered by DSpace software, Version 1.8.1.