Repositório Digital

A- A A+

Valor dos achados clínicos e da avaliação funcional pulmonar pré-operatórios como preditores das complicações pulmonares pós-operatórias

.

Valor dos achados clínicos e da avaliação funcional pulmonar pré-operatórios como preditores das complicações pulmonares pós-operatórias

Mostrar registro completo

Estatísticas

Título Valor dos achados clínicos e da avaliação funcional pulmonar pré-operatórios como preditores das complicações pulmonares pós-operatórias
Outro título Merit of preoperative clinical findings and functional pulmonary evaluation as predictors of postoperative pulmonary complications
Autor Silva, Denise Rossato
Knorst, Marli Maria
Gazzana, Marcelo Basso
Resumo Objetivo. Avaliar a relação entre dados clínicos e de avaliação funcional pulmonar pré-operatória e ocorrência de complicações pulmonares pós-operatórias (CPPO). Métodos. Foi realizado um estudo de coorte retrospectivo com pacientes submetidos a avaliação funcional pulmonar pré-operatória durante um período de cinco anos. Foram coletados dados clínicos, demográficos, espirométricos, cirurgias realizadas e CPPO. Resultados. Foram avaliados os prontuários de 521 pacientes. A média de idade dos pacientes foi de 59,5 ± 14 anos, 65,8% eram do sexo masculino e 93,4% eram da raça branca. A média do VEF1 foi de 76,6 ± 24,6% do previsto. Comorbidades clínicas estavam presentes em 73,5% dos pacientes (DPOC em 29,8%). Os locais mais frequentes de cirurgia foram o tórax (n=122; 23,4%) e o abdômen superior (n=117; 22,5%). CPPO ocorreram em 99 pacientes (19%), sendo insuficiência respiratória a mais comum (4,6%). Quarenta e três pacientes (8,3%) foram a óbito. As taxas de CPPO foram maiores após cirurgia torácica (28,9%), cardíaca (28%) e abdominal superior (24,3%) (p≤0,0001). A maioria dos pacientes com CPPO (66,7%) foi classificada como ASA III e IV (p<0,01) e 70,2% tiveram o tempo de anestesia > 3,5 horas (p≤0,0001). A mediana do tempo de internação foi estatisticamente diferente entre os pacientes sem e com CPPO (10 [6-18] dias vs 23,5 [15,8-34] dias; p<0,001). Pacientes que nunca fumaram tiveram menos CPPO que os pacientes com história de tabagismo atual ou passado (p=0,04). Nao houve associação significativa entre CPPO e presença de DPOC, VEF1 e Indice de Massa Corporal (p>0,05). Conclusão. Os fatores mais importantes associados com CPPO foram o local da cirurgia, o tempo de anestesia e a classificação ASA pré-operatória.
Abstract Objective. To assess the relationship between clinical and preoperative pulmonary functional evaluation and occurrence of postoperative pulmonary complications. Methods. We conducted a retrospective cohort study with patients submitted to pulmonary functional evaluation over a period of 5 years. We collected clinical, demographic and spirometric data, also those related to surgical procedures and postoperative pulmonary complications. Results. Medical records of 521 patients were evaluated. Mean age was 59.5 ± 14 years, 65.8% were male, and 93.4% were white. The mean FEV1, was 76.6 ± 24.6% of the predicted. Clinical comorbidities were present in 73.5% of all patients (COPD in 29.8%). The most common surgical sites were thorax (n=122; 23.4%) and upper abdomen (n=117; 22.5%). Postoperative pulmonary complications occurred in 99 patients (19.0%), with respiratory insufficiency as the most common (4.6%). Forty three patients (8.3%) died. The rates of pulmonary complications were higher after thoracic (28.9%), cardiac (28%) and upper abdomen surgery (24.3%) (p≤0.0001). Most patients with pulmonary complications (66.7%) were classified as ASA III and IV (p<0.01), and in 70.2% time of anesthesia was > 3.5 hours (p≤0.0001). Median lenght of hospital stay was statistically different between patients with and without pulmonary complications (23.5 [15.8-34] days vs. 10 [6-18] days; p<0.001). Patients who never smoked had fewer complications than those with current or past smoking history (p=0.04). We did not find significant association between postoperative pulmonary complications and presence of COPD, FEV1, and body mass index (p>0.05). Conclusion. The most important factors associated with postoperative pulmonary complications were surgical site, time of anesthesia, and ASA classification.
Contido em Revista da Associação Médica Brasileira (1992). São Paulo. Vol. 56, n. 5 (2010), p. 551-557
Assunto Cirurgia geral
Complicações pós-operatórias
Fatores de risco
Testes de função respiratória
[en] General surgery
[en] Postoperative complications
[en] Respiratory function tests
[en] Risk factors
Origem Nacional
Tipo Artigo de periódico
URI http://hdl.handle.net/10183/67377
Arquivos Descrição Formato
000771506.pdf (424.6Kb) Texto completo Adobe PDF Visualizar/abrir
000771506-02.pdf (845.7Kb) Texto completo (inglês) Adobe PDF Visualizar/abrir

Este item está licenciado na Creative Commons License

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(ões)


Mostrar registro completo

Percorrer



  • O autor é titular dos direitos autorais dos documentos disponíveis neste repositório e é vedada, nos termos da lei, a comercialização de qualquer espécie sem sua autorização prévia.
    Projeto gráfico elaborado pelo Caixola - Clube de Criação Fabico/UFRGS Powered by DSpace software, Version 1.8.1.