Repositório Digital

A- A A+

Desenvolvimento sustentável para a Base da Pirâmide (BOP) baseado em recursos natuais renováveis amazônicos (PFNMs) : o caso RECA

.

Desenvolvimento sustentável para a Base da Pirâmide (BOP) baseado em recursos natuais renováveis amazônicos (PFNMs) : o caso RECA

Mostrar registro completo

Estatísticas

Título Desenvolvimento sustentável para a Base da Pirâmide (BOP) baseado em recursos natuais renováveis amazônicos (PFNMs) : o caso RECA
Autor Sato, Suzenir Aguiar da Silva
Orientador Pedrozo, Eugenio Avila
Data 2013
Nível Doutorado
Instituição Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Escola de Administração. Programa de Pós-Graduação em Administração.
Assunto Desenvolvimento sustentável
Produtos florestais
Projeto RECA. Reflorestamento Econômico Consorciado Adensado.
Recursos naturais renováveis
[en] Amazon
[en] Base of the pyramid (BoP)
[en] Natural renewable resources
[en] Sustainable development
Resumo O avanço das ações de desenvolvimento vem colocando desafios à gestão de recursos; as diferentes particularidades nos tipos de recursos disponíveis para uso pelas organizações (na área de administração de empresas), seja por localização geográfica, clima, relevo e/ou outras especificidades locais, como por exemplo, recursos naturais, fogem aos padrões impostos pelas abordagens teóricas estratégicas dominantes, atualmente, nas ciências sociais. No caso do megabioma Amazônico, devido à grandeza patrimonial e suas especificidades locais, há recursos naturais que são únicos e inimitáveis, seja de maneira individual seja pelo conjunto do megabioma, apesar do contexto de pobreza da região. Na medida em que se pressiona para o uso desses recursos, seja pelos indivíduos, seja pelas organizações, podem-se gerar diferentes tipos de conflitos, até porque o uso dos recursos naturais e os conflitos socioambientais são cenários de repercussões para a sociedade, devido às mudanças que promovem em termos ecológicos e das propostas de desenvolvimento social. Assim existem recursos naturais, principalmente, os renováveis disponíveis para uso, que exige novos conhecimentos teóricos e práticos, tanto para acadêmicos como para os gestores atuais. Nesse contexto, são necessárias as preocupações dos cidadãos, instituições e governos, necessitando, no entanto, de um conhecimento adequado à natureza, suas potencialidades e dimensões, no tocante ao uso no presente e garantia para as gerações futuras dos recursos necessários e sua sobrevivência com qualidade de vida, ou seja, a sustentabilidade nesse sentido vem ao encontro de um manejo ambientalmente correto (sustentável) socialmente justo e economicamente rentável, considerando como pilares do Desenvolvimento Sustentável as dimensões Sociais, ambiental e Econômica, dimensões que nortearam a presente pesquisa. Nesse quesito de conhecer como esse processo poderia ocorrer, na Amazônia, foi tirado proveito da teoria Path Dependence que possibilita organizar de forma metodológica e teórica a trajetória e os conhecimentos necessários para que se obtenha uma produção sustentável, com satisfação de mercado aliados a oportunidade de negócio para as comunidades locais. Sendo assim, nesse contexto que envolve recursos, preocupações com a sustentabilidade as inovações que orientaram a presente pesquisa são coladas com a realidade local, com intuito de atender tanto a sustentabilidade quanto resolver impasses que tem impedido progressos substanciais no cruzamento da pobreza, sustentabilidade e meio ambiente. As preocupações, relacionadas à redução da pobreza é um fato que tem sido motivo de preocupação, inclusive no megabioma amazônico, apesar desse ser considerado rico e potencialmente rentável; tem transcendido os limites individuais, empresariais e nacionais, passando a ser uma preocupação global. Nos anos 2000, se consolidou a ideia de que as empresas têm um papel importante na redução da pobreza e a partir disso surge a teoria Base da Pirâmide (BoP) visando possibilitar o consumo para os pobres (BoP 1.0); no entanto por mais que essa teoria tenha avançado possibilitando maior participação dos pobres os envolvendo como co-criadores (BoP 2.0) esta ainda continua os considerando como sujeito passivo ou meros consumidores/colaboradores, visto que a renda por agregação de valor aos produtos (co-criadores) fica com a empresa, ou seja, a teoria não tem sido aproveitada para a produção a partir dos recursos naturais, com vistas a geração de renda, a melhoria na qualidade de vida e organização sustentável, principalmente numa região como a Amazônica. Assim, considerando as oportunidades existentes no megabioma amazônico, tem-se o entendimento que as oportunidades da BoP, podem ir além do consumo (BoP 1.0) ou co-criação de valor (BoP 2.0) e, com foco nos produtores da BoP (produtores de PFNMs), de forma organizada, podem ser desenvolvidas alternativas de melhoria de qualidade de vida, baseado em recursos naturais renováveis sustentáveis, emergindo a questão principal da presente pesquisa: A exploração dos recursos naturais amazônicos, de forma sustentável, pelos produtores BoP, caracteriza-se como uma nova abordagem da BoP, indo além do que é preconizado pela BoP 1.0 e BoP 2.0? Para se chegar a isso, a presente pesquisa está sendo norteada pelos temas: Sustentabilidade e Desenvolvimento sustentável, Recursos Naturais; Visão Baseada em Recursos Internos (VBRI); Inovação e Inovação orientada para a sustentabilidade; Base da Pirâmide (BoP), e PFNMs (produtos florestais não madeiráveis), nesse caso são os produtos naturais renováveis amazônicos. O objetivo é o de propor e aplicar um framework de sustentabilidade da BoP, para organizações que atuem com recursos naturais renováveis, para os produtores (PFNMs) da BoP, do megabioma amazônico. A pesquisa é exploratória e descritiva, de natureza qualitativa. Foram coletados dados secundários e primários. Os dados primários utilizou como método de coleta de dados a entrevista semiaberta, visita e observação in loco. Para tratamento dos dados, foi utilizado a técnica de análise de conteúdo. O objeto de estudo foi a organização RECA – Reflorestamento Econômico Consorciado Adensado, que é uma Associação de pequenos agrossilvicultores, localizada em Nova Califórnia (RO). O projeto RECA possui mais de 2.700 hectares de Sistema Agroflorestal - SAFs implantados, utilizando vários tipos e esquemas de plantios com menos de 5% de áreas de monoculturas. Os resultados obtidos foram ricos e os mais relevantes foram: para que os produtores da BoP, de recursos naturais renováveis, de forma sustentável, possam ser sujeitos e tenham a governança das suas atividades necessita-se de uma nova visão da BoP (BoP 3.0); um novo tipo de negócio social do tipo associação-cooperativa foi criada; o uso dos tipos de recursos mobilizáveis e mobilizadores permitem uma análise multinível sustentável dos recursos naturais renováveis; numa BoP para produtores da BoP a ordem de importância das dimensões de sustentabilideade é social, ambiental e econômica, respectivamente; foi identificado um sistema de produção resultado de uma articulação do uso de recursos coletivos (da organização) e individuais (de cada produtor); necessita-se de um olhar para a inovação orientada para a sustentabilidade que seja interativa e não-linear; as relações deixam de ser dos produtores da ToP (topo da pirâmide) para a BoP e passam a ser dos produtores da BoP, tanto para os consumidores da ToP como os próprios consumidores da BoP.
Abstract The progress of the development actions have been placing challenges on the resource management, the various details of the types of resources available for use by organizations (in the area of business administration), or by geographical location, climate, topography and / or other local specificities, such as natural resources, they are escaping the standards imposed by the dominant strategic theoretical approaches currently in social sciences. In the case of megabioma Amazon, because of the patrimonial greatness and their specific locations, there are natural resources that are unique and inimitable, either individually or by the whole megabioma, despite the context of poverty in the region. To the extent that you are forced to use these resources, either by individuals, or by organizations, one can generate different types of conflicts, because the use of natural resources and environmental conflicts are repercussion scenarios for society due to promoting changes in the ecological and social development proposals. In this context, it takes the concerns of citizens, institutions and governments, requiring, however, an adequate knowledge of nature, its potential and dimensions, regarding the use of this guarantee and for future generations of the resources needed and their survival with quality of life, i.e., sustainability in this direction is in line with an environmentally sound management (sustainable) socially, just and economically viable, considering them as pillars of Sustainable Social dimensions, Environmental and Economic dimensions that guided this research. In this aspect of knowing how this process could occur in the Amazon, the Path Dependence theory was taken advantage of, enabling to organize in a methodological and theoretical trajectory way and the knowledge needed to obtain sustainable production, satisfaction with market allies and the business opportunities for local communities. So in this context, that involves resources, concerns about the sustainability innovations that guided this research are bonded with the local reality, in order to meet both sustainability as much as resolve impasses that have prevented substantial progress at the intersection of poverty, sustainability and environment. The concerns, related to the reduction of poverty is a fact that has been of concern, including Amazon megabioma, despite this being considered rich and potentially profitable, it has transcended the individual limits, corporate and national, becoming a global concern. In the 2000s, it has consolidated the idea that businesses have an important role in poverty reduction and from this arises the theory Base of the Pyramid (BoP), in order to enable the consumption for the poor (BoP 1.0), however as much as this theory has advanced, enabling greater participation, by involving the poor as co-creators (BoP 2.0), this is still considering the taxpayer or as mere consumers / employees, since the income for adding value to the products (co-creators) is with the company, ie, the theory has not been used for the production of the natural resources, with a view to generating income, improving the quality of life and sustainable organization, especially in a region like the Amazon. Thus, considering the opportunities in megabioma Amazon, it has been the understanding that the BoP opportunities, can go beyond consumption (BoP 1.0) or co-creation of value (BoP 2.0), and focusing on the BoP producers (producers NTFP), in an organized manner, alternatives can be developed to improve quality of life, based on sustainable renewable natural resources, emerging from the main question of this research: Is the Amazonian exploitation of natural resources in a sustainable manner, by BoP producers, characterizes as a new approach to the BoP, going beyond what is recommended by the BoP 1.0 and BoP 2.0? To achieve this, this research is guided by themes: Sustainability and Sustainable Development, Natural Resources, Internal Resource Based View (VBRI); Innovation and Innovation geared towards sustainability, Base of the Pyramid (BoP) and NTFPs (non-timber forest products), in which case the products are natural renewable Amazonia resources. The goal is to propose and apply a framework of sustainability of BoP for organizations that operate with natural renewable resources for producers (NTFPs) of BoP, the megabioma Amazon. The research is exploratory and descriptive; of qualitative nature. We collected primary and secondary data. The primary data used as a method of data collection to semi-open interview, visits and on-site observation. For data processing, we used the technique of content analysis. The object of study was the organization RECA - Reforestation Economic Dense Joint Venture, which is an association of small agro foresters, localized in New California (RO). The project RECA has over 2,700 acres of Agro Forestry System - SAF deployed using various types and planting schemes with less than 5% of areas of monoculture. The results were rich and the most relevant were: for the BoP producers of renewable natural resources sustainably, and they may be subject to the governance, what their activities need, is a new vision of BoP (BoP 3.0) , a new type of social business-type cooperative association was created, the use of the types of resources deployable and mobilizes allowing a multilevel analysis of sustainable natural renewable resources for BoP and for a producers of BoP, in order of importance of the social dimensions of sustainability is, environmental and economic, respectively; identified a production system result of a joint use of collective resources (the organization) and individual (each producer); it needs a look at innovation geared towards sustainability that is interactive and non-linear; relations cease to be producers of ToP (top of the pyramid) to the BoP and become producers of BoP, both for consumers of ToP as for the consumer of BoP.
Tipo Tese
URI http://hdl.handle.net/10183/67627
Arquivos Descrição Formato
000873651.pdf (4.548Mb) Texto completo Adobe PDF Visualizar/abrir

Este item está licenciado na Creative Commons License

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(ões)


Mostrar registro completo

Percorrer



  • O autor é titular dos direitos autorais dos documentos disponíveis neste repositório e é vedada, nos termos da lei, a comercialização de qualquer espécie sem sua autorização prévia.
    Projeto gráfico elaborado pelo Caixola - Clube de Criação Fabico/UFRGS Powered by DSpace software, Version 1.8.1.