Repositório Digital

A- A A+

Fatores de risco para doenças cardiovasculares na alimentação de crianças em idade escolar

.

Fatores de risco para doenças cardiovasculares na alimentação de crianças em idade escolar

Mostrar registro completo

Estatísticas

Título Fatores de risco para doenças cardiovasculares na alimentação de crianças em idade escolar
Autor Quadros, Flávia Sasso de
Orientador Schuch, Ilaine
Data 2012
Nível Graduação
Instituição Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Faculdade de Medicina. Curso de Nutrição.
Assunto Carboidratos
Criança
Doenças cardiovasculares
Gorduras na dieta
Sódio
Resumo Introdução: As doenças cardiovasculares são a principal causa de morte no mundo e a prevenção deve iniciar já na infância. Dentre os fatores de risco para o desenvolvimento destas doenças, está o consumo excessivo de açúcar, gorduras e sódio. Pesquisas de âmbito nacional sobre o consumo alimentar indicam que a ingestão destes elementos dietéticos é bastante elevada na população brasileira. Objetivo: Estudar a presença de fatores de risco para doenças cardiovasculares na alimentação de crianças em idade escolar. Metodologia: Estudo exploratório e descritivo com 46 crianças de 6 a 10 anos de idade de uma escola pública de Porto Alegre-RS. O estado nutricional foi classificado de acordo com o IMC para a idade e a adiposidade abdominal com base na circunferência da cintura. Para a avaliação do consumo alimentar utilizou-se o registro alimentar de 3 dias. Resultados: A amostra constitui-se de 46 crianças, sendo 58,7% do sexo masculino. O excesso de peso foi mais prevalente em meninas (36,8%), assim como o excesso de adiposidade abdominal (21%). A distribuição de macronutrientes na alimentação das crianças mostrou-se balanceada. A média de consumo de açúcar (13,5%E), gordura saturada (10,2%E) e sódio (2253,3mg) excederam as recomendações. A ingestão média de gordura trans e colesterol estiveram adequadas. O maior percentual de inadequação de consumo foi de açúcar (76%). Os meninos apresentaram consumo mais elevado de açúcar, gordura saturada, colesterol e sódio. As meninas, por sua vez, consumiram mais gordura trans. Observou-se maior consumo de açúcar e gordura saturada em dias não escolares e de colesterol, gordura trans e sódio em dias escolares. Conclusão: A população de escolares estudada apresentou elevado consumo de açúcar, gordura saturada e sódio, que são fatores de risco para o desenvolvimento de doenças cardiovasculares. É importante a realização de mais estudos para avaliar quantitativamente a alimentação de escolares quanto ao consumo destes elementos da dieta. Mais ações efetivas são necessárias visando à promoção de alimentação saudável nas escolas e educação nutricional para as crianças e também para os pais e responsáveis.
Tipo Trabalho de conclusão de graduação
URI http://hdl.handle.net/10183/67644
Arquivos Descrição Formato
000871750.pdf (581.2Kb) Texto completo Adobe PDF Visualizar/abrir

Este item está licenciado na Creative Commons License

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(ões)


Mostrar registro completo

Percorrer



  • O autor é titular dos direitos autorais dos documentos disponíveis neste repositório e é vedada, nos termos da lei, a comercialização de qualquer espécie sem sua autorização prévia.
    Projeto gráfico elaborado pelo Caixola - Clube de Criação Fabico/UFRGS Powered by DSpace software, Version 1.8.1.