Repositório Digital

A- A A+

Uso da cola de fibrina na anastomose nervosa : estudo comparativo experimental, em ratos

.

Uso da cola de fibrina na anastomose nervosa : estudo comparativo experimental, em ratos

Mostrar registro completo

Estatísticas

Título Uso da cola de fibrina na anastomose nervosa : estudo comparativo experimental, em ratos
Autor Chem, Eduardo Mainieri
Orientador Chem, Roberto Correa
Data 2003
Nível Mestrado profissional
Instituição Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Faculdade de Medicina. Programa de Pós-Graduação em Medicina : Cirurgia.
Assunto Adesivo tecidual de fibrina
Modelos animais
Ratos
Resumo A procura de um método que permita um melhor resultado na anastomose de um nervo completamente seccionado é antiga. Há muitos anos a técnica, dita convencional, para aproximação dos cotos afastados do nervo lesado, é realizada com pontos de fios microcirúrgicos. Mais recentemente, a utilização da cola de fibrina tem permitido a adesão de tecidos, como pele, fáscia e outras estruturas anatômicas. O uso da cola de fibrina, na aproximação das extremidades nervosas, tem sido propagada pela indústria como um fato incontestável. No entanto, somente com a realização de estudos comparativos clínicos e laboratoriais tornou-se possível comparar a eficácia da cola de fibrina como agente de reconstituição em lesões de nervos periféricos. Com o objetivo de comprovar essa afirmação foi realizado um trabalho através de uma mensuração nas bainhas de mielina de cotos regenerados de nervos entre diferentes tipos de anastomose nervosas em nervo isquiático de ratos da raça Wistar. Com esse mesmo escopo, foi mensurado o número de axônios em regeneração após o uso dessa cola. Foi utilizada uma amostra de 35 ratos divididos em 03 grupos (A, B e C). No grupo A, 25 ratos foram submetidos à cirurgia com o uso da cola de fibrina para a anastomose nervosa. No grupo B, 05 ratos foram submetidos ao mesmo procedimento; entretanto, ao reparo nervoso acrescentou-se a utilização de dois pontos opostos de mononylon 9-0, usando-se cola de fibrina no seu interior. No terceiro grupo (C), 05 ratos foram submetidos a neurorrafia com 6 a 8 pontos de mononylon 9-0 sem auxílio da cola de fibrina (anastomose nervosa convencional). Os animais foram submetidos a um novo procedimento após 90 dias, quando o nervo isquiático tratado foi retirado e encaminhado para o estudo. Após esse procedimento, os animais foram sacrificados. Cabe esclarecer que os espécimens foram submetidas a uma preparação histológica, sendo avaliados. Para tanto, foi realizada uma mensuração da espessura média da bainha de mielina das fibras regeneradas. Também foi realizada uma medição do número de axônios regenerados em um milímetro quadrado. Com base nesses achados, foram comparados os resultados.
Abstract The search for a method that allows better results for the anastomosis of a completely sectioned nerve has been pursuitted from a long time. From many years the conventional technique using microsurgical sutures has been used to bring near the separated stumps of the injured nerve. Actually, the fibrin glue use is allowing tissue adhesion of the skin, fascia and other anatomical structures. The fibrin glue use for the nervous edges approach, have been propagated by the industries as an incontestable fact. Trying to verify this affirmation an evaluation through the myelin sheath was made along regenerated nerve edges between different techniques of anastomosis of an injured sciatic nerve from Wistar. Was also measured the axon regeneration after this glue application. A 35 rats sample was separated in 03 groups (A, B and C). In group A 25 rats were submitted to nervous anastomosis surgery using fibrin glue. In group B, 05 rats were submitted to the same procedure; however, during nervous repair, two opposite stitches of mononylon 9-0 were added with inward fibrin glue. In group C 05 rats were submitted to neuroraphy with 6-8 stitches of mononylon 9-0 without fibrin glue use (conventional nervous anastomosis). The animals were submitted to a new procedure, 90 days after the initial surgery, to remove and lead to additional study the healed portion of the sciatic nerve. After this procedure the animals were sacrificed. These specimens were submitted to histological preparation and evaluated. The myelin sheath thickness average of the regenerated fibers was measured. The number of regenerated axons by (milimetro quadrado) was also measured. Using these measures a comparison between the results were made.
Tipo Dissertação
URI http://hdl.handle.net/10183/6809
Arquivos Descrição Formato
000447374.pdf (822.9Kb) Texto completo Adobe PDF Visualizar/abrir

Este item está licenciado na Creative Commons License

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(ões)


Mostrar registro completo

Percorrer



  • O autor é titular dos direitos autorais dos documentos disponíveis neste repositório e é vedada, nos termos da lei, a comercialização de qualquer espécie sem sua autorização prévia.
    Projeto gráfico elaborado pelo Caixola - Clube de Criação Fabico/UFRGS Powered by DSpace software, Version 1.8.1.