Repositório Digital

A- A A+

Estudo de absorção de pesticidas organoclorados através de sílicas funcionalizadas pelo método de extração em fase sólida

.

Estudo de absorção de pesticidas organoclorados através de sílicas funcionalizadas pelo método de extração em fase sólida

Mostrar registro completo

Estatísticas

Título Estudo de absorção de pesticidas organoclorados através de sílicas funcionalizadas pelo método de extração em fase sólida
Autor Bolzan, Isar Plein
Orientador Pizzolato, Tania Mara
Data 2007
Nível Graduação
Instituição Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Instituto de Química. Curso de Química: Bacharelado.
Assunto Extração em fase sólida
Pesticidas : Organoclorados
Resumo Neste trabalho foram avaliadas a capacidade de adsorção/dessorção de três sílicas quimicamente modificadas (SG100, SG2A e SGlOA) frente a solução aquosa mista de sete organoclorados (Hexaclorobenzeno, Lindano, Heptacloro, Heptacloro epóxido, Endrin, Dieldrin) de interesse ambiental, na concentração de 100 ~g L-1 . Os compostos foram analisados por Cromatógrafia Gasosa acoplado a espectrômetro de massas (CG-EM), e quantificados por padronização interna (Aldrin como padrão interno), no modo de monitoramento de íons (SIM). A avaliação da capacidade de adsorção foi determinada em função da recuperação de cada composto frente aos fatores avaliados. Como fatores característicos do processo de adsorção/dessorção, foi determinado: o melhor solvente (acetona, hexano e acetato de etila) para a etapa de eluição, a quantidade de adsorvente (150 e 300 mg), a influência do pH (2, 4 e 5) e o volume de quebra (50, 100, 250 e 500 mL). A melhor recuperação (entre 40 e 141%) para a maioria dos analitos obteve-se com 150 mg da fase sólida SG 1 OA, acetona como solvente de eluição, e pH 4 para a solução aquosa contendo os analitos. O volume de quebra foi de 50 mL, considerando-se o analito com menor recuperação. Os limites de detecção ficaram entre 4,26 e 0,66 ~g.L-1 para o modo SCAN e para o modo ~SIS. Os limites de quantificação, ficaram entre 14 e 9,4 ~g.L-1 para o modo SCAN e 14 e 3,4 ~g.L-1 para o modo ~SIS. Após o estabelecimento das condições de pré-concentração, foi analisada amostra água da torneira como amostra real. Esta analise foi realizada em triplicata de amostra. Não foram detectados nenhum dos compostos acima citados, na amostra analisada.
Tipo Trabalho de conclusão de graduação
URI http://hdl.handle.net/10183/69825
Arquivos Descrição Formato
000598957.pdf (8.030Mb) Texto completo Adobe PDF Visualizar/abrir

Este item está licenciado na Creative Commons License

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(ões)


Mostrar registro completo

Percorrer



  • O autor é titular dos direitos autorais dos documentos disponíveis neste repositório e é vedada, nos termos da lei, a comercialização de qualquer espécie sem sua autorização prévia.
    Projeto gráfico elaborado pelo Caixola - Clube de Criação Fabico/UFRGS Powered by DSpace software, Version 1.8.1.