Repositório Digital

A- A A+

Pedagogia das corporeidades : prática terapêutica e educação da saúde

.

Pedagogia das corporeidades : prática terapêutica e educação da saúde

Mostrar registro completo

Estatísticas

Título Pedagogia das corporeidades : prática terapêutica e educação da saúde
Autor Caballero, Raphael Maciel da Silva
Orientador Ceccim, Ricardo Burg
Data 2009
Nível Mestrado
Instituição Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Faculdade de Educação. Programa de Pós-Graduação em Educação.
Assunto Corpo
Corporeidade
Saúde
Saúde coletiva
[en] Body
[en] Collective health
[en] Corporeities
[en] Education
[en] Education in health
Resumo Esta dissertação defende uma prática de corpo, no âmbito da terapêutica e da educação em saúde, que desacomode as condutas disciplinares vigentes nas abordagens técnico-profissionais quando indivíduos ou grupos se tornam usuários freqüentes ou por tempo prolongado dos serviços de saúde. Essa prática de corpo é apresentada como uma “pedagogia das corporeidades”, onde a Educação comparece como dispositivo de encontro, criação/recriação e aposta na invenção do próprio corpo, desafiando a Saúde a reinscrever seu projeto terapêutico em um projeto educativo da saúde. O corpo deixaria de ser reificado por sua natureza biológica ou explicado por sua inserção cultural para ser tomado em aberto, um corpo “ovo-de-linhas-de-tempo”, corpo sensível e capaz de germinar a si mesmo em novidades de si, conectado à invenção de uma existência como “obra de arte”. Uma pedagogia das corporeidades buscaria direções de desenvolvimento do corpo, não a sua simples habilitação/reabilitação, quando em contato com os serviços de saúde, isto é, a presentificação da potência da alegria em composições transindividuais, inventivas de si, de entornos e de mundo. A prática terapêutica ou educativa em saúde passaria à produção de singularidades e heterogêneses, não um curativismo ou retorno da homeostase de caráter higienista em um ideal de corpo saudável. A associação pedagógico-terapêutica representa a tentativa de resolução dos problemas de saúde com as pessoas em produção de si e de corpos para si. Foram realizadas conversações com usuários de longo contato com os serviços de saúde, portadores do diagnóstico de doença crônica, como a hipertensão arterial e o diabetes mellitus, problemas relevantes pela elevada prevalência, alta incidência na mortalidade geral da população e intensa presença da educação em saúde entre as condutas terapêuticas recomendadas. Duas características foram marcantes: (1) corpos que acoplam à educação do organismo proposta pelos serviços, uma criativa invenção de si e (2) corpos que destoam dessa educação do organismo, resistindo, mesmo que em direção de uma não-vida, por isso, amortecidos, ou reprimindo seu poder de expansão em prescrições dissonantes de suas potências. A perspectiva teórica contemplou as formulações de Deleuze e Guattari, sobre o Corpo sem Órgãos, e de Rolnik, sobre o corpo vibrátil, aportando possíveis interfaces da Saúde e Educação da Saúde com as Artes, em especial as visões de Lygia Clark ou Hélio Oiticica.
Abstract This dissertation stands for a body practice, under therapeutics and education in health, that unsettles the disciplinary conduct present in technical-professional approaches when individuals or groups became frequent or prolonged users of health services. This body practice is presented as a “corporeity pedagogy”, where Education appears as a dispositive of encounter, creation/recreation and bet in the invention of the own body, defining Health to re- inscribe its therapeutic project in an educational project of health. The body would no longer be reified for its biological nature or explained by its cultural insertion to be taken in open, a body “egg-in-timelines”, body sensitive and capable of geminate itself in news of itself, connected to the invention of an existence as “work of art”. A corporeity pedagogy would search directions of body development, not its simple habilitation/rehabilitation, when in contact to health services, ie, the presentification of potency of joy in trans-individuals compositions, inventive of itself, of environment and of the world. The therapeutic or educations practice in health would pass to produce singularities and heterogenesis, not a curativism or return to an homeostasis of hygienist character in an ideal of healthy body. The pedagogic-therapeutic association represents the attempt of resolving health problems with people in production of itself and of bodies for itself. Conversations were made with users in long contact to health services, with a diagnostic of chronic disease, such as arterial hypertension and mellitus diabetes, relevant problems due to elevated prevalence, high incidence in general population mortality and intense presence of education in health among the recommended therapeutic conducts. Two characteristics were relevant: (1) bodies that engage to the education of organism proposed by services, a creative invention of itself and (2)bodies that distune from this education of organism, resisting, even that towards a non-life, for that reason, numb, or repressing its expansion power in prescriptions dissonant of their potencies. The theoretical perspective contemplated formulations from Deleuze and Guattari, on the Body Without Organs, and Rolnik, on vibratile body, approaching possible interfaces between Health and Education of Health with Arts, specially the visions of Lygia Clark or Hélio Oiticica.
Tipo Dissertação
URI http://hdl.handle.net/10183/69927
Arquivos Descrição Formato
000875493.pdf (3.118Mb) Texto completo Adobe PDF Visualizar/abrir

Este item está licenciado na Creative Commons License

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(ões)


Mostrar registro completo

Percorrer



  • O autor é titular dos direitos autorais dos documentos disponíveis neste repositório e é vedada, nos termos da lei, a comercialização de qualquer espécie sem sua autorização prévia.
    Projeto gráfico elaborado pelo Caixola - Clube de Criação Fabico/UFRGS Powered by DSpace software, Version 1.8.1.