Repositório Digital

A- A A+

Compreensão leitora : fatores neuropsicológicos e ambientais no desenvolvimento da habilidade e nas dificuldades específicas em compreensão

.

Compreensão leitora : fatores neuropsicológicos e ambientais no desenvolvimento da habilidade e nas dificuldades específicas em compreensão

Mostrar registro completo

Estatísticas

Título Compreensão leitora : fatores neuropsicológicos e ambientais no desenvolvimento da habilidade e nas dificuldades específicas em compreensão
Outro título Reading comprehension – neuropsychological and environmental factors on the development of the skill and on reading comprehension difficulties
Autor Corso, Helena Vellinho
Orientador Salles, Jerusa Fumagalli de
Co-orientador Sperb, Tania Mara
Data 2012
Nível Doutorado
Instituição Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Instituto de Psicologia. Programa de Pós-Graduação em Psicologia.
Assunto Compreensão da leitura
Construção do teste
Criança
Ensino fundamental
Função executiva
Inteligência
Neuropsicologia cognitiva
Nível sócio-econômico
[en] Comprehension
[en] Executive functions
[en] Reading
[en] Socioeconomic status
[en] Working memory
Resumo Esta pesquisa propôs-se a examinar a compreensão leitora de crianças, estabelecendo os seguintes objetivos: 1) discutir os modelos teóricos e experimentais da compreensão leitora; 2) elaborar um instrumento de avaliação de compreensão de texto; 3) investigar o desenvolvimento da habilidade entre a quarta e a sexta séries do Ensino Fundamental, analisando também o impacto de variáveis externas (nível socioeconômico e tipo de escola) sobre aquele desenvolvimento; 4) investigar na amostra as associações e dissociações entre o desempenho em leitura de palavras e em compreensão de textos; 5) verificar que funções neuropsicológicas relacionam-se à compreensão leitora; 6) e, finalmente, investigar a forma como aquelas funções neuropsicológicas se relacionam com o nível socioeconômico e a inteligência, em seus efeitos sobre a compreensão leitora. Para os estudos empíricos, alunos de quarta a sexta séries (n= 110; escolas públicas e privadas) foram avaliados em tarefas de leitura, tarefas neuropsicológicas, e quanto à inteligência. Testou-se a significância estatística da diferença entre os grupos em função da série e do tipo de escola. Da amostra total, apenas o grupo de maus compreendedores (leitura de palavra preservada/compreensão textual deficitária) e o de bons leitores (leitura de palavras e de texto adequadas), foram comparados quanto ao desempenho neuropsicológico. Usou-se regressão linear para verificar o efeito da variável grupo (maus compreendedores versus bons leitores) sobre os escores nas tarefas, controlando o efeito da série e tipo de escola. Modelagem de Equações Estruturais foi usada para testar 6 modelos que propunham diferentes relações entre nível socioeconômico, inteligência e funções executivas (variáveis independentes), sobre compreensão leitora. Os resultados mostraram que há efeito da série sobre leitura de palavras isoladas e sobre a compreensão (questionário), e que o desempenho das crianças de escola pública é inferior ao dos alunos de escolas privadas tanto na leitura de palavras, como na compreensão de textos (reconto). A variável grupo (maus compreendedores versus bons leitores) relacionou-se significativamente com quatro tarefas da bateria de avaliação neuropsicolinguística, destacando-se a memória de trabalho e as funções executivas. No modelo estrutural de melhor ajuste o efeito do nível socioeconômico sobre a compreensão leitora foi totalmente mediado pelas funções executivas (enquanto o fator que incluiu as medidas de funções executivas e de memória de trabalho), enquanto que a inteligência não teve efeito significativo sobre a compreensão leitora. Como desdobramento da pesquisa, acredita-se que funções executivas devem ser foco de ações clínicas junto a crianças com dificuldades de compreensão, e de ações escolares preventivas junto a crianças de nível socioeconômico baixo, como forma de prevenir dificuldades em compreensão leitora.
Abstract This research aimed to examine reading comprehension in children, establishing the following objectives: 1) discussing the experimental and theoretical models of reading comprehension; 2) developing an instrument to evaluate reading comprehension; 3) investigate the development of reading comprehension, also analyzing the effect of external variables (socioeconomic status and type of school) on this development; 4) investigating in the sample associations and dissociations between word reading and reading comprehension performances; 5) verifying which neuropsychological functions are related to reading comprehension; 6) and, finely, investigating how those neuropsychological functions relate to socioeconomic status and intelligence in their effect upon reading comprehension. For the empirical studies, 110 children, 4th to 6th grades, were assessed in reading, neuropsychological and intelligence measures. Statistical differences among the groups, in terms of grade and type of school, were tested. Poor comprehenders (high word reading and low reading comprehension) and good readers (high word reading and reading comprehension) were compared in relation to the neuropsychological measures. Linear regression tested the effect of the variable group (poor comprehenders versus good readers) upon neuropsychological scores, controlling for grade and type of school. Structural Equation Modeling was used to test six models proposing different relations among socioeconomic status, intelligence and executive functions (independent variables) in their effect upon reading comprehension. The results showed that grade has effect upon word reading and comprehension (questionnaire), and that students from public schools underscore the ones from private schools. Group variable (poor comprehenders versus good readers) were significantly related to performance on four tasks of the neuropsycolinguistic battery, highlighting executive functions and working memory. In the best-fitting structural model, effects of socioeconomic status on reading comprehension were fully mediated by executive functions. Furthermore, IQ had no effect on reading comprehension once the direct effect of executive function was included in the model. It is concluded that executive functions should be focused both on clinical actions among children with reading comprehension difficulties, and preventive actions with the school children from low socioeconomic level, in order to prevent difficulties in reading comprehension.
Tipo Tese
URI http://hdl.handle.net/10183/70032
Arquivos Descrição Formato
000875881.pdf (2.558Mb) Texto completo Adobe PDF Visualizar/abrir

Este item está licenciado na Creative Commons License

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(ões)


Mostrar registro completo

Percorrer



  • O autor é titular dos direitos autorais dos documentos disponíveis neste repositório e é vedada, nos termos da lei, a comercialização de qualquer espécie sem sua autorização prévia.
    Projeto gráfico elaborado pelo Caixola - Clube de Criação Fabico/UFRGS Powered by DSpace software, Version 1.8.1.