Repositório Digital

A- A A+

O adoecimento no trabalho do ensino à distância : revelações de professores-tutores

.

O adoecimento no trabalho do ensino à distância : revelações de professores-tutores

Mostrar registro completo

Estatísticas

Título O adoecimento no trabalho do ensino à distância : revelações de professores-tutores
Autor Dillmann, Leila Sueli
Orientador Oltramari, Andréa Poleto
Data 2013
Nível Especialização
Instituição Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Instituto de Psicologia. Curso de Especialização em Psicologia Organizacional.
Assunto Doença
Ensino à distância
Professores
Saúde mental
Resumo Há alguns anos tem-se percebido uma intensa expansão nas Instituições de ensino superior no Brasil. Estas organizações descobriram no ensino à distância uma forma para captar mais alunos, buscar lucratividade e assim manterem-se competitivos no mercado educacional. A presente pesquisa teve como objetivo investigar esta nova modalidade de ensino superior, bem como, os aspectos relacionados à mercantilização do ensino, as transformações no mundo do trabalho, o surgimento da nova nomenclatura para a figura do professor e as formas de adoecimento apresentados pelos professores no trabalho do ensino à distância. Para tal utilizou-se o método de pesquisa qualitativo-exploratória, com entrevistas semiestruturadas com professores-tutores de uma Instituição de ensino privada. Foram entrevistados nove professores-tutores, com idades entre 28 e 37 anos de idade, destes um entrevistado do sexo masculino e oito do sexo feminino. Os dados obtidos nas entrevistas foram ordenados e classificados a partir de categorias que foram se estabelecendo a partir da relação entre os dados e a literatura pertinente. Tais categorias foram chamadas de: não distinção entre tempo de trabalho e não trabalho; adoecimentos; o desejo de migração para outro emprego e a precarização da educação e do trabalho. Concluiu-se que a extensa e prolongada jornada de trabalho a que os professores-tutores vêm se submetendo tem provocado sofrimentos psíquicos e físicos. Muitos para dar conta desse sofrimento procuram outras atividades, no intuito de preservar a saúde mental. Contudo, estas tentativas os deixam mais cansados, já que a sobrecarga de trabalho é violenta. Observou-se ainda, que os modos de adoecer variam, alguns sentem que o adoecimento físico, enquanto outros, no entanto, sentem que o adoecimento mental, especialmente provocado pela auto-aceleração e controle da gestão, desgasta sua vida pessoal e profissional.
Tipo Trabalho de conclusão de especialização
URI http://hdl.handle.net/10183/70052
Arquivos Descrição Formato
000875613.pdf (238.1Kb) Texto completo Adobe PDF Visualizar/abrir

Este item está licenciado na Creative Commons License

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(ões)


Mostrar registro completo

Percorrer



  • O autor é titular dos direitos autorais dos documentos disponíveis neste repositório e é vedada, nos termos da lei, a comercialização de qualquer espécie sem sua autorização prévia.
    Projeto gráfico elaborado pelo Caixola - Clube de Criação Fabico/UFRGS Powered by DSpace software, Version 1.8.1.