Repositório Digital

A- A A+

Fatores preditores de resultados no tratamento do transtorno obsessivo-compulsivo com as terapias comportamental e cognitivo-comportamental : uma visão sistemática

.

Fatores preditores de resultados no tratamento do transtorno obsessivo-compulsivo com as terapias comportamental e cognitivo-comportamental : uma visão sistemática

Mostrar registro completo

Estatísticas

Título Fatores preditores de resultados no tratamento do transtorno obsessivo-compulsivo com as terapias comportamental e cognitivo-comportamental : uma visão sistemática
Outro título Outcome predictor factors in the treatment of obsessive-compulsive disorder using behavior and cognitive-behavior therapies : a systematic review
Autor Raffin, Andrea Litvin
Ferrão, Ygor Arzeno
Souza, Fernanda Pasquoto de
Cordioli, Aristides Volpato
Resumo INTRODUÇÃO: As terapias comportamental e cognitivo-comportamental reduzem os sintomas do transtorno obsessivo-compulsivo em mais de 70% dos pacientes. Entretanto, cerca de 30% não obtêm nenhuma melhora. Conhecer fatores associados a esses desfechos poderia auxiliar numa melhor indicação do tratamento, incrementando sua eficácia. MÉTODO: Foram revisados trabalhos que investigaram fatores preditivos de resultados nos tratamentos do transtorno obsessivo-compulsivo, nas fontes PubMed, PsycINFO e LILACS. Termos utilizados na busca: predictive factors OR prediction AND obsessive-compulsive disorder AND exposure response prevention OR ritual prevention OR behav* therapy OR cognitive behav* therapy, resultando em 104 artigos. As referências dos artigos foram analisadas, possibilitando maior número de trabalhos revisados. Excluíram-se artigos que utilizaram apenas farmacoterapia e aqueles que não abordavam o tema, resultando em 29 artigos. DISCUSSÃO: As variáveis demográficas parecem exercer papel indireto, destacando-se sexo masculino e ausência de companheiro(a) como fatores de pior prognóstico. Maior gravidade e início precoce dos sintomas indicariam piores resultados. O transtorno esquizotípico comórbido é potencialmente negativo. Sintomas relacionados ao colecionismo e com conteúdo sexual/religioso indicam pior prognóstico. Maior nível de insight, motivação e colaboração com o tratamento são características favoráveis. Maior intensidade da melhora e a remissão completa são preditores para a não-recaída. CONCLUSÃO: A identificação de fatores preditores de resultados está longe de ser esclarecida. É possível que múltiplos fatores, cujas associações são complexas, atuem em conjunto. Os resultados podem depender de fatores não-específicos, ainda não abordados pelos estudos. A heterogeneidade do transtorno obsessivo-compulsivo e das pesquisas e o uso associado de medicamentos dificultam o estabelecimento de conclusões mais definidas.
Abstract INTRODUCTION: Behavioral and cognitive-behavioral therapies reduce symptoms of obsessivecompulsive disorder in over 70% of patients. However, about 30% do not show any improvement. The knowledge of factors associated with these outcomes may inform better treatment indications and improve treatment efficacy. METHOD: Review of studies that investigated predictors of obsessive-compulsive disorder treatment results in PubMed, PsychoINFO and LILACS databases. Terms used in the search were predictive factors OR prediction AND obsessive-compulsive disorder AND exposure response prevention OR ritual prevention OR behav* therapy OR cognitive behav* therapy." The search retrieved 104 studies. The references of retrieved studies were also analyzed to ensure that all relevant studies were included. Studies that used only pharmacotherapy or did not discuss the topic under analysis were excluded, and 29 studies met inclusion criteria. DISCUSSION: Demographic variables seem to play an indirect role in treatment results; male sex and not having partner are factors associated with poor prognosis. Greater severity and early symptom onset also indicate poor outcomes. Comorbid schizotypal disorder is potentially negative. Symptoms associated with hoarding and sexual/religious obsessions predict poor prognosis. Greater insight, motivation and collaboration with treatment are favorable characteristics. Greater improvement and complete remission of symptoms are predictors of no relapse. CONCLUSION: The identification of outcome predictors is still far from complete. Multiple factors may contribute to results, and their associations are complex. Results may depend on unspecific factors not yet investigated. Definite conclusions are difficult to reach because of the heterogeneity of obsessive-compulsive disorder and of the studies investigating it and the combined use of drugs.
Contido em Revista de psiquiatria do Rio Grande do Sul = Journal of psychiatry of Rio Grande do Sul. Vol. 30, n. 1 (2008), p. 1-20
Assunto Comportamento ritualístico
Prevenção e controle
Prognóstico
Terapia cognitiva
Transtorno obsessivo-compulsivo
[en] Behavior therapy
[en] Cognitive-behavior therapy
[en] Exposure and response prevention
[en] Obsessive-compulsive disorder
[en] Prognosis
Origem Nacional
Tipo Artigo de periódico
URI http://hdl.handle.net/10183/70175
Arquivos Descrição Formato
000701645.pdf (300.4Kb) Texto completo Adobe PDF Visualizar/abrir

Este item está licenciado na Creative Commons License

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(ões)


Mostrar registro completo

Percorrer



  • O autor é titular dos direitos autorais dos documentos disponíveis neste repositório e é vedada, nos termos da lei, a comercialização de qualquer espécie sem sua autorização prévia.
    Projeto gráfico elaborado pelo Caixola - Clube de Criação Fabico/UFRGS Powered by DSpace software, Version 1.8.1.