Repositório Digital

A- A A+

Leitura à primeira vista com organistas: um estudo com a execução de trechos homofônico e polifônico

.

Leitura à primeira vista com organistas: um estudo com a execução de trechos homofônico e polifônico

Mostrar registro completo

Estatísticas

Título Leitura à primeira vista com organistas: um estudo com a execução de trechos homofônico e polifônico
Autor Rocha, Alexandre Fritzen da
Orientador Carvalho, Any Raquel Souza de
Data 2013
Nível Mestrado
Instituição Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Instituto de Artes. Programa de Pós-Graduação em Música.
Assunto Autoavaliação
Leitura à primeira vista : Música
Órgão tubular
Textura homofônica
Textura polifônica
[en] Homophonic texture
[en] Organ
[en] Polyphonic texture
[en] Self-evaluation
[en] Sight-reading
Resumo Ler à primeira vista ao órgão é considerada uma tarefa complexa, visto que na execução do instrumento é necessário conciliar a leitura de três pentagramas e a utilização de pés e mãos simultaneamente. O objetivo desta pesquisa é investigar as abordagens apresentadas por organistas na tarefa de leitura à primeira vista com dois trechos contrastantes (texturas homofônica e polifônica). Estudos apontam que a diferença de textura pode influenciar o resultado na leitura à primeira vista. Outros objetivos incluem: investigar se aspectos de análise musical são utilizados conscientemente na prática da leitura à primeira vista; observar o desempenho em leitura à primeira vista com sujeitos de diferentes níveis de formação e/ou experiências musicais; identificar os aspectos observados pelos participantes referente à leitura e à autorreflexão do processo. Surgem as seguintes questões de pesquisa: o resultado da leitura à primeira vista ao órgão é mais satisfatório no trecho homofônico ou no polifônico? A autoavaliação após assistir ao vídeo modifica a percepção de sua interpretação? Dez sujeitos de idades e níveis de formação musical distintos, vinculados à Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS) foram selecionados. Utilizou-se questionário, filmagem das execuções dos dois trechos, duas entrevistas semiestruturadas, mostra dos vídeos das execuções para os participantes e avaliadores externos. Concluímos que a autoavaliação posterior à mostra do vídeo modificou a percepção da execução com a maioria dos participantes, mostrando-se uma ferramenta útil neste processo. Os níveis de formação não foram determinantes na textura homofônica, e a textura contrapontística foi considerada a mais difícil pela maioria.
Abstract Sight-reading on the organ is a complex task since this instrument requires one to reconcile reading in three staves while playing with feet and hands simultaneously. The purpose of this research is to investigate the approaches used by organists in a sight-reading exercise with two contrasting excerpts, one of homophonic and the other of polyphonic texture. Studies indicate that the difference in texture can influence the result of sight-reading tasks. Others goals include: to determine if aspects of musical analysis are utilized consciously during sight-reading; observe the performance in sight-reading with subjects of different levels of training and/or musical experiences; identify the aspects, observed by the participants relative to sight-reading and self-reflection. Thus, the research questions arise: Is the result of sight-reading on the organ more satisfactory in homophonic or polyphonic excerpts? Did the self-evaluation after watching the video modify the perception of their interpretations? Ten subjects of distinct ages and music backgrounds were selected, all linked to the Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS). A questionnaire, videos of the performance of both excerpts, two semi-structured interviews and the exhibit of the videos to the participants were used. The audios of the performances were submitted to seven external evaluators. We concluded that self-evaluation after watching their videos modified the perception of the majority of the participants, proving to be a useful tool in this process. The musical background was not determinant in the homophonic texture, and the contrapuntal texture was considered more difficult among most participants.
Tipo Dissertação
URI http://hdl.handle.net/10183/70227
Arquivos Descrição Formato
000876739.pdf (1.079Mb) Texto completo Adobe PDF Visualizar/abrir

Este item está licenciado na Creative Commons License

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(ões)


Mostrar registro completo

Percorrer



  • O autor é titular dos direitos autorais dos documentos disponíveis neste repositório e é vedada, nos termos da lei, a comercialização de qualquer espécie sem sua autorização prévia.
    Projeto gráfico elaborado pelo Caixola - Clube de Criação Fabico/UFRGS Powered by DSpace software, Version 1.8.1.