Repositório Digital

A- A A+

Respostas cardiorespiratórias e de força de reação do solo de diferentes exercícios de hidroginástica realizados por mulheres pós-menopausa

.

Respostas cardiorespiratórias e de força de reação do solo de diferentes exercícios de hidroginástica realizados por mulheres pós-menopausa

Mostrar registro completo

Estatísticas

Título Respostas cardiorespiratórias e de força de reação do solo de diferentes exercícios de hidroginástica realizados por mulheres pós-menopausa
Autor Zaffari, Paula
Orientador Kruel, Luiz Fernando Martins
Data 2012
Nível Graduação
Instituição Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Escola de Educação Física. Curso de Educação Física: Bacharelado.
Assunto Consumo de oxigênio
Hidroginastica
[en] Immersion
[en] Impulse
[en] Oxygen uptake
[en] Second ventilatory threshold
[en] Vertical ground reaction forces
[en] Water aerobics
Resumo O objetivo do presente estudo foi analisar o pico e o impulso da força de reação do solo vertical (FRS), bem como o consumo de oxigênio (VO2) e o percentual do consumo de oxigênio referente ao segundo limiar ventilatório (%VO2 LV2), durante a realização dos exercícios de hidroginástica chute frontal (CH), corrida (CO), corrida posterior (CP), deslize frontal (DF), elevação posterior (EP), e saltito anterior (SA), em diferentes cadências. A amostra foi composta por 12 mulheres pós-menopáusicas, que participaram de seis sessões de testes máximos, com intervalo de 48h entre elas, referentes a cada um dos exercícios, para a determinação do ponto em que ocorreu o segundo limiar ventilatório (LV2), em cada exercício. Após, cada sujeito participou de duas sessões de testes submáximos, nas quais eram coletados os dados de FRS e VO2 de três exercícios, sendo na primeira delas o CH, a CO e o SA, e, na segunda, a CP, o DF e a EP. Cada um dos exercícios foi randomicamente executado nas cadências de 80, 100 e 120 bpm, com 5 min de intervalo entre elas e 15 min de intervalo entre os exercícios. Os testes foram realizados em uma Plataforma de Força Subaquática da marca AMTI e utilizando-se um analisador de gases portátil VO2000 da marca Inbramed, sendo cada exercício executado durante 4 min, com a coleta da FRS e do VO2 no último minuto. Para determinação dos valores de pico e de impulso da FRS utilizou-se os softwares BioAnalysis, Matlab e Sad32. Quanto aos dados de VO2, foi determinado o ponto em que ocorreu o LV2 e, posteriormente, verificado o %VO2 LV2 em que os sujeitos encontravam-se em cada uma das três cadências. Para análise estatística, utilizou-se estatística descritiva (média ± desvio padrão), teste de normalidade de Shapiro-Wilk e ANOVA de dois fatores para medidas repetidas com post-hoc de Bonferroni (α=0,05). Como resultados, em relação às diferentes cadências, foram observadas diferenças significativas para todas as variáveis analisadas (p<0,001), ficando, para FRSpico e VO2 os maiores valores para a cadência de 120 bpm, e, para o impulso, para 80 bpm. Quanto aos diferentes exercícios, para as variáveis de FRS, foram verificadas diferenças significativas entre os mesmos (p<0,001), contudo, para o VO2 e para o %VO2 LV2, não foram encontradas diferenças significativas entres os exercícios. Sendo assim, pode-se concluir que a velocidade de execução e o padrão de exercício devem ser levados em consideração para se prescrever adequadamente uma aula de hidroginástica.
Abstract The aim of the present study was to analyze the peak and the impulse of the vertical ground reaction force (GRF), as well as the oxygen uptake (VO2) and the percentage of oxygen uptake corresponding to the second ventilatory threshold (%VO2 VT2), during the execution of the water aerobics exercises frontal kick (FK), stationary running (SR), posterior stationary running (PSR), cross country skiing (CCS), hip extension (HE), and frontal hop (FH), at different cadences. 12 post-menopausal women participated of six sessions of maximal tests, with intervals of 48 h between them, correspondent to each exercise, for determining the point of occurrence of the second ventilatory threshold (VT2). After that, each subject participated of two sessions of submaximal tests, in which were collected the data correspondent of GRF and VO2 of three exercises, performing at first session, CH, CO and SA, and, in the second, CP, DF and EP. The exercises were randomly executed at the cadences 80, 100 and 120 bpm, with 5 min of interval between them and 15 min between the exercises. The tests were performed on an underwater force plate (AMTI) and using a portable gas analyzer VO2000 (Inbramed), being each exercise executed during 4 min, with the collect of GRF and VO2 at the last minute. For the determination of the GRF peak and impulse values was used the softwares BioAnalysis, Matlab e Sad32. Regarding the VO2 values, the point of occurrence of VT2 was determined, and, posteriorly, verified the %VO2 VT2 that the subjects were in each of the three cadences. For statistical analysis, was used descriptive statistics (mean ± standard deviation), Shapiro-Wilk’s normality test and two-way repeated measures ANOVA with Bonferroni post-hoc (α=0.05). As results, in relation to the different cadences, significant differences were observed for all the variables analyzed (p<0.001), being, for GRF and VO2 the highest values for the 120 bpm, and, for the impulse, for 80 bpm. Regarding the different exercises, for the GRF variables, significant differences were verified between them (p<0.001), although, for the VO2 and for the %VO2 VT2, no statistical differences were found. Thus, the velocity of execution and the pattern of the exercises should be taken into account for a proper prescription of a water aerobics class.
Tipo Trabalho de conclusão de graduação
URI http://hdl.handle.net/10183/70258
Arquivos Descrição Formato
000876915.pdf (1.239Mb) Texto completo Adobe PDF Visualizar/abrir

Este item está licenciado na Creative Commons License

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(ões)


Mostrar registro completo

Percorrer



  • O autor é titular dos direitos autorais dos documentos disponíveis neste repositório e é vedada, nos termos da lei, a comercialização de qualquer espécie sem sua autorização prévia.
    Projeto gráfico elaborado pelo Caixola - Clube de Criação Fabico/UFRGS Powered by DSpace software, Version 1.8.1.