Repositório Digital

A- A A+

Uso do altrenogest associado a protocolos de indução ao parto para prolongar a duração da gestação em suínos

.

Uso do altrenogest associado a protocolos de indução ao parto para prolongar a duração da gestação em suínos

Mostrar registro completo

Estatísticas

Título Uso do altrenogest associado a protocolos de indução ao parto para prolongar a duração da gestação em suínos
Outro título Altrenogest treatment associated with a farrowing induction protocol to avoid early parturition in sows
Autor Gaggini, Thais Schwarz
Orientador Bortolozzo, Fernando Pandolfo
Co-orientador Wentz, Ivo
Data 2013
Nível Mestrado
Instituição Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Faculdade de Veterinária. Programa de Pós-Graduação em Ciências Veterinárias.
Assunto Altrenogest
Fisiopatologia
Gestação animal : Suínos
Parto induzido
Reprodução animal : Suínos
[en] Altrenogest
[en] Gestation length
[en] Swine
Resumo O presente estudo avaliou o efeito do tratamento com altrenogest no desencadeamento do parto, no peso ao nascer (PN) e na sobrevivência dos leitões até o terceiro dia de vida. Três grupos controle foram formados: (i) fêmeas que pariram espontaneamente até o dia 114 de gestação (CONT<114); (ii) fêmeas que pariram espontaneamente no dia 114 ou mais (CONT≥114); (iii) fêmeas que foram induzidas ao parto utilizando clorprostenol e pariram partir do dia 114 de gestação (CONTCLOPR). Outro grupo de fêmeas foi tratado com altrenogest (Regumate®) por três dias (dia 111, 112 e 113 de gestação) e, dentro deste grupo, um subgrupo pariu espontaneamente (ALT) e o outro subgrupo recebeu altrenogest e foi induzido com cloprostenol no dia 114 (ALTCLOPR). Não houve diferença (p > 0,05) na duração do parto, PN, coeficiente de variação (CV) de PN, natimortos, mumificados, porcentagem de leitões leves e sobrevivência até o terceiro dia de vida entre fêmeas com ou sem tratamento com cloprostenol, em ambos os grupos controle (CONT≥114 vs CONTCLOPR) e nas fêmeas tratadas com altrenogest (ALT vs ALTCLOPR). Comparações foram realizadas levando em consideração apenas três grupos: fêmeas com parto precoce (CONT<114 – que pariram antes dos 114 de gestação, N=56), fêmeas que pariram no dia 114 ou mais de gestação (CONT≥114 – com ou sem tratamento com cloprostenol, N=103) e fêmeas tratadas com altrenogest (ALT, com ou sem tratamento com cloprostenol, N=105). Não houve diferença (p > 0,05) entre os grupos quanto à duração do parto, CV do PN e porcentagem de fetos natimortos e mumificados. Fêmeas do grupo CONT<114 tiveram um maior número de nascidos totais e menor PN do que fêmeas dos outros dois grupos (p < 0,05). Fêmeas do grupo CONT<114 tiveram maior porcentagem de leitões leves e menor taxa de sobrevivência dos leitões (p < 0,05) do que fêmeas do grupo ALT. Como conclusão, o tratamento com altrenogest provou ser um método eficiente para evitar partos precoces em fêmeas da ordem de parto entre 3 a 5, resultando ainda em leitões mais pesados ao nascimento. O tratamento com altrenogest associado a indução ao parto mostrou-se possível de ser realizado, não acarretando em efeito negativo no desempenho da fêmea e dos leitões.
Abstract This study investigated the effect of altrenogest treatment on the farrowing development of sows, and birth weight (BW) and piglet survival until the third day of life. Three control groups were used: (i) sows that farrowed spontaneously before 114 day of gestation (CONT<114); (ii) sows that spontaneously farrowed at 114 day of gestation (CONT≥114); (iii) sows that farrowed at 114 day with cloprostenol treatment (CONTCLOPR). Other sows were treated with altrenogest (Regumate®) for 3 days (days 111, 112 and 113 of gestation). Inside this group one subgroup gave birth spontaneously (ALT) and other subgroup received the treatment and after cloprostenol on day 114 (ALTCLOPR). There were no differences (p > 0.05) in farrowing duration, BW, coefficient of variation (CV) of BW, stillborn piglets, mummified foetuses, percentage of light piglets and survival until Day 3 between sows with and without cloprostenol treatment, in both control (CONT≥114 vs CONTCLOPR) and altrenogest-treated sows (ALT vs ALTCLOPR). Further comparisons were performed taking into account three groups: sows with early delivery (CONT<114 – farrowing before 114 days of gestation; n = 56), sows with longer gestation (CONT≥114 – with and without cloprostenol treatment sows; n = 103) and ALT sows (with and without cloprostenol treatment; n = 105). There were no differences (p > 0.05) between groups in farrowing duration, CV of BW, and percentages of stillborn piglets and mummified foetuses. Sows of CONT<114 group had a larger litter size and a lower BW than sows of the other two groups (p < 0.05). Sows of CONT<114 group had a higher percentage of lighter piglets and a lower piglet survival rate (p < 0.05) than ALT sows. In conclusion, altrenogest treatment proved to be an efficient method to avoid early parturition in 3–5 parity sows resulting in heavier piglets at birth. Altrenogest treatment associated with farrowing induction was possible to be made and it did not cause negative effect in sow and piglets performance.
Tipo Dissertação
URI http://hdl.handle.net/10183/71575
Arquivos Descrição Formato
000879924.pdf (2.866Mb) Texto completo Adobe PDF Visualizar/abrir

Este item está licenciado na Creative Commons License

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(ões)


Mostrar registro completo

Percorrer



  • O autor é titular dos direitos autorais dos documentos disponíveis neste repositório e é vedada, nos termos da lei, a comercialização de qualquer espécie sem sua autorização prévia.
    Projeto gráfico elaborado pelo Caixola - Clube de Criação Fabico/UFRGS Powered by DSpace software, Version 1.8.1.