Repositório Digital

A- A A+

A utilização das missões de manutenção de paz das Nações Unidas como mecanismo de inserção internacional pela diplomacia brasileira

.

A utilização das missões de manutenção de paz das Nações Unidas como mecanismo de inserção internacional pela diplomacia brasileira

Mostrar registro completo

Estatísticas

Título A utilização das missões de manutenção de paz das Nações Unidas como mecanismo de inserção internacional pela diplomacia brasileira
Autor Tuhtenhagen Júnior, Francisco
Orientador Duarte, Érico Esteves
Data 2012
Nível Graduação
Instituição Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Faculdade de Ciências Econômicas. Curso de Relações Internacionais.
Assunto Brasil
Diplomacia
Paz
Relações internacionais
[en] Brazilian international policy
[en] International insertion
[en] MINUSTAH
[en] Peacekeeping operations
Resumo O Brasil, desde o surgimento da Organização das Nações Unidas, tem contribuído com as missões de manutenção da paz, o que faz do país um dos mais respeitados com relação a seus peacekeepers e ao respeito dos princípios básicos destas operações. Ademais, o Brasil também almeja ser parte de um rol de nações que definem os rumos do sistema internacional, não sendo apenas um ator, mas um decision maker. Neste sentido, os Governos brasileiros das últimas décadas têm procurado utilizar a participação brasileira em operações de manutenção de paz das Nações Unidas para inserir o país de forma mais assertiva no contexto internacional. Para isso, a diplomacia brasileira não tem se esquivado de assumir responsabilidades cada vez maiores no âmbito multilateral, e o ponto mais alto dessa política foi a aceitação do convite para liderar a Missão das Nações Unidas para Estabilização do Haiti (MINUSTAH). Sendo assim, este trabalho analisa a atuação brasileira nas operações de manutenção de paz da ONU e os ganhos e as despesas que o país vem obtendo para manter esta política ativa, em nome de um ganho de prestígio geopolítico.
Abstract Brazil, since the emergence of the United Nations, has contributed to the peacekeeping missions, which makes the country one of the most respected regarding their peacekeepers and the respect of the basic principles of these operations. In addition, Brazil also aims to be part of a list of nations that define the direction of the international system, not just as an actor, but as a decision maker. In this sense, Brazilian governments in recent decades have sought to use the Brazilian participation in peacekeeping operations of the United Nations to enter the country in a more assertive way on the international society. For this, Brazilian diplomacy has not avoided assuming increasing responsibilities at the multilateral level, and the highest point of this policy was the acceptance of the invitation to lead the United Nations Mission for the Stabilization of Haiti (MINUSTAH). Therefore, this paper analyzes the role of the Brazilian participation in the peacekeeper operations and gains and expenses that the country has been having to keep this policy looking forward to obtaining geopolitical prestige gains.
Tipo Trabalho de conclusão de graduação
URI http://hdl.handle.net/10183/71681
Arquivos Descrição Formato
000879306.pdf (1.556Mb) Texto completo Adobe PDF Visualizar/abrir

Este item está licenciado na Creative Commons License

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(ões)


Mostrar registro completo

Percorrer



  • O autor é titular dos direitos autorais dos documentos disponíveis neste repositório e é vedada, nos termos da lei, a comercialização de qualquer espécie sem sua autorização prévia.
    Projeto gráfico elaborado pelo Caixola - Clube de Criação Fabico/UFRGS Powered by DSpace software, Version 1.8.1.