Repositório Digital

A- A A+

A política externa do governo Lula (2003-2010) para o Oriente Médio : precedentes, avanços e retomadas

.

A política externa do governo Lula (2003-2010) para o Oriente Médio : precedentes, avanços e retomadas

Mostrar registro completo

Estatísticas

Título A política externa do governo Lula (2003-2010) para o Oriente Médio : precedentes, avanços e retomadas
Autor Holand, Carla Andréia Ronconi
Orientador Haffner, Jacqueline Angélica Hernández
Data 2013
Nível Mestrado
Instituição Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Faculdade de Ciências Econômicas. Programa de Pós-Graduação em Estudos Estratégicos Internacionais.
Assunto Brasil
Governo Luiz Inácio Lula da Silva : 2003-2010
Oriente Médio
Política externa
Relações internacionais
[en] Arab league
[en] Foreign policy
[en] Middle east
Resumo O presente trabalho se propõe a descrever e analisar a política externa brasileira para o Oriente Médio no governo do presidente Luís Inácio Lula da Silva (2003-2010). O Brasil – conjuntamente com seus vizinhos sul americanos – buscou retomar e estreitar suas relações com essa região, que, historicamente, sempre apresentou-se como sendo não tradicional na atuação internacional brasileira. Assim, a política externa brasileira para o Oriente Médio é descrita e analisada, sendo identificados brevemente os antecedentes desta política desde o final da década de 1940 até os governos militares e o período de pós-democratização do País. A redescoberta recíproca das duas regiões representa vasto potencial ainda por se realizar no campo das relações bilaterais, tendo tido destaque no período o advento da Cúpula América do Sul-Países Árabes (ASPA). Diante dos novos contornos conduzidos pelo governo Lula do diálogo brasileiro e sul americano com os países do Oriente Médio, o objetivo principal deste trabalho é analisar a evolução dessas relações. Dentre as variáveis a serem investigadas, o trabalho aborda as características da política externa brasileira oriundas do setor externo como fator supletivo ao desenvolvimento nacional. Ademais, o trabalho possui como hipótese principal o fato de que houve uma similaridade de abordagem entre as políticas externas dos governos brasileiros para o Oriente Médio em razão do caráter desenvolvimentista da política exterior brasileira, que passou por ajustes ao longo do governo Lula. Além dos objetivos econômicos buscados anteriormente, novas atribuições foram somadas às relações com a região, sobretudo, de cunho político e social, bem como de cooperação. Houve um incremento das trocas comerciais entre as partes e, no campo político, o Brasil procurou exercer um papel de mediador nos conflitos da região nunca antes perpetrado pelo Brasil.
Abstract This paper aims to describe and analyze the Brazilian foreign policy for the Middle East under President Luis Inacio Lula da Silva (2003-2010). Brazil – together with its South American neighbors – sought to resume and strengthen its relations with the region, which, historically, has always presented itself as being not in the traditional Brazilian international relations. Thus, Brazil's foreign policy in the Middle East is discussed, starting briefly with the background to this policy since the late 1940s until the military governments and the post-democratization of Brazil. The mutual rediscovery of the two regions has a vast potential yet to be realized in the field of bilateral relations, emerging as highlight in the period the Summit of South American-Arab Countries (ASPA). Faced with the new contours conducted by the Lula government dialogue with Brazilian and South American countries with the Middle East, the main objective of this paper is to analyze the evolution of these relations. Among the variables to be investigated, the paper addresses the characteristics of Brazilian foreign policy coming from the external sector as a supplementary factor for national development. Moreover, the work has as main hypothesis the fact that there was a similarity of approach between the foreign policies of the Brazilian government to the Middle East because of the developmental character of Brazilian foreign policy, which was adjusted along the Lula government. In addition to economic goals pursued previously, new tasks were added to the relations with the region, mainly, political and social, as well as cooperative. There was an increase of trade among the parties and, in the political field, Brazil has sought to play a mediating role in conflicts in the region never before perpetrated by the country.
Tipo Dissertação
URI http://hdl.handle.net/10183/71733
Arquivos Descrição Formato
000880684.pdf (1.239Mb) Texto completo Adobe PDF Visualizar/abrir

Este item está licenciado na Creative Commons License

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(ões)


Mostrar registro completo

Percorrer



  • O autor é titular dos direitos autorais dos documentos disponíveis neste repositório e é vedada, nos termos da lei, a comercialização de qualquer espécie sem sua autorização prévia.
    Projeto gráfico elaborado pelo Caixola - Clube de Criação Fabico/UFRGS Powered by DSpace software, Version 1.8.1.