Repositório Digital

A- A A+

Esporte como prevenção da osteoporose : um estudo da massa óssea de mulheres pós-menopáusicas que foram atletas de voleibol

.

Esporte como prevenção da osteoporose : um estudo da massa óssea de mulheres pós-menopáusicas que foram atletas de voleibol

Mostrar registro completo

Estatísticas

Título Esporte como prevenção da osteoporose : um estudo da massa óssea de mulheres pós-menopáusicas que foram atletas de voleibol
Outro título Sports preventing osteoporosis : bone mass in postmenopausal women who played volleyball
Autor Karam, Francisco Consoli
Meyer, Flavia
Souza, Antônio Carlos Araújo de
Resumo Para examinar se o voleibol exerce efeito positivo na massa óssea de mulheres pós-menopáusicas, mediu-se a densidade mineral óssea (DMO), usando absorção de dupla energia de raios X (DEXA) na coluna lombar (L1, L2, L3, L4 e L2-L4) e no fêmur proximal (colo, trocanter, intertrocantérica, total e triângulo de Ward) em dois grupos de mulheres saudáveis, brasileiras e brancas. Um grupo constituiu-se de 21 atletas veteranas, que jogaram voleibol competitivamente na 2ª década de vida e continuaram jogando pelo menos nos últimos 12 meses. O grupo controle consistiu de 21 mulheres que nunca foram atletas. Os grupos foram similares na idade, índice de massa corporal, tempo de menopausa e reposição hormonal. O grupo de atletas apresentou DMO significativamente superior na coluna lombar e em todas as regiões do fêmur proximal, conforme alguns valores em g/cm2 (média ± dp) da tabela a seguir: Grupos L2-L4 Colo Total do fêmur. Atletas 1,105 ± 0,105* 0,868 ± 0,110* 0,946 ± 0,117*. Controle 0,931 ± 0,155 0,736 ± 0,121 0,809 ± 0,136*. Atletas com DMO maior que controle, p < 0,01. Esses resultados indicam que a prática do voleibol contribui na manutenção da massa óssea de mulheres pós-menopáusicas e conseqüente prevenção de osteoporose, incluindo as regiões que são mais suscetíveis a fraturas.
Abstract The purpose of this study was to verify if the practice of volleyball during youth and later in life could affect the bone mass of postmenopausal women. Bone Mineral Density (BMD) was measured using dual energy X-ray absorptiometry in the lumbar spine (L1, L2, L3, L4, and L2-L4) and proximal femur (neck, trochanteric, total femur, and Ward’s triangle) of two groups of healthy, Brazilian Caucasian women. One group (n = 21) consisted of veteran athletes who played competitive volleyball during their second decade of life and kept playing for at least the last 12 months. The control group (n = 21) consisted of women who had never been athletes. The groups were similar in age, Body Mass Index (BMI), duration of menopause, and hormonal replacement therapy. As shown in the table, the athletes presented a higher BMD when compared to the control group independently of the region studied. Groups L2-L4 Neck Total femur. Athletes 1.105 ± 0.105* 0.868 ± 0.110* 0.946 ± 0.117*. Control 0.931 ± 0.155 0.736 ± 0.121 0.809 ± 0.136*. Athletes with a higher BMD (p < 0.01). BMD in g/cm2. Values are described in average and standard deviation. Such results indicate that the practice of volleyball helped to maintain the bone mass in postmenopausal women, including in the regions more susceptible to fractures.
Contido em Revista Brasileira de Medicina do Esporte. Vol. 5, n. 3, (maio/jun. 1999), p. 86-92
Assunto Exercício físico
Feminino
Menopausa
Osteoporose : Prevenção e controle
Voleibol
[en] Bone mineral density
[en] Osteoporosis
[en] Sports
[en] Volleyball
Origem Nacional
Tipo Artigo de periódico
URI http://hdl.handle.net/10183/71870
Arquivos Descrição Formato
000295640.pdf (47.10Kb) Texto completo Adobe PDF Visualizar/abrir

Este item está licenciado na Creative Commons License

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(ões)


Mostrar registro completo

Percorrer



  • O autor é titular dos direitos autorais dos documentos disponíveis neste repositório e é vedada, nos termos da lei, a comercialização de qualquer espécie sem sua autorização prévia.
    Projeto gráfico elaborado pelo Caixola - Clube de Criação Fabico/UFRGS Powered by DSpace software, Version 1.8.1.