Repositório Digital

A- A A+

(Buscando) os efeitos sociais da morfologia arquitetônica

.

(Buscando) os efeitos sociais da morfologia arquitetônica

Mostrar registro completo

Estatísticas

Título (Buscando) os efeitos sociais da morfologia arquitetônica
Outro título (Looking for) the social effects of architectural morphology
Autor Netto, Vinicius de Moraes
Vargas, Júlio Celso Borello
Saboya, Renato Tibiriça de
Resumo Uma das ideias mais centrais e talvez menos esclarecidas em arquitetura e estudos urbanos – sobretudo desde o trabalho seminal de Jacobs até as recentes ênfases da economia urbana – diz respeito ao papel da forma arquitetônica na “vitalidade urbana”, um conjunto de qualidades sociais e microeconômicas de nossas cidades. Entretanto, edifícios podem realmente afetar seus entornos urbanos? Teriam morfologias distintas efeitos também distintos sobre o que ocorre nos espaços públicos? Este artigo investiga a forma construída como condição da copresença e a atividade social e econômica no espaço urbano – dinâmicas locais com implicações de ampla escala na cidade. Propõe uma abordagem para identificar os efeitos da forma arquitetônica, de modo a distingui-los dos efeitos de outros aspectos da estrutura urbana como a acessibilidade, e verificar de fato sua existência e, se confirmada, sua extensão. A abordagem é aplicada em um estudo empírico em 24 áreas no Rio de Janeiro. Finalmente, o artigo lança os fundamentos de uma teoria probabilística dos efeitos da arquitetura que visa contribuir para uma resposta mais precisa a uma questão que captura a imaginação espacial: o quanto a arquitetura importa para a vitalidade urbana?
Abstract From Jacobs’ seminal insights to recent works in urban economics, one of the most emphasized – and least closely examined – notions in urban studies is the role of architectural and urban form in the “vitality” of our cities, a set of social and microeconomic qualities. However, can buildings really affect their urban surroundings? Would distinct architectural morphologies have distinct effects over local socioeconomic processes? This paper looks into built forms as a condition for co-presence and social activity in urban space. It advances an approach able to identify precisely the existence and extension of effects of architectural morphology on local socioeconomic processes, with potential large-scale effects, in a way to disentangle them from the effects of urban structures such as the street network. We apply the approach in an empirical study in twenty-four areas in Rio de Janeiro. Finally, the paper establishes the grounds for a probabilistic theory of the social effects of architecture, an approach proposed to help answering more precisely a question that puzzles the spatial imagination: how does architecture matter to urban vitality?
Contido em Urbe : revista brasileira de gestão urbana. Paraná. Vol. 4, n. 2 (jul./dez. 2012), p. 261-282
Assunto Cidades : Rio de Janeiro (RJ)
Espaço público
Forma arquitetônica
Morfologia urbana
[en] Architectural morphology
[en] Social effects
[en] Typology
[en] Urban vitality
Origem Nacional
Tipo Artigo de periódico
URI http://hdl.handle.net/10183/72170
Arquivos Descrição Formato
000869559.pdf (6.616Mb) Texto completo Adobe PDF Visualizar/abrir

Este item está licenciado na Creative Commons License

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(ões)


Mostrar registro completo

Percorrer



  • O autor é titular dos direitos autorais dos documentos disponíveis neste repositório e é vedada, nos termos da lei, a comercialização de qualquer espécie sem sua autorização prévia.
    Projeto gráfico elaborado pelo Caixola - Clube de Criação Fabico/UFRGS Powered by DSpace software, Version 1.8.1.