Repositório Digital

A- A A+

Pedagogia, cultura e mídia : articulações em educação científica

.

Pedagogia, cultura e mídia : articulações em educação científica

Mostrar registro completo

Estatísticas

Título Pedagogia, cultura e mídia : articulações em educação científica
Autor Silva, Cristiane Oliveira da
Orientador Susin, Loredana
Data 2013
Nível Mestrado
Instituição Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Instituto de Ciências Básicas da Saúde. Programa de Pós-Graduação em Educação em Ciências: Química da Vida e Saúde.
Assunto Ciência
Cultura
Educação científica
Mídia
Pedagogia cultural
[en] Cultural pedagogies
[en] Culture
[en] Media
[en] Science
[en] Science education
Resumo Em uma sociedade regida pelo discurso da ciência, percebe-se a marcante presença dos conhecimentos científicos nos diferentes meios de comunicação e nos diversos espaços de divulgação, como revistas, jornais, televisão, internet, exposições e museus. Nesse contexto, propostas relacionadas ao educar cientificamente os cidadãos têm ultrapassado as fronteiras escolares, sendo percebidas também no contexto dos espaços educacionais não formais. Essa tendência à popularização científica nos faz questionar sobre o quanto a ciência está sendo imposta na sociedade como uma verdade única e incontestável, sobretudo através dos discursos midiáticos. Dessa perspectiva, esse estudo teve por objetivo investigar e analisar os modos de divulgação e ensino-aprendizagem dos conhecimentos científicos na articulação entre pedagogia, cultura e mídia, pensando os modos de ensinar/aprender ciência a partir da escola, dos recursos midiáticos e do contexto sociocultural em que a sociedade atual se insere. Para tanto, foi desenvolvida uma pesquisa qualitativa, caracterizada como um estudo de caso de cunho etnográfico voltado à educação, cuja realização se deu através de observações participantes em aulas de Ciências e de projetos de investigação, em duas turmas de 7ª série do Ensino Fundamental de uma escola pública federal. Em um primeiro momento, apresentamos um olhar histórico sobre a construção do pensamento científico e a divulgação da ciência, abordando algumas relações entre ciência, sociedade e educação. Na sequência, exploramos algumas argumentações teóricas acerca de estratégias e efeitos de educar cientificamente os cidadãos mediante práticas discursivas processadas em diferentes instâncias, como a escola e a mídia. Posteriormente, abordamos a existência de variadas pedagogias culturais no processo de divulgação e ensino-aprendizagem dos conhecimentos científicos. Percebemos que alunos e professores incorporavam em suas falas e comportamentos diversas marcas do discurso da divulgação científica – principalmente da mídia televisiva –, como a espetacularização da ciência, a publicização da vida privada e a preocupação com fatores de risco. Além disso, observamos a legitimação do discurso da ciência e o mito da “verdade” científica. Em um último momento, discutimos os efeitos da inserção de laptops educacionais no cotidiano da escola investigada. Percebemos a importância da interatividade e da colaboração entre professor e aluno durante as atividades propostas, de modo que os princípios pedagógicos não permanecessem em uma lógica unidirecional de transmissão do conhecimento. Os estudos e análises que compõem essa dissertação nos apontam para a necessidade de se olhar criticamente para outras configurações que estão em funcionamento nas escolas, as quais são atravessadas e se articulam a novas formas de cultura e de relações sociais que estão sendo interpeladas, sobretudo, pelos discursos científicos e midiáticos.
Abstract In a society ruled by the discourse of science, it is noticed the remarkable presence of scientific knowledge in different means of communication and in several spaces used for its divulgation, as magazines, newspapers, television, internet, exhibitions and museums. In this context, proposals for the act of scientifically educate citizens have surpassed the school boundaries, also emerging in spaces of informal education. This trend to scientific popularization leads us to interrogate how much science is being socially imposed as the only and incontestable truth, especially through media discourses. From this perspective, the present work aimed to investigate and analyze the modes of divulgation, education and learning of scientific knowledge in the articulation of pedagogy, culture and media, reflecting upon the ways of teaching and learning science present in school and in media artifacts – which exist in the midst of the sociocultural context of society. For that, a qualitative research was undertaken, characterized as an ethnographic case study in Education. It was developed by performing participant observation in Science classes and investigation projects in two classes of 7th year students of primary education at a Brazilian public school. In the first step, it was presented a historical perspective of the construction of scientific knowledge and science divulgation underlining the relations among science, society and education. In what followed, some theoretical arguments were explored about the strategies and effects of the act of scientifically educate citizens through discursive practices in different spaces, such as school and media. The next step was approaching different cultural pedagogies in the process of divulgation, education and learning of scientific knowledge. It was noticed that both students and teachers adopted in their speech and in their behavior several marks of the discourse of scientific divulgation – especially that one employed by televised media –, such as spectacularization of science, publicization of private life and risk concerns. Moreover, it was observed the legitimation of science discourse and the myth of scientific “truth”. In the last step, the adoption of educational laptops in the routine of school was discussed. It was noticed the relevance of interactivity and collaboration between student and teacher during the activities offered to them, in order to challenge the unidirectional logic of knowledge construction. The set of analyses that constitutes this study points out to the necessity of casting a critically look to other configurations which are now present in school, being part of and articulated to new forms of culture and social relations called into being, most of all, by scientific and media discourses.
Tipo Dissertação
URI http://hdl.handle.net/10183/72608
Arquivos Descrição Formato
000884641.pdf (1.096Mb) Texto completo Adobe PDF Visualizar/abrir

Este item está licenciado na Creative Commons License

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(ões)


Mostrar registro completo

Percorrer



  • O autor é titular dos direitos autorais dos documentos disponíveis neste repositório e é vedada, nos termos da lei, a comercialização de qualquer espécie sem sua autorização prévia.
    Projeto gráfico elaborado pelo Caixola - Clube de Criação Fabico/UFRGS Powered by DSpace software, Version 1.8.1.