Repositório Digital

A- A A+

Aplicação de auxinas e incisão anelar em pessegueiros cv. Diamante

.

Aplicação de auxinas e incisão anelar em pessegueiros cv. Diamante

Mostrar registro completo

Estatísticas

Título Aplicação de auxinas e incisão anelar em pessegueiros cv. Diamante
Outro título Application of auxins and girdling on cv. diamante peaches
Autor Sartori, Ivar Antonio
Orientador Marodin, Gilmar Arduino Bettio
Data 2001
Nível Mestrado
Instituição Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Faculdade de Agronomia. Programa de Pós-Graduação em Fitotecnia.
Assunto Auxina : Estimulante de crescimento vegetal
Hormônio
Pêssego
Pratica cultural : Anelagem
Resumo O cultivo de pessegueiros é urna atividade de grande importância econômica no Sul do Brasil, onde se destaca o Estado do Rio Grande do Sul como grande produtor brasileiro, sendo que 50% dos pomares se encontram na Metade Sul do Estado. Um dos principais problemas da cultura é o pequeno tamanho dos frutos e a produção em épocas concentradas em curto espaço de tempo que dificultam a comercialização. Neste sentido, com intuito de aumentar o período de colheita do fruto, estudou-se o efeito de aplicações de auxinas e da execução da incisão anelar (1.A.) em ramos na cultivar de pessegueiro Diamante. O delineamento experimental foi em blocos casualizados com quatro repetições e uma planta por parcela com os seguintes tratamentos: 1) 10 mg.L-13,5,6-TPA álcool mina; 2) 20 mg.L-13,5,6-TPA álcool anima, 3) 30 mg,13-1 3,5,6-TPA álcool amina; 4) 20 mg.L-13,5,6-TPA álcool amina + (IA); 5) 30 Ing.L-1 3,5,6-TPA ácido livre; 6) 30 mg.L-13,5,6-TPA ácido livre + (IA.); 7) 25 mg.1,-.1 2,4-DP éster; 8) 50 mg.1,-1 24-DP éster; 9) 75 mg.L-1 2,4-DP éster; 10) 50 mg.L-1274-DP éster + (1.A.); 11) Incisão Anelar (IA.) e 12) Testemunha. A avaliação foi realizada no ano agrícola de 1999/2000, na Estação Experimental Agronômica da Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS), situada em Eldorado do Sul, RS à latitude 30'39S e longitude 51'06'W. Os resultados demonstraram que os tratamentos com auxinas e (1.A.) não aumentaram o peso total de frutos por planta, mas o peso médio dos frutos foi superior para o tratamento com 3,5,6 TPA 10 mg.L-1. Já, os tratamentos com auxinas, especialmente o 3,5,6 TPA 30 mg.L-1 ácido livre com (1.A.) ou não, anteciparam a colheita em cerca de 20 dias. Os tratamentos não afetaram a qualidade da polpa dos frutos em termos de firmeza e sólidos solúveis totais, nem a área foliar, o comprimento de ramos, a circunferência do tronco e, peso e numero das gemas vegetativas e floriferas. O tratamento com 3,5,6-TPA 30 mg mg.L-1 ácido livre, foi fitotóxico às plantas com murcha intensa das folhas após três dias a aplicação, sendo que este sintoma visual desfez-se dias após.
Abstract The peach industry is of great economic importance in Southem Brazil. The state of Rio Grande do Sul is the major peach producer in the countly. About 50% of the production areas of the state are located in its southem half The main problem ofpeach production is the very concentrated harvest season. Fruit size is also a problem. Therefore the objectives of the present work were to increase fruit size and to spread the harvesting period of cv. Diamante peaches by the application of 3,5,6-tricloro-2-piridiloxiacetic acid (3, 5, 6-TPA; free acid and amine alcohol) ar 2,4-diclorofenoxipropionic acid (2, 4 — DP) as well as associate these chemicais with and without girdling of branches. The evaluations were performed in the season 1999/2000 on pIants at the Estação Experimental Agronômica of the Federal University of Rio Grande do Sul, located in Eldorado do Sul, latitude 30°39S and longitude of 51°06'W. The following treatments were applied in a randomized block design with 4 replicates and one plant as experimental imit: 1) 10 ppm of 3,5,6-TPA amine alcohol 2) 20 ppm of 3,5,6-TPA amine alcohol 3) 30 ppm of 3,5,6-TPA amine alcohol 4) 20 ppm of 3,5,6-TPA, amine alcohol plus girdling of branches, 5) 30 ppm of3,5,6-TPA free acid ; 6) 30 ppm of 3,5,6- TPA free acid plus girdling of branches; 7) 25 ppm of 2,4-DP, 8) 50 ppm of 2,4-DP; 9) 75 ppm of 2,4-DP; 10) 50 ppm of 2,4-DP plus girdling of branches 11) girdling of branches in September and 12) control, with no treattnent at all. Auxin application does not increase total fruit production of peach trees, but there was au increase on average fruit weight when plants had been treated with 10 mg.L-13,5,6-TPA mine alcohol. However, auxin treatments, specially 3,5,6,-TPA free acid, anticipated peach harvest for abola 20 days in comparison to control trees. Fruit quality was not affected by treatments. Leaf area, length of branches, trunk diameter as well as bud number and bud weight were not influenced by any of the treatments. After 3 days of 3,5,6-TPA application intense wilting of leaves was observed.. The symptoms disappeared a few days after.
Tipo Dissertação
URI http://hdl.handle.net/10183/72666
Arquivos Descrição Formato
000299075.pdf (16.84Mb) Texto completo Adobe PDF Visualizar/abrir

Este item está licenciado na Creative Commons License

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(ões)


Mostrar registro completo

Percorrer



  • O autor é titular dos direitos autorais dos documentos disponíveis neste repositório e é vedada, nos termos da lei, a comercialização de qualquer espécie sem sua autorização prévia.
    Projeto gráfico elaborado pelo Caixola - Clube de Criação Fabico/UFRGS Powered by DSpace software, Version 1.8.1.