Repositório Digital

A- A A+

Estudo da prevalência e das características do zumbido em trabalhadores expostos ao ruído ocupacional

.

Estudo da prevalência e das características do zumbido em trabalhadores expostos ao ruído ocupacional

Mostrar registro completo

Estatísticas

Título Estudo da prevalência e das características do zumbido em trabalhadores expostos ao ruído ocupacional
Autor Possani, Lissi Nara Amaral
Orientador Oliveira, Paulo Antonio Barros
Data 2006
Nível Mestrado
Instituição Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Faculdade de Medicina. Programa de Pós-Graduação em Ciências Médicas : Epidemiologia.
Assunto Epidemiologia
Ruído ocupacional
Zumbido
[en] Audiometric test
[en] Noise
[en] Noise-induced hearing loss
[en] Tinnitus
Resumo Introdução: O zumbido é definido como uma sensação auditiva ilusória sem a presença de um som externo. Acomete homens e mulheres, mais comumente entre 40 e 70 anos de idade, às vezes podendo ocorrer em crianças. Análises de dados epidemiológicos indicam que a exposição ao ruído é uma das causas mais comuns de zumbido. Objetivos: Os objetivos gerais deste estudo foram verificar a prevalência do zumbido em trabalhadores expostos ao ruído ocupacional e avaliar a freqüência e a intensidade do zumbido. Os objetivos específicos foram avaliar a gravidade do zumbido; analisar a presença do zumbido por sexo, cor, idade e tempo de trabalho com exposição ao ruído e analisar a relação do zumbido com as freqüências mais acometidas na audiometria e com a presença e grau da perda auditiva, independente do nexo da perda. Materiais e Métodos: Trata-se de um estudo transversal para o qual foram selecionados 362 prontuários de trabalhadores expostos a ruído ocupacional ≥80dB(NA)/8h diárias. Estes trabalhadores haviam sido submetidos a meatoscopia, anamnese clínica e ocupacional, audiometria de via aérea, avaliação de freqüência e intensidade do zumbido e à escala de avaliação da gravidade do zumbido. Conclusão: A prevalência do zumbido foi de 9,9%. Nas análises de regressão conclui-se que trabalhadores com presença de perda auditiva em pelo menos um dos ouvidos têm 2,396 vezes mais chances de ter zumbido quando comparados com os que não tem perda auditiva. Os trabalhadores com faixa etária acima ou igual a 30 anos tem 5,353 vezes mais chances de ter perda auditiva em pelo menos um dos ouvidos quando comparados com os de faixa etária menor que 30 anos. Com relação ao tempo de trabalho em contato com o ruído, a analise estatística revela que trabalhadores com diferença de 1 ano no tempo de trabalho em contato com ruído tem um risco 5,3 % (OR=1,053) maior de apresentar perda auditiva.
Abstract Background: Tinnitus is an auditory phantom sensation experienced when no external sound is present. It occurs in both men and women, and is more prevalent between the age of 40 and 70; however, it may also occur in children. Analyses of epidemiologic data indicate that exposure to noise is its most common cause. Object: The aim of this study was to investigate the prevalence and characteristics of tinnitus in noise-exposed workers. Its specific objectives were to evaluate the severity of tinnitus, to compare the presence of tinnitus with the individual’s sex, race, age, and time of exposure to noise in the workplace, and to analyze the relation between tinnitus and the most affected frequencies in audiometric tests as well as the presence and level of hearing loss. Materials and Methods: The present was a cross-sectional study for which 362 files of workers exposed to noise (≥80dB(A)/8h per day) were selected. These workers had undergone otoscopy, clinical and occupational anamnesis, audiometric test of ear conduction, and an investigation of frequency, intensity, and severity of tinnitus. Conclusion: The prevalence of tinnitus found was 9.9%. After logistic regression analyses, it was concluded that workers with hearing loss in at least one ear have 2.396 times more chance of having tinnitus than those who do not have hearing loss. Workers aged 30 or older have 5.353 times more chance of having hearing loss in at least one ear than those younger than 30. As to time of exposure to noise in the workplace, statistical analysis showed that workers with a difference of 1 year in time of exposure to noise have a 5.3% (OR=1.053) higher risk of suffering hearing loss.
Tipo Dissertação
URI http://hdl.handle.net/10183/7309
Arquivos Descrição Formato
000541997.pdf (511.0Kb) Texto parcial Adobe PDF Visualizar/abrir

Este item está licenciado na Creative Commons License

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(ões)


Mostrar registro completo

Percorrer



  • O autor é titular dos direitos autorais dos documentos disponíveis neste repositório e é vedada, nos termos da lei, a comercialização de qualquer espécie sem sua autorização prévia.
    Projeto gráfico elaborado pelo Caixola - Clube de Criação Fabico/UFRGS Powered by DSpace software, Version 1.8.1.