Repositório Digital

A- A A+

Epidemiologia molecular da tuberculose resistente a múltiplos fármacos no Rio Grande do Sul

.

Epidemiologia molecular da tuberculose resistente a múltiplos fármacos no Rio Grande do Sul

Mostrar registro completo

Estatísticas

Título Epidemiologia molecular da tuberculose resistente a múltiplos fármacos no Rio Grande do Sul
Autor Valim, Andréia Rosane de Moura
Orientador Zaha, Arnaldo
Co-orientador Rossetti, Maria Lucia Rosa
Data 2006
Nível Doutorado
Instituição Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Centro de Biotecnologia do Estado do Rio Grande do Sul. Programa de Pós-Graduação em Biologia Celular e Molecular.
Assunto Epidemiologia
Mycobacterium tuberculosis
Rio Grande do Sul
Tuberculose resistente a drogas
Resumo A tuberculose resistente a múltiplos fármacos (TB MDR) é definida como uma forma de tuberculose (TB) causada por Mycobacterium tuberculosis resistente a pelo menos isoniazida e rifampicina. A TB MDR é um problema mundial crescente resultante da não adesão dos pacientes ao tratamento e pelo gerenciamento ineficaz da doença pelos sistemas de saúde. Este estudo foi realizado com o objetivo de identificar os fatores de risco e os padrões de transmissão da TB MDR no Estado do Rio Grande do Sul, comparando os resultados obtidos com aqueles casos de TB suscetíveis aos fármacos. Durante os anos de 1999 e 2000 foram identificados 60 isolados MDR no Laboratório Central do RS (LACEN) e 202 isolados suscetíveis aos fármacos anti-TB. Estes isolados foram analisados utilizando a técnica de Polimorfismo do Tamanho dos Fragmentos de Restrição (RFLP) baseado no IS6110. Os dados clínicos e demográficos dos pacientes portadores destas linhagens também foram analisados. Nos isolados que apresentaram seis ou menos cópias de IS6110 foi realizada uma segunda técnica de genotipagem, o Spoligotyping. Os pacientes portadores de linhagens de M. tuberculosis com padrões idênticos foram considerados clusters. Foi observado que entre os 262 isolados, 94 (36%) pertenciam a 20 distintos clusters, e após a análise por Spoligotyping, 89 destes isolados (34%) permaneceram em cluster. Os isolados MDR não diferiram estatisticamente dos isolados suscetíveis na proporção de formação de cluster. Foi observada associação significante entre a ocorrência de TB MDR e tratamento prévio (p < 0,001) e falência no tratamento (p < 0,001). No entanto, os pacientes HIV positivos foram associados com TB suscetível (p = 0,024). Também foi identificado que pacientes não casados desenvolveram mais TB devida à transmissão recente (p < 0,005). A introdução da terapia supervisionada de curta duração (DOTS) no RS será importante, pois auxiliará na diminuição das taxas de falência e abandono de tratamento, evitando o desenvolvimento de novas linhagens MDR.
Abstract Multidrug-resistant tuberculosis (MDR-TB) is defined as a form of tuberculosis (TB) caused by Mycobacterium tuberculosis resistant at least to isoniazida and rifampicina, the two most powerful anti-TB drugs. MDR-TB is an increasing global problem arising from a patient non-compliance and bad management of the disease by health care systems. This study was conducted to identify risk factors and transmission patterns of MDR-TB in Rio Grande do Sul State, comparing results with data obtained for susceptible TB cases. Sixty isolates of M. tuberculosis identified as MDR at a reference laboratory in Rio Grande do Sul State during years 1999 and 2000 were analyzed using IS6110-restriction fragment length polymorphism (RFLP) technique. The RFLP patterns of 202 susceptible strains were also analysed and genotyping results compared, as well as the clinical and demographic data. Spoligotyping analysis was performed for isolates presenting low IS6110 copy number. Patients with identical DNA pattern strains were considered clustered. From 262 isolates, ninety-four (36%) belonged to 20 distinct RFLP clusters, and after spoligotyping analysis, 89 of the isolates (34%) remained in cluster. MDR isolates did not differ statistically in clustering proportion from susceptible strains. A significant association between the occurrence of MDR and previous TB treatment was observed (p < 0.001), as well as failure on TB treatment (p < 0.001). HIV positive patients were associated to susceptible tuberculosis (p = 0.024). We also identified that unmarried patients were more likely to develop TB due to recent transmission than married patients (p < 0.005). The introduction of directly observed short-course therapy strategy (DOTS) will be important to decrease default and failure rates, avoiding the development of new MDR strains.
Tipo Tese
URI http://hdl.handle.net/10183/7529
Arquivos Descrição Formato
000547217.pdf (1.873Mb) Texto completo Adobe PDF Visualizar/abrir

Este item está licenciado na Creative Commons License

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(ões)


Mostrar registro completo

Percorrer



  • O autor é titular dos direitos autorais dos documentos disponíveis neste repositório e é vedada, nos termos da lei, a comercialização de qualquer espécie sem sua autorização prévia.
    Projeto gráfico elaborado pelo Caixola - Clube de Criação Fabico/UFRGS Powered by DSpace software, Version 1.8.1.