Repositório Digital

A- A A+

Análise química e avaliação da atividade antiviral de hypericum connatum lam.

.

Análise química e avaliação da atividade antiviral de hypericum connatum lam.

Mostrar registro completo

Estatísticas

Título Análise química e avaliação da atividade antiviral de hypericum connatum lam.
Outro título Chemical analysis and evaluation of the antiviral activity of Hypericum connatum Lam
Autor Fritz, Daniela
Orientador Poser, Gilsane Lino von
Co-orientador Montanha, Jarbas Alves
Data 2006
Nível Mestrado
Instituição Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Faculdade de Farmácia. Programa de Pós-Graduação em Ciências Farmacêuticas.
Assunto Atividade antiviral
Flavonoides
Guttiferae
Herpesvirus
Hypericum connatum
[en] Amentoflavone
[en] Antiviral activity
[en] Guaijaverin
[en] Herpesvirus simplex type 1
[en] Hyperbrasilol B
[en] Hypericum connatum Lam.
[en] Hyperoside
Resumo Plantas da família Guttiferae apresentam diversas atividades biológicas sendo Hypericum o gênero mais importante devido às atividades antidepressiva, antibacteriana e antiviral de algumas espécies. Hypericum connatum, utilizado no sul do Brasil para o tratamento de feridas de boca, demonstrou atividade contra o lentivírus, responsável pela imunodeficiência felina. Objetivo: isolar e identificar as substâncias majoritárias de H. connatum e testar a atividade de extratos obtidos das partes aéreas e raízes e das substâncias isoladas frente a duas cepas do herpesvírus simples tipo 1 (HSV-1). Método: foram obtidos frações nhexano, diclorometano e metanol e extratos bruto, aquosos a diferentes temperaturas e hidro-etanólico das partes aéreas e raízes. As frações n-hexano e metanólica das partes aéreas foram submetidas à coluna cromatográfica para o isolamento de substâncias. Os extratos e substâncias isoladas foram testados frente ao HSV-1, cepas KOS e ATCC-VR733. Determinou-se a concentração máxima não tóxica (CMNT) à célula e a concentração que provoca alteração morfológica em 50% das células (CC50) pela técnica da alteração morfológica celular, utilizando-se células VERO, linhagem ATCC CCL-81. A avaliação da atividade antiviral foi realizada em placas de microtitulação e medida pela inibição do efeito citopático (ECP) provocado pelo vírus. Resultados e Conclusões: da fração n-hexano foi isolado hiperbrasilol B, da fração metanólica foram isolados amentoflavona, hiperosídeo e guaijaveriana, além de um flavonol de estrutura ainda não definida (HCN3). A fração n-hexano e o extrato bruto das raízes inibiram o ECP das cepas KOS e ATCC-VR733. Os demais extratos testados não apresentaram atividade antiviral. Dentre as substâncias analisadas, hiperbrasilol B, amentoflavona e HCN3 foram ativos frente às duas cepas. Os flavonóides hiperosídeo e guaijaverina não apresentaram atividade anti-HSV-1.
Abstract Plants from Guttiferae family present many biological activities being Hypericum the most important genus due to the antidepressive, antiinflamatory and antimicrobial activities of some species. Hypericum connatum, used in south of Brazil for the treatment of mouth wounds, demonstrated activity against the feline immunodeficiency virus. Purpose: to isolate and identify the major compounds from H. connatum and to test extracts and compounds obtained from the roots and aerial parts against two strains of the herpes simplex virus type 1. Method: nhexane, dichloromethane and methanol fractions and aqueous and hydroethanolic from the aerial parts and roots were obtained. The n-hexane and methanolic fractions from the aerial parts were submitted to column chromatography. All extracts and isolated compounds were tested against the herpes simplex virus type 1, strains KOS and ATCC-VR733. The determination of The maximum non-toxic concentrations (CMNT) and the concentration that causes morphologic alterations in 50% of the cells (CC50) was carried out by the technique of cellular morphologic alterations, using VERO cells, strain ATCC CCL-81. The assay was performed in 96-well plates and the antiviral activity was evaluated by the inibition of the measured by the viral cytopathogenic effect assay (ECP). Results and Conclusions: hyperbrasilol B was isolated from the n-hexane fraction; amentoflavone, hyperoside, guaijaverin, and a flavonol not yet identified (HCN3) were isolated from methanolic fraction. The n-hexane fraction and the crude methanolic extracts were active against both strains tested. The other extracts tested did not display antiviral activity. Among the isolated compounds, hyperbrasilol B, amentoflavone and HCN3 were active against both strains. Hyperoside and guaijaverin were not active against HSV-1.
Tipo Dissertação
URI http://hdl.handle.net/10183/7577
Arquivos Descrição Formato
000548857.pdf (710.8Kb) Texto completo Adobe PDF Visualizar/abrir

Este item está licenciado na Creative Commons License

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(ões)


Mostrar registro completo

Percorrer



  • O autor é titular dos direitos autorais dos documentos disponíveis neste repositório e é vedada, nos termos da lei, a comercialização de qualquer espécie sem sua autorização prévia.
    Projeto gráfico elaborado pelo Caixola - Clube de Criação Fabico/UFRGS Powered by DSpace software, Version 1.8.1.