Repositório Digital

A- A A+

A dinâmica do emprego na indústria de alimentos no Brasil : uma análise a partir da estrutura e da conjuntura macroeconômica (2002-2011)

.

A dinâmica do emprego na indústria de alimentos no Brasil : uma análise a partir da estrutura e da conjuntura macroeconômica (2002-2011)

Mostrar registro completo

Estatísticas

Título A dinâmica do emprego na indústria de alimentos no Brasil : uma análise a partir da estrutura e da conjuntura macroeconômica (2002-2011)
Autor Leonardi, Alex
Orientador Waquil, Paulo Dabdab
Data 2013
Nível Doutorado
Instituição Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Centro de Estudos e Pesquisas em Agronegócios. Programa de Pós-Graduação em Agronegócios.
Assunto Agronegócio
Economia agrícola
Indústria de alimentos
[en] Employment
[en] Food industry
[en] Industry structure
[en] Macroeconomic conjuncture
Resumo No final do século passado ocorreram transformações significativas no cenário econômico internacional, iniciando uma nova configuração das relações entre países e regiões. O Brasil, que já era um dos principais atores no que se refere à produção e comércio de produtos agropecuários, consideradas suas vantagens ligadas aos recursos naturais, passa a ganhar maior importância, dadas as melhorias de um ambiente econômico estabilizado, ainda impulsionado pelo crescimento e desenvolvimento de países emergentes. Dentro desse cenário, “nasce” a crise econômica nos Estados Unidos em fins de 2008, que leva à contração do crédito e a queda da produção industrial e do comércio internacional. Então, a expansão e busca por mercados (interno e externo), juntamente com um processo de agregação de valor aos produtos da agropecuária que contribuem para o crescimento e desenvolvimento do país, pode encontrar na indústria de alimentos o caminho mais curto para esse objetivo. Diante desse contexto, se faz necessária a análise dos fatores e elementos que apresentam efeitos sobre a atividade produtiva dessa indústria. Essa análise pode ser feita a partir da observação do comportamento da indústria alimentícia, através das alterações na estrutura em que está inserida e em que sentido as variações na conjuntura macroeconômica, ao longo do tempo, também afetam sua atividade. Para isso, o emprego é o indicador da atividade econômica no qual é possível verificar as respostas aos impactos das mudanças e variações observadas na sua estrutura e conjuntura macroeconômica. Considerando a disponibilidade de informações e a composição do cenário, o período entre 2002 e 2011 se constituiu como o mais adequado para o estudo. Então, partindo desses aspectos, o referencial teórico e a revisão bibliográfica indicaram para análise do emprego, entre os fatores estruturais, a sazonalidade, a distribuição regional e o tamanho das empresas que fazem parte dessa indústria. Indicou ainda, para análise dos fatores conjunturais, um grupo de variáveis macroeconômicas composto por juros, renda, inflação, câmbio e exportações, como elementos que poderiam apresentar efeitos sobre o emprego e, consequentemente, sobre a atividade econômica da indústria de alimentos. Dessa forma, se definiu como objetivos, identificar mudanças na distribuição regional das empresas e do emprego por região do país; analisar a relação do emprego com a variação da quantidade e tamanho das empresas; verificar o efeito da sazonalidade sobre o emprego dessa indústria; e, analisar o efeito que cada uma e o conjunto das variáveis que compõem a conjuntura macroeconômica exercem sobre o emprego na indústria de alimentos. Para isso, se utilizou da análise descritiva de gráficos e tabelas relativas aos dados de estrutura, tamanho e distribuição regional e sazonalidade, e, também, da análise econométrica, através da regressão linear múltipla, para identificar os efeitos das variáveis conjunturais sobre o emprego na indústria de alimentos. Como principais resultados encontrados estão o crescimento mais significativo do emprego no período anterior a crise internacional e o crescimento maior do emprego nas regiões Norte e Centro Oeste do que nas demais, indicando uma desconcentração regional; o aumento do emprego, em geral, foi maior nas grandes e pequenas empresas, e as que mais aumentaram sua participação no emprego foram as grandes e médias, dado pelo aumento da média de empregados por empresa; a sazonalidade indicou que o emprego apresenta comportamento regular e sistemático, acompanhado da sazonalidade da produção da matéria-prima de origem da agropecuária. Por fim, a análise da relação do emprego com a conjuntura mostrou que o conjunto das variáveis utilizadas no modelo explica 20,8% desse emprego e todas as variáveis independentes apresentaram o sinal esperado, corroborando com o referencial teórico.
Abstract At the end of the last century significant changes in the international economic scenery occurred, starting a new configuration on the relations between countries and regions. Brazil, which was already one of the main actors regarding to the production and trade of agricultural products, considering its natural resources advantages, gains more importance because of the improvements of a stable economic environment, driven by the growth and development of emerging countries. Within that scenery, the economic crisis in the United States in the end of 2008 “was born”, and it leads to the contraction of credit and to the industrial production and the international trade falling. Then, the expansion and the search for markets (internal and external), with a process of adding value to agricultural products that contribute to the growth and development of the country, can find in the food industry the shortest path to that aim. In this context, it is necessary to analyze the factors and elements that have effects on the productive activity of this industry. This analysis can be made from the observation of the food industry behavior, through changes in the structure in which it is inserted and in what sense variations in macroeconomic situation, through the time, also affect its activity. To do this, employment is the indicator of economic activity in which it is possible to check the responses to the impacts of changes and variations observed in its structure and macroeconomic conjuncture. Considering the availability of information and the composition of the scenery, the period between 2002 and 2011 is more appropriated for the study. So, based on these aspects, the theoretical framework and the literature review indicated for job analysis, among others structural factors, seasonality, regional distribution and the size of the companies which are part of the this industry. Also, for the conjuncture factors analysis, a group of macroeconomic variables constituted by income, inflation, exchange rate and exports were indicated as elements which could have effects on employment and, consequently, on the economic activity of the food industry. Thus, it was defined as objectives, identify changes in regional distribution of companies and employment by region of the country; analyze the relation of employment with variation of quantity and size of the companies; check the effect of seasonality on employment in this industry; and analyze the effect that each one and all of the variables in the macroeconomic situation have on employment in the food industry. To this, it was used the descriptive analysis of charts and tables relating to structure data, size and regional distribution and seasonality, and, also, econometric analysis by multiple linear regression to identify the effects of conjunctural variables on employment in the food industry. The main results are the most significant employment growth in the period preceding the international crisis and larger job growth in the North and Midwest regions than in the others, indicating a regional devolution; the increase of the employment, in general, was greater in large and small companies, and the ones with the most increased participation in employment were the large and the medium-sized, because of the increase of average employees per company; the seasonality indicated that employment has regular and systematic behavior followed by the seasonality of the raw materials production from agricultural origin. Finally, the analysis of the relation between employment and conjuncture showed that the set of used variables in the model explains 20.8% of employment and all the independent variables had the expected sign, corroborating with the theoretical framework.
Tipo Tese
URI http://hdl.handle.net/10183/76082
Arquivos Descrição Formato
000893233.pdf (1.309Mb) Texto completo Adobe PDF Visualizar/abrir

Este item está licenciado na Creative Commons License

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(ões)


Mostrar registro completo

Percorrer



  • O autor é titular dos direitos autorais dos documentos disponíveis neste repositório e é vedada, nos termos da lei, a comercialização de qualquer espécie sem sua autorização prévia.
    Projeto gráfico elaborado pelo Caixola - Clube de Criação Fabico/UFRGS Powered by DSpace software, Version 1.8.1.