Repositório Digital

A- A A+

A função enunciativa do ombudsman da Folha de S. Paulo

.

A função enunciativa do ombudsman da Folha de S. Paulo

Mostrar registro completo

Estatísticas

Título A função enunciativa do ombudsman da Folha de S. Paulo
Autor Franzoni, Sabrina
Orientador Benetti, Márcia
Data 2013
Nível Doutorado
Instituição Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Faculdade de Biblioteconomia e Comunicação. Programa de Pós-Graduação em Comunicação e Informação.
Assunto Análise do discurso
Folha de S. Paulo (Jornal)
Jornalismo
Ombudsman
[en] Discourse
[en] Enunciative function
[en] Journalism
[en] Ombudsman
Resumo Esta tese trata da função enunciativa do ombudsman da Folha de S. Paulo a partir de seu discurso, levando em conta que o lugar ocupado por esse profissional é constituído por três posições discursivas colocadas em tensão: (1) ouvidor dos leitores, (2) funcionário da empresa jornalística e (3) voz analítica do jornalismo e dos procedimentos de investigação. A reflexão teórica se articula, principalmente, em torno das noções de função enunciativa, interdiscurso e regime de verdade. O estudo foi construído a partir da análise das colunas semanais dos ombudsmen, publicadas entre 1989 e 2012, abrangendo 11 mandatos. Dentro desse período, foram escolhidas a primeira e a última coluna dominical, de cada um dos profissionais, para compor o corpus, perfazendo um total de 36 colunas. Tomei a AD, análise do discurso de linha francesa, como referencial teórico-metodológico, e o estudo do jornalismo insere-se num paradigma construcionista. Na análise, foi possível mapear três sentidos principais que emergiram da posição enunciativa do ombudsman da Folha: (1) o jornalismo como campo – o eixo central desse núcleo de sentido é o papel do jornalismo como um campo aglutinador de valores, ritualizado por uma prática profissional, e o sentido predominante é o acesso à informação; (2) a linha editorial – o eixo central é a credibilidade e a qualidade da informação que são referendadas pelo Projeto Editorial e pelo Manual de Redação; e (3) o cargo ombudsman – esse núcleo de sentido está associado ao fazer jornalístico, à relação com os leitores, à relação com a redação e com a instituição Folha e, por fim, à explicitação das atividades definidoras da profissão. O encadeamento entre a reflexão teórica e a análise aponta para a importância do lugar de fala do ombudsman como um espaço propício para o aprimoramento do jornalismo, entendido como um campo de saberes em disputa.
Abstract This dissertation deals with the enunciative function of the Folha de S. Paulo's ombudsman based on their discourse, taking into account that the space occupied by this professional is constituted by three discursive positions set in tension: (1) the reader's listener, (2) an employee to the journalistic company and (3) the analytical voice in journalism and its investigation procedures. The theoretical reflection is mainly articulated around the notions of enunciative function, interdiscourse and truth regimen. The study was developed from the analysis of the weekly ombudsmen columns, published between 1989 and 2012, encompassing 11 terms. The first and last Sunday columns from this period were selected from each of the professionals to form the corpus, accounting for a total of 36 columns. I've taken the French Discourse Analysis (AD) as a theoretical-methodological referential, and the studying of journalism is linked to a constructionist paradigm. In the analysis it was possible to map three of the main meanings which emerged from the enunciative position of the Folha's ombudsman: (1) journalism as a field – the central axis of this nucleus is the journalistic role while an agglutinating field of values, ritualized by a professional practice, and the predominant meaning is the access to information; (2) the editorial line – the central axis is the credibility and the quality of the information which are referenced by the Editorial project and the News Writing Manual; (3) the ombudsman's function – this nucleus of meaning is associated to journalism in action, to the relationship with readers, to the relationship with the editorial staff, to Folha as an Institution and, finally, it is associated to making explicit the defining activities of the profession. The concatenation between theoretical reflection and the analysis points to the importance of the ombudsman's position in speech as a favorable place for the improvement of journalism, understood as a field of disputing sorts of knowledge.
Tipo Tese
URI http://hdl.handle.net/10183/76144
Arquivos Descrição Formato
000893107.pdf (1.407Mb) Texto completo Adobe PDF Visualizar/abrir

Este item está licenciado na Creative Commons License

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(ões)


Mostrar registro completo

Percorrer



  • O autor é titular dos direitos autorais dos documentos disponíveis neste repositório e é vedada, nos termos da lei, a comercialização de qualquer espécie sem sua autorização prévia.
    Projeto gráfico elaborado pelo Caixola - Clube de Criação Fabico/UFRGS Powered by DSpace software, Version 1.8.1.