Repositório Digital

A- A A+

Qualidade assistencial de pacientes com insuficiência cardíaca em hospital público terciário no Brasil

.

Qualidade assistencial de pacientes com insuficiência cardíaca em hospital público terciário no Brasil

Mostrar registro completo

Estatísticas

Título Qualidade assistencial de pacientes com insuficiência cardíaca em hospital público terciário no Brasil
Autor Wajner, André
Orientador Polanczyk, Carisi Anne
Data 2013
Nível Mestrado
Instituição Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Faculdade de Medicina. Programa de Pós-Graduação em Epidemiologia.
Assunto Assistência hospitalar
Insuficiência cardíaca
Qualidade dos cuidados de saúde
Resumo Fundamento: Insuficiência cardíaca (IC) representa a maior causa cardiovascular de morbidade hospitalar no Brasil. Embora sociedades médicas internacionais recomendem o monitoramento de indicadores de qualidade assistencial na prática clínica, sua adesão tem sido controversa, limitada e seus resultados não estão adequadamente estudados em diversos contextos. Objetivos: Aferir parâmetros de qualidade assistencial em pacientes hospitalizados com IC e analisar a relação entre a adesão a estas medidas e as taxas de visitas ao serviço de emergência e reinternações em 30 dias pós-alta no cenário hospitalar público brasileiro. Métodos: Realizou-se estudo de coorte histórico com utilização de dados secundários em 2070 pacientes que internaram com identificação de IC no Índice de Comorbidade de Charlson (ICCharlson) no período de 2009-2010. Foram coletados dados demográficos, assistenciais e indicadores hospitalares. Avaliou-se qualidade assistencial através da prescrição de Beta-bloqueador, IECA e/ou BRA e orientações na nota de alta. Resultados: Houve, em toda amostra, significativas medianas de ICCharlson (5,0) e tempo de internação (14 dias), constatando-se 13% de óbitos hospitalares. Doença cerebrovascular, um ICCharlson elevado e um menor tempo de permanência foram preditores de reinternação. Em relação aos indicadores assistenciais, as instruções na nota de alta foram adequadas em apenas 13% dos casos e, em pacientes com FE reduzida, 87% tinham prescrição de IECA/BRA e 66% de beta-bloqueadores na alta. Não houve impacto dessas medidas na taxa de reinternação e/ou visita a emergência, independente da FE. Conclusões: Pacientes internados com IC em hospital público terciário brasileiro apresentam elevada morbimortalidade. Apesar de abaixo das metas, esses parâmetros de qualidade assistencial não foram associados com reinternação ou consulta precoce à emergência.
Abstract Background: Heart failure (HF) is a major cause of cardiovascular hospital morbidity in Brazil. Although international medical societies recommend monitoring quality of care in clinical practice, its adherence has been controversial and limited and their results have not yet been adequately studied in several contexts. Objectives: To assess quality of care parameters in hospitalized patients with HF and to analyze the relationship between adherence to these measures and 30-day postdischarge readmission rates and emergency room visits in Brazilian public hospital setting. Methods: We conducted a historic cohort study using secondary data, which included 2070 hospitalized patients with HF identified by Charlson Comorbidity Index (CCI) in 2009 and 2010. We collected demographic data, performance measures and hospital outcomes. Quality of care was assessed by measuring beta-blocker, ACEI/ARB prescriptions and appropriate medical instructions at discharge. Results: There was, on the whole sample, a high median CCI (5.0) and a long hospital stay (14 days), with 13% of hospital death rate. Cerebrovascular disease, a higher CCI and a shorter length of stay were predictors of rehospitalization. Regarding health care indicators, there was a low rate of appropriate discharge instructions (13%) and, in patients with reduced ejection fraction (EF), there was 87% of ACEI/ARB and 66% of beta-blockers prescriptions at discharge. These measures had no impact on readmission and/or emergency room visit rate, regardless of EF. Conclusions: Hospitalized patients with HF in Brazilian public hospital setting have higher morbidity and mortality rates. Although being below the targets, these performance measures were not associated with early readmission or emergency room visit rate.
Tipo Dissertação
URI http://hdl.handle.net/10183/76149
Arquivos Descrição Formato
000892857.pdf (542.2Kb) Texto completo Adobe PDF Visualizar/abrir

Este item está licenciado na Creative Commons License

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(ões)


Mostrar registro completo

Percorrer



  • O autor é titular dos direitos autorais dos documentos disponíveis neste repositório e é vedada, nos termos da lei, a comercialização de qualquer espécie sem sua autorização prévia.
    Projeto gráfico elaborado pelo Caixola - Clube de Criação Fabico/UFRGS Powered by DSpace software, Version 1.8.1.