Repositório Digital

A- A A+

Morfemas derivacionais e compostos do português brasileiro na fala de crianças de dois e sete anos de idade

.

Morfemas derivacionais e compostos do português brasileiro na fala de crianças de dois e sete anos de idade

Mostrar registro completo

Estatísticas

Título Morfemas derivacionais e compostos do português brasileiro na fala de crianças de dois e sete anos de idade
Autor Lima, Patrícia Antunes Nunes de
Orientador Schwindt, Luiz Carlos da Silva
Data 2006
Nível Mestrado
Instituição Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Instituto de Letras. Programa de Pós-Graduação em Letras.
Assunto Análise lingüística
Aquisição da linguagem
Crianças
Ensino e aprendizagem
Fonologia
Língua portuguesa
Morfema
Morfologia lexical
Resumo O objetivo desta pesquisa é contribuir para os estudos sobre aquisição da linguagem, especificamente sobre aquisição da morfologia. Neste trabalho, assumimos a perspectiva gerativista, de base chomskiana, no que concerne à concepção de conhecimento internalizado e de gramática. O que entendemos, aqui, como conhecimento lingüístico, pode ser formalizado a partir do conceito de gramática. Essa gramática está organizada em submódulos: fonológico, morfológico, sintático e semântico. Este trabalho, almejando adequação descritiva, olha para o submódulo morfológico, com o intuito de investigar a aquisição da morfologia por crianças de 2:0 a 7:0 anos de idade. Com maior especificidade, investigaremos a ordem de aquisição de morfemas derivacionais e compostos, a tipologia e produtividade dos mesmos. Após, compararemos a linguagem infantil com a adulta quanto à proporcionalidade do uso destes processos. Para tanto, procedemos à descrição de afixos derivacionais e compostos através da audição das fitas, transcrição, organização e tabulação dos dados. Por fim, procedemos à análise. Nos debruçamos, para tal objetivo, sobre uma amostra de 62 crianças (31 meninos e 31 meninas), com idades entre 2:0 e 7:0, divididas em intervalos de 2 meses e com desenvolvimento fonológico normal. Os dados que fazem parte do presente estudo pertencem aos seguintes bancos: AQUIFONO, que pertence ao CEAAL (PUCRS e UCPel), DELICRI (UFRGS), Dicionário Aurélio Eletrônico (versão 3.0) e VARSUL (UFRGS, PUCRS, UFSC e UFPR). Após a análise dos dados, realizamos a comparação da linguagem infantil com a linguagem adulta, para averiguar se os afixos e compostos que aparecem na fala infantil são usados por adultos com a mesma proporcionalidade. Os resultados obtidos revelaram o que segue. - O aumento de prefixos, sufixos e compostos foi verificado na passagem da primeira para a segunda faixa etária. Além disso, os compostos mostraram progressão moderada. - Os afixos e compostos utilizados pelas crianças respeitam aspectos de uso, relacionado ao input recebido pelos pais. - Quanto ao status prosódico, a hipótese de que afixos que são palavras fonológicas surgem primeiro na linguagem infantil, parece não poder ser confirmada pelos dados. - No que se refere à produtividade dos afixos e compostos, verificamos que os prefixos, sufixos e compostos mais usados pelas crianças são também produtivos na língua portuguesa.
Abstract The goal of this research is to contribute to the studies of Language Acquisition, concerning, specifically, morphology acquisition. In this work, we assume the Chomskyan Generativist perspective, taking into consideration both the conception of internalized knowledge and grammar. What we understand here as linguistic knowledge may be formalized based on the concept of grammar. This grammar is organized in submodules: phonological, morphological, syntactic and semantic submodules. This article, which aims at obtaining descriptive adequacy, looks at the morphological submodule in order to investigate the acquisition of morphology by children between 2 and 7 years old. We particularly intend to investigate the order of acquisition of derivational morphemes and compound words, their typology and productivity. Then we compare children’s to adult’s language in order to verify the proportionality in the use of these processes. For that, we proceed to the description of derivational affixes and compound words through listening to K7 tapes, transcribing, organizing and tabulating the data. At last, we proceed to our analysis. We analyzed a sample of 62 children (31 boys and 31 girls) between the ages of 2 and 7 years old. They were divided by intervals of two months in age and had normal phonological development. The collected data was obtained from the following databases: AQUIFONO, which belongs to CEAAL (PUCRS and UCPel), DELICRI (UFRGS), Aurélio Eletronic Dictionary (version 3.0) and VARSUL (UFRGS, PUCRS, UFSC and UFPR). After analyzing the data, we compared the children´s language to the adult’s language in order to verify if the affixes and the compound words collected from the children are used by the adults with the same proportionality. The obtained results revealed what follows: - The increase in the use of prefixes, suffixes and compound words was observed between the two age groups. Besides, the compound words showed a moderate increase in use. - The affixes and compound words used by the children follow aspects of usage present in the input received from their parents. - In relation to the prosodic status, our hypothesis that affixes that are phonological words are used at first place in children’s language could not be confirmed. - Concerning the productivity of the affixes and compound words, we observed that the children’s most used prefixes, suffixes and compound words are also productive in Brazilian Portuguese. - Finally, we noticed that the proportion in use of affixes and compound words by adults is very similar to the use made by children.
Tipo Dissertação
URI http://hdl.handle.net/10183/76224
Arquivos Descrição Formato
000884022.pdf (974.5Kb) Texto completo Adobe PDF Visualizar/abrir

Este item está licenciado na Creative Commons License

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(ões)


Mostrar registro completo

Percorrer



  • O autor é titular dos direitos autorais dos documentos disponíveis neste repositório e é vedada, nos termos da lei, a comercialização de qualquer espécie sem sua autorização prévia.
    Projeto gráfico elaborado pelo Caixola - Clube de Criação Fabico/UFRGS Powered by DSpace software, Version 1.8.1.