Repositório Digital

A- A A+

O "Grupo Tradicional Kamba Cuá" no movimento afroparaguaio : artes performáticas, política identitária e territorialidade

.

O "Grupo Tradicional Kamba Cuá" no movimento afroparaguaio : artes performáticas, política identitária e territorialidade

Mostrar registro completo

Estatísticas

Título O "Grupo Tradicional Kamba Cuá" no movimento afroparaguaio : artes performáticas, política identitária e territorialidade
Autor Silva, Cristhiano Kolinski da
Orientador Lucas, Maria Elizabeth da Silva
Data 2013
Nível Mestrado
Instituição Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Instituto de Filosofia e Ciências Humanas. Programa de Pós-Graduação em Antropologia Social.
Assunto Afroparaguaios
Antropologia cultural
Antropologia da música
Antropologia social
Etnicidade
Etnografia
Etnomusicologia
Identidade social
Paraguai
Performance
Territorialidade
[en] Afro-paraguayans
[en] Ethnicity
[en] Identity politics
[en] Musical anthropology
[en] Performance
[en] Territoriality
Resumo Esta etnografia foi realizada junto ao Grupo Tradicional Kamba Cuá da comunidade afroparaguaia Kamba Kuá da cidade de Fernando de la Mora, região metropolitana de Assunção, Paraguai. A pesquisa possui como intuito entender como os afroparaguaios estão instrumentalizando seu patrimônio sonoro-performático para, sob o signo da etnicidade “afro”, moverem-se e conquistarem posições de poder reivindicatório em um campo político-identitário - o qual é uma múltipla e complexa teia de articulações entre atores locais, regionais, nacionais e transnacionais ou globais. O eixo teórico que guiou as reflexões está em sintonia com a antropologia musical, que entende as atividades músico-corporais, não somente como produtos artísticos, mas também como parte da construção do mundo social e conceitual. A hipótese que avanço é a de que esse grupo de artes performáticas músico-corporais, pioneiro neste processo político-identitário de luta pela manutenção da agrupação comunitária e do território de referência através do uso de suas práticas culturais e de sua etnicidade, colaborou para manter certa coesão interna. Através da objetificação, a coesão interna foi obtida pelo grupo operando como mecanismo de “manutenção”, “resgate” e “inovação” de suas culturas, ou servindo como elo para criação de uma rede política afroparaguaia. Também, pode-se percebê-los como instrumento mercantil e político para tornar as reivindicações afroparaguaias visíveis nacionalmente através de suas performances públicas.
Abstract This ethnography was conducted within the Kamba Kuá people and their artistic performance ensemble, an Afro-Paraguayan community located in the city of Fernando de la Mora, metropolitan area of Asuncion, Paraguay. The research aimed to understand how the Afro-Paraguayans are equipping their sound-performing heritage under the sign of “African” ethnicity to bargain power positions in a political identity field composed by a multiple and complex web of local/translocal connections. The theoretical frame is inspired by an anthropology of music which understands musical performances, not only as artistic products but also as part of the construction of social and conceptual world. My hypothesis is that the Kamba Kuá people use their artistic practices and their artistic group to maintain some internal cohesion within their ancestral territory. Through objectification of their performative culture, the Kamba Kuá artistic groups operates as a mechanism for “maintenance”, “rescue” and “innovation” of afro cultural practices, as well as a link to create a political network within the Afro-Paraguayan movement.
Tipo Dissertação
URI http://hdl.handle.net/10183/76230
Arquivos Descrição Formato
000892895.pdf (18.52Mb) Texto completo Adobe PDF Visualizar/abrir

Este item está licenciado na Creative Commons License

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(ões)


Mostrar registro completo

Percorrer



  • O autor é titular dos direitos autorais dos documentos disponíveis neste repositório e é vedada, nos termos da lei, a comercialização de qualquer espécie sem sua autorização prévia.
    Projeto gráfico elaborado pelo Caixola - Clube de Criação Fabico/UFRGS Powered by DSpace software, Version 1.8.1.