Repositório Digital

A- A A+

Caracterização fenotípica da concha de Echinolittorina lineolata (D'Orbigny, 1840) (Gastropoda: Littorinidae) em populações do Costão Rochoso da Praia do Meio (Torres/Rio Grande do Sul)

.

Caracterização fenotípica da concha de Echinolittorina lineolata (D'Orbigny, 1840) (Gastropoda: Littorinidae) em populações do Costão Rochoso da Praia do Meio (Torres/Rio Grande do Sul)

Mostrar registro completo

Estatísticas

Título Caracterização fenotípica da concha de Echinolittorina lineolata (D'Orbigny, 1840) (Gastropoda: Littorinidae) em populações do Costão Rochoso da Praia do Meio (Torres/Rio Grande do Sul)
Autor Barella, Fernanda
Orientador Saavedra, Carmen Carolina Romero
Co-orientador Ozorio, Carla Penna
Data 2012
Nível Graduação
Instituição Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Instituto de Biociências. Curso de Ciências Biológicas: Ênfase em Biologia Marinha e Costeira: Bacharelado.
Assunto Conchas : Moluscos litorâneos
Gastrópodes : Prosobrânquia : Littorina : Echinollitorina lineolata
Torres (RS)
[en] Gastropod
[en] Hard substrate
[en] Polymorphism
[en] Shell coloring
[en] Zoning
Resumo A espécie Echinollitorina lineolata (d'Orbigny, 1840) é um membro da família Littorinidae muito comum e abundante nos costões rochosos do Brasil. Neste ambiente, sua distribuição começa no mediolitoral superior, em associações com cirripédios e bivalves, podendo ficar submerso durante a maré alta, até o supralitoral, onde é uma das espécies dominantes. Apesar da ampla distribuição de E. lineolata no Brasil, são virtualmente inexistentes estudos que tratem sobre sua biologia e ecologia nas regiões subtropicais. Diversos estudos comprovam que a variação no padrão de coloração em conchas de gastrópodes confere valores adaptativos distintos a diferentes indivíduos frente à influência de fatores biótico e abióticos no local onde se encontram. Este trabalho objetiva caracterizar os diferentes fenótipos na população de E. lineolata presente no costão da Praia do Meio em Torres, com base no tamanho e coloração da concha de indivíduos adultos encontrados no supra-litoral (S) e no médio-litoral superior (M). Em cada estrato, delimitaram-se quatro áreas amostrais de 1m², separadas por uma distância de 10m, nas quais os organismos presentes em 6 quadrados de 0,025m², estabelecidos aleatoriamente, foram contados, fotografados e também medidos (largura e comprimento) através de um paquímetro digital. Os registros fotográficos serviram para definir e analisar as categorias de coloração, bem como o grau de integridade da concha de cada indivíduo. Os resultados mostram que 1) apesar da densidade populacional média ter sido maior no mediolitoral superior (μS=30,08ind./0,25m², μM=14,4ind./0,25m²), tal fato não foi comprovado estatisticamente; 2) os indivíduos no supralitoral são estatisticamente maiores do que os no mediolitoral superior (μS=3,83mm, μM=3,39 F=28,573 e p=0,00000 para a largura e μS=6,14, μM=5,48 F=24,367 e p=0,00001 para comprimento); 3) o desgaste da concha dos indivíduos no supralitoral foi menor do que o dos indivíduos no mediolitoral superior (Kruskal-Wallis H=10,82; p=0,0010). Quanto à coloração, foram encontrados dez padrões de cor na população de E. lineolata no costão rochoso, ocorrendo nove no médiolitoral superior e oito no supralitoral. Através dos histogramas das categorias nos estratos, percebeu-se maior frequência das categorias claras nos indivíduos do supralitoral e maior frequência das categorias escuras nos indivíduos do médiolitoral superior. Ainda mensurou-se a diversidade desta característica na população através do Índice de Shannon, encontrando-se maior diversidade fenotípica nos indivíduos do supralitoral (H’S=1,93 e H’M=1,87). Pode-se concluir que a população de E. lineolata no costão da Praia do Meio ainda possui variabilidade fenotípica para coloração da concha considerável. O registro, a descrição e a quantificação desta variabilidade permitem que se teçam considerações sobre o possível modo de herança da característica.
Abstract The Echinollitorina lineolata (d'Orbigny, 1840) species is a Littorinidae family member very common and abundant in the rocky shores of Brazil. In this environment . its distribution starts at the midlittoral superior, in associations with barnacles and bivalves, staying submerse at times of high tide, up to supralittoral, where it is one of the dominants species. Although E. lineolata has a wide distribution in Brazil, there are virtually no studies about its biology and ecology in the subtropical regions. Some studies prove that the variation of color pattern in shells of gastropods gives distinctive adaptatives values to distinctive individuals due to the influence of biotic and biotic factors in the local where it lives. This work pursues characterizing of the diverse phenotypes in the E. lineolata population living in the seawalls of Praia do Meio in Torres, taking principle the size and coloration of adults individuals shells found in the supra-littoral (S) and medium-upper coast (M). On each layer, four sample areas were delimited with 1 M2, separated by a 10 m distance, in which the living creatures present in 6 squares of 0,025m2 , establish randomly, were counted, pictured and also sized (width and length) using a digital caliper. The photographic registers were used to analyze the color categories as well as the integrity of the shells of each individual. The results have shown that. 1) Despite the average density had been bigger in the midlittoral top (μS=30,08ind./0,25m², μM=14,4ind./0,25m²), such event was not proved statistically; 2) the individuals on the supralittoral are statistically bigger than the individuals from midlittoral top superior (μS=3,83mm, μM=3,39 F=28,573 e p=0,00000 for width and μS=6,14, μM=5,48 F=24,367 e p=0,00001 for length); 3) the abrasion of the shells on the supralittoral individuals was lesser than the midlittoral top individuals (Kruskal-Wallis H=10,82; p=0,0010).Regarding the coloring , ten patterns were found between the population of de E. lineolata in the seawalls, nine occurring in the midlittoral top and eight on the supralittoral. Through the histograms of categories reports , it was noticed the bigger attendance of individuals in the whiter categories on supralittoral and bigger attendance in the darker categories of individuals in the midlittoral top. Also measured the diversity of this characteristic in the population through the Shannon Index, finding bigger phenotypic diversity in the supralittoral individuals (H’S=1,93 and H’M=1,87). We can reach the conclusion that the populations of E. lineolata in the seawalls of Praia do Meio still have considerable phenotypic variability for shell coloring . The register , description and quantification from this variability make it possible to weave arguments about the possible mode of inheritance of the trait.
Tipo Trabalho de conclusão de graduação
URI http://hdl.handle.net/10183/76603
Arquivos Descrição Formato
000873240.pdf (1.567Mb) Texto completo Adobe PDF Visualizar/abrir

Este item está licenciado na Creative Commons License

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(ões)


Mostrar registro completo

Percorrer



  • O autor é titular dos direitos autorais dos documentos disponíveis neste repositório e é vedada, nos termos da lei, a comercialização de qualquer espécie sem sua autorização prévia.
    Projeto gráfico elaborado pelo Caixola - Clube de Criação Fabico/UFRGS Powered by DSpace software, Version 1.8.1.