Repositório Digital

A- A A+

Análise da microbiota aeróbia oral de duas serpentes: Philodryas patagoniensis e Xenodon dorbignyi de uma região de dunas no Litoral Norte do Rio Grande do Sul, Brasil

.

Análise da microbiota aeróbia oral de duas serpentes: Philodryas patagoniensis e Xenodon dorbignyi de uma região de dunas no Litoral Norte do Rio Grande do Sul, Brasil

Mostrar registro completo

Estatísticas

Título Análise da microbiota aeróbia oral de duas serpentes: Philodryas patagoniensis e Xenodon dorbignyi de uma região de dunas no Litoral Norte do Rio Grande do Sul, Brasil
Autor Matos, Letícia Bastos de
Orientador Costa, Marisa da
Co-orientador Oliveira, Roberto Baptista de
Data 2012
Nível Graduação
Instituição Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Instituto de Biociências. Curso de Ciências Biológicas: Ênfase em Biologia Marinha e Costeira: Bacharelado.
Assunto Serpentes : Cavidade bucal : Microbiota
Serpentes : Philodryas patagoniensis
Serpentes : Xenodon dorbignyi
[en] Mouth microbiota
[en] Philodryas patagoniensis
[en] Snakes
[en] Xenodon dorbignyi
Resumo Durante o período de outubro de 2011 a janeiro de 2012 foram coletadas 18 amostras da cavidade oral de duas serpentes das espécies Philodryas patagoniensis e Xenodon dorbignyi em uma região de dunas da localidade Magistério, município do Balneário Pinhal, situado na Planície Costeira do Litoral do Rio Grande do Sul, Brasil, com objetivo de analisar a microbiota aeróbia oral dos exemplares de serpentes coletadas e avaliar se esta pode constituir fonte de infecção no local da picada em caso de acidentes, bem como se pode resultar em e/ou ser a causa de doenças infecciosas nessas espécies. Ambas as espécies estão entre as mais frequentemente encontradas na área de estudo, que vem sofrendo, assim como a maioria das regiões costeiras, uma grande expansão de ocupações urbanas e um crescimento populacional acelerado. Isto resulta em um contato, cada vez mais frequente, entre humanos e estas serpentes e consequentemente um maior risco de acidentes ofídicos, especialmente no caso de P. patagoniensis, devido ao seu comportamento agressivo. Já X. dorbignyi, apesar de apresentar comportamento defensivo elaborado, não é agressiva, de forma que não ocasiona acidentes ofídicos. As amostras foram coletadas em campo tocando um suábe estéril na cavidade oral das serpentes e armazenando em meio de transporte Stuart até o laboratório. Então, alíquotas de 0,1 ml de diluições decimais seriadas foram semeadas em placas contendo meio Agar sangue de carneiro desfribinado 5% e incubadas a 37ºC por 48 h. Após esse procedimento, realizou-se a quantificação das colônias observadas. Todas as amostras apresentaram crescimento bacteriano e a carga microbiana variou entre 2,4 x 102 UFC/ ml a > 3 x 105 UFC/ ml, sendo que a diluição 1/ 1000 foi a que melhor apresentou uma quantidade adequada para a contagem (entre 30 e 300 colônias). Obteve-se um total de 34 isolados bacterianos e esses foram submetidos a análises da morfologia celular e colonial e provas bioquímicas para a identificação. Foram encontrados cocos e bacilos Gram positivos e ainda bastonetes Gram negativos. Esses últimos foram os mais frequentes, ocorrendo em 68% das amostras analisadas. Até o presente momento, alguns isolados foram identificados quanto ao gênero, são eles: Aeromonas, Aureobacterium, Microbacterium, Bacillus, Micrococcus e Proteus. Sendo esse último encontrado apenas em amostras provenientes de P. patagoniensis. Proteus e Aeromonas já foram isolados de abscessos causados por acidentes ofídicos e como causadores de doenças infecciosas em serpentes.
Abstract From October 2011 until January 2012, samples from the mouth of 18 snakes of two species (Philodryas patagoniensis and Xenodon dorbignyi) were collected in a region of dunes in Magistério, municipality of Balneário Pinhal, situated in the Coastal Region of Rio Grande do Sul, Brazil, with the objective of analyzing the aerobic oral microbiota of the snakes and to evaluate if the bacteria found can be source of infection on the snakebite site or cause infection diseases in snakes. Both species are among the most frequently found in the study area, which has suffered, like most coastal regions, a major expansion of urban occupations, and a rapid population growth, resulting in an ever more frequent contact between humans and these snakes, and consequently a higher risk of snakebites, especially in the case of P. patagoniensis due to its aggressive behavior. Unlike P. patagoniensis, X. dorbignyi, despite having an elaborated defensive behavior is not aggressive, so does not cause snakebites. The samples were collected in the natural environment of this species passing a sterile swab in the oral cavity of snakes and stored in Stuart transport medium until the laboratory. Then, 0.1 ml aliquots of decimal dilutions were plated on agar medium containing defibrinated sheep blood 5% and incubated at 37°C for 48 h. After this procedure, the quantification of colonies was performed. All samples showed bacterial growth and the microbial load ranged from 2.4 x 102 CFU / ml to> 3 x 105 CFU / ml, and the dilution 1/1000 presented an appropriate amount of colonies for counting (30 to 300 colonies). It was obtained a total of 34 bacterial isolates and these were subjected to analysis of colonial morphology and biochemical tests for identification. Gram-positive cocci and bacilli and Gram negative bacilli were found in this study. The latter were the most frequent, occurring in 68% of samples. At the present moment, some isolates were identified by gender, they are: Aeromonas, Aureobacterium, Microbacterium, Bacillus, Micrococcus and Proteus. Proteus was found only in samples from P. patagoniensis. Proteus and Aeromonas have been isolated from abscesses caused by snakebites and can cause infectious diseases in snakes.
Tipo Trabalho de conclusão de graduação
URI http://hdl.handle.net/10183/76610
Arquivos Descrição Formato
000870344.pdf (633.1Kb) Texto completo Adobe PDF Visualizar/abrir

Este item está licenciado na Creative Commons License

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(ões)


Mostrar registro completo

Percorrer



  • O autor é titular dos direitos autorais dos documentos disponíveis neste repositório e é vedada, nos termos da lei, a comercialização de qualquer espécie sem sua autorização prévia.
    Projeto gráfico elaborado pelo Caixola - Clube de Criação Fabico/UFRGS Powered by DSpace software, Version 1.8.1.