Repositório Digital

A- A A+

Bone regeneration in mandible defect with autograft bone and cell suspension from bone marrow in rabbits

.

Bone regeneration in mandible defect with autograft bone and cell suspension from bone marrow in rabbits

Mostrar registro completo

Estatísticas

Título Bone regeneration in mandible defect with autograft bone and cell suspension from bone marrow in rabbits
Outro título Regeneração óssea em defeitos mandibulares com auto-enxerto ósseo e suspensão celular da medula óssea em coelhos
Autor Gomes, Carlos Alberto de Souza
Paz, Ana Helena da Rosa
Bonilla, Anelise
Correa, Alexandre
Cavalcante, Ruszel Lima Verde
Veiga, Danilo
Colomé, Letícia Marques
Foerstnow, Lisiane Pinho
Contesini, Emerson Antônio
Cirne Lima, Elizabeth Obino
Resumo Avaliou-se a regeneração óssea de auto-enxerto, considerado “padrão ouro” da crista ilíaca associado à terapia celular da medula óssea em coelhos. Foi criado um defeito ósseo de 10x5x5mm na mandíbula de 28 coelhos, distribuídos em grupo-controle com, 14 animais, reparados com auto-enxerto de crista ilíaca, e grupo experimental com, 14 animais, em que o auto-enxerto foi associado a células mononucleares da medula óssea autógena do fêmur. Foram realizadas radiografias semanais da região operada e análise histológica em sete animais de cada grupo aos 15 e em sete de cada grupo aos 30 dias do pós-operatório. Houve aumento gradativo da densidade óssea, e 85,7% (6/7) dos animais do grupo experimental e 42,8% (3/7) do grupo-controle apresentaram formação de ponte óssea 28 dias após a cirurgia. Na análise histopatológica aos 15 dias, os enxertos foram facilmente visualizados e a atividade das células fagocitárias foi intensa. Já aos 30 dias, a visualização foi mais difícil e, quando possível, apenas um resquício foi visualizado. Os resultados sugerem que a adição de células mononucleares da medula óssea favorece a regeneração do auto-enxerto em defeitos mandibulares de coelhos.
Abstract The objective of this study was to investigate the bone regeneration of a “gold standard” (autograft) from iliac crest associated with cellular therapy in rabbits. A bone defect was created with 10x5x5mm in 28 rabbit mandibles. The control group animals (n=14) were repaired with autograft of iliac crest and the experimental group animals (n=14) received iliac crest autograft in association with mononuclear cells from the bone marrow of the femur. Weekly radiographs were taken of the surgery region and histological analyses was performed in seven animals in each group at 15 days and in seven animals of each group at 30 days after the surgery. A gradual increase of bone density was observed and the experimental animals presented the bone bridge in 85.7% (6/7) of the cases, while only 42.8% (3/7) of the animals in the control group presented this structure 28 days after the surgery. The histopathological parameters analyzed did not show any statistical difference between the control and experimental group in 15 and 30 days of analysis. The results suggest that the mononuclear cells from the marrow bone can better support the autograft regeneration in mandible defects in rabbits.
Contido em Arquivo brasileiro de medicina veterinaria e zootecnia= Brazilian journal of veterinary and animal sciences. Belo Horizonte. Vol. 63, n. 4 (ago. 2011), p. 836-843
Assunto Coelhos : Cirurgia veterinaria
[en] Bone regeneration
[en] Graft
[en] Mandibular reconstruction
[en] Rabbit
Origem Nacional
Tipo Artigo de periódico
URI http://hdl.handle.net/10183/77082
Arquivos Descrição Formato
000818888.pdf (208.6Kb) Texto completo (inglês) Adobe PDF Visualizar/abrir

Este item está licenciado na Creative Commons License

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(ões)


Mostrar registro completo

Percorrer



  • O autor é titular dos direitos autorais dos documentos disponíveis neste repositório e é vedada, nos termos da lei, a comercialização de qualquer espécie sem sua autorização prévia.
    Projeto gráfico elaborado pelo Caixola - Clube de Criação Fabico/UFRGS Powered by DSpace software, Version 1.8.1.