Repositório Digital

A- A A+

Validação do questionário Swal-Qol na doença de Machado-Joseph

.

Validação do questionário Swal-Qol na doença de Machado-Joseph

Mostrar registro completo

Estatísticas

Título Validação do questionário Swal-Qol na doença de Machado-Joseph
Autor Russo, Aline Dutra
Orientador Weissheimer, Anne Marie
Data 2012
Nível Graduação
Instituição Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Escola de Enfermagem. Curso de Enfermagem.
Assunto Degenerações espinocerebelares
Estudos de validação
Transtornos de deglutição
Resumo Introdução: A pneumonia aspirativa recorrente devido à disfagia é uma das principais complicações tardias e causas de óbito da Doença de Machado-Joseph (DMJ)/ Ataxia Espinocerebelar do tipo 3 (SCA3), uma condição neurogenética de herança autossômica dominante. A disfagia tem grande impacto sobre a qualidade de vida dos indivíduos e existem poucos estudos na DMJ/SCA3, não havendo padronização de instrumentos para sua adequada avaliação. O SWAL-QOL é um questionário de qualidade de vida em disfagia e já foi validado em indivíduos portadores de outras enfermidades, como câncer de cabeça e pescoço e Doença de Parkinson. Objetivo: Validar o questionário SWAL-QOL em pacientes portadores de DMJ/SCA3, comparando seus resultados com os de um grupo controle. Métodos: O questionário foi aplicado em uma amostra de 51 indivíduos com diagnóstico molecular de DMJ/SCA3 e 25 controles da mesma origem social. Todos os participantes concordaram em participar do estudo e assinaram o termo de consentimento livre e esclarecido, tendo sido seus nomes mantidos em sigilo. Calculou-se os coeficientes α de Cronbach, para verificar a consistência interna, e de correlação intraclasse (CIC), para verificar a confiabilidade do questionário. Comparou-se os escores SWAL-QOL dos grupos caso e controle por meio do teste U de Mann-Whitney e foi feita a validação externa dos escores com os critérios de gravidade da doença, anos de duração e tamanho da expansão CAG, por meio da Correlação de Spearman, e com a auto-avaliação da saúde, pelo teste de Kruskal-Wallis. Foi realizada validação de face, com a exclusão dos domínios sono, fadiga e seleção de alimentos, propondo-se o “SWAL-QOL red”. Resultados: A média e o desvio padrão do SWAL-QOL total foi menor no grupo caso (74,4±14,2%) do que no grupo controle (94,5±4,2%) (p =0.0001). O questionário apresentou consistência interna satisfatória (α de Cronbach = 0,85) e concordância forte entre teste-reteste (CIC = 0,7), ao passo que o “SWAL-QOL red” apresentou α de Cronbach de 0,88 e CIC de 0,78. O escore SWAL-QOL dos casos se correlacionou apenas ao tamanho da expansão CAG, inversamente, (rho= -0,38, p= 0.006) e não aos anos de duração da doença. Conclusão: O SWAL-QOL apresentou consistência interna e boa reprodutibilidade/confiabilidade, distinguindo os grupos caso e controle. O questionário tem validade psicométrica parcial para uso em portadores de DMJ/SCA3, e quanto maior o tamanho da expansão CAG (mutação causal da doença), pior a qualidade de vida relacionada à deglutição. O “SWAL-QOL red” apresentou melhores consistência interna e correlação intraclasse do que o SWAL-QOL original, ou seja, a exclusão dos domínios aprimorou o questionário. Não houve correlação do escore SWAL-QOL com os anos de duração da doença, podendo sugerir que a disfagia seja lentamente progressiva.
Tipo Trabalho de conclusão de graduação
URI http://hdl.handle.net/10183/77138
Arquivos Descrição Formato
000857302.pdf (3.977Mb) Texto completo Adobe PDF Visualizar/abrir

Este item está licenciado na Creative Commons License

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(ões)


Mostrar registro completo

Percorrer



  • O autor é titular dos direitos autorais dos documentos disponíveis neste repositório e é vedada, nos termos da lei, a comercialização de qualquer espécie sem sua autorização prévia.
    Projeto gráfico elaborado pelo Caixola - Clube de Criação Fabico/UFRGS Powered by DSpace software, Version 1.8.1.