Repositório Digital

A- A A+

Fase embrionário e larval do híbrido Pseudoplatystoma reticulatum x Leiarius marmoratus e do parental Leiarius marmoratus

.

Fase embrionário e larval do híbrido Pseudoplatystoma reticulatum x Leiarius marmoratus e do parental Leiarius marmoratus

Mostrar registro completo

Estatísticas

Título Fase embrionário e larval do híbrido Pseudoplatystoma reticulatum x Leiarius marmoratus e do parental Leiarius marmoratus
Outro título Embryonic and larval stage of the hybrid Pseudoplatystoma Reticulatum x Leiarius Marmoratus and the parental Leiarius Marmoratus
Autor Oliveira, Diego de
Orientador Streit Júnior, Danilo Pedro
Co-orientador Gonçalves, Ligia Uribe
Data 2013
Nível Mestrado
Instituição Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Faculdade de Agronomia. Programa de Pós-Graduação em Zootecnia.
Assunto Jundiá amazônico
Peixe
Reprodução animal
Resumo À medida que são postuladas novas espécies e algumas são inseridas em modelos já definidos de produção de espécies aquáticas, estudos do desenvolvimento embrionário e larval são necessários para aumentar os índices de sobrevivência em laboratórios de reprodução. Espécies de peixes neotropicais para piscicultura são largamente estudadas, a fim de caracterizar o desenvolvimento embrionário e larval, identificar e localizar áreas de desova, conhecer os pontos críticos do desenvolvimento e o momento exato do início da alimentação exógena. Este trabalho teve por objetivo analisar as diferentes fases do desenvolvimento embrionário e larval do parental Leiarius marmoratus e do híbrido Pseudoplatystoma reticulatum x Leiarius marmoratus. O híbrido, originado do cruzamento interespecífico, apresenta inserção na cadeia produtiva no Norte e Centro-Oeste do Brasil. Logo, compreender o desenvolvimento destes processos agrega conhecimento tanto à espécie quanto ao híbrido em relação à sua ontogenia. A partir da coleta de material em laboratório de reprodução de peixes, utilizaram-se embriões para a realização de fotomicrografias do desenvolvimento embrionário e tecido para análise histológica. Os resultados revelaram o desenvolvimento ontogênico inicial de ambas as espécies, semelhante ao que ocorre em teleósteos, com o estádio de clivagem mostrando assincronia na divisão dos blastômeros, início da formação da camada sincicial de vitelo no estádio de mórula, gástrula com formação de anel vitelínico e escudo embrionário, abertura da boca da larva às 36 e 48 horas para espécie e híbrido, respectivamente, e aquisição de alimento exógeno pelo híbrido às 72 horas após a eclosão. Houve maior espaço perivitelínico e a aquisição de alimento exógeno pela larva do híbrido em relação à larva do parental L. marmoratus. A não captura de alimento exógeno por L. marmoratus pode ser devido ao reduzido tamanho do aparato bucal em relação ao alimento exógeno oferecido. Com isso, é possível sugerir a necessidade de adequação da alimentação no período larval da espécie, além de satisfazer cuidados específicos como monitorar a vazão da incubadora (3 litros por minuto) durante a incubação, e reduzir a densidade de estocagem de embriões, a fim de evitar choques mecânicos entre os mesmos, pois apresentam distância perivitelínica reduzida, o que determina a fragilidade do embrião de L. marmoratus.
Abstract As new species are postulated and some are inserted in templates already defined of aquatic species production, studies of embryonic and larval development are necessary to increase survival rates in laboratory breeding. Neotropical fish species for aquaculture are widely studied, to characterize the embryonic and larval development, identify and locate spawning areas, know the critical points of development and the exact time of first feeding. This study aimed to analyze the different stages of embryonic and larval development of the parental Leiarius marmoratus and the hybrid Pseudoplatystoma reticulatum x Leiarius marmoratus. The hybrid, originated from the interespecific cross, presents insertion in the production chain in the North and Midwest of Brazil. Therefore, to understand the development of these processes adds knowledge to the species as the hybrid relative to its ontogeny. From the collection of material in fish reproduction laboratory, embryos were used to make photomicrographs of embryonic development and tissue for histological analysis. The results revealed the initial ontogenetic development of both species, similar to what occurs in teleosts, with the cleavage stadium showing asynchrony in the division of blastomeres, the early formation of the yolk syncytial layer in the morula stage, gastrula with vitelline ring formation and embryonic shell formation, mouth opening of the larva at 36 and 48 hours for species and hybrid, respectively, and food acquisition by exogenous food by the hybrid at 72 hours after hatching. There was a greater perivitelline space and the acquisition of exogenous food by larvae of the hybrid compared to the larvae of the parental L. marmoratus. Failure to capture exogenous food by L. marmoratus may be due to the small size of the oral apparatus in relation to the exogenous food offered. So it is possible to suggest the need for an adequate supply during the larval period of the species, in addition to meeting specific care as monitor the flow of the incubator (3 liter per minute) during incubation, and reducing stocking density of embryos, in order to avoid mechanical shocks therebetween, cause they present reduced perivitelline distance, which determines the fragility of the embryo L. marmoratus.
Tipo Dissertação
URI http://hdl.handle.net/10183/77676
Arquivos Descrição Formato
000894930.pdf (3.117Mb) Texto completo Adobe PDF Visualizar/abrir

Este item está licenciado na Creative Commons License

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(ões)


Mostrar registro completo

Percorrer



  • O autor é titular dos direitos autorais dos documentos disponíveis neste repositório e é vedada, nos termos da lei, a comercialização de qualquer espécie sem sua autorização prévia.
    Projeto gráfico elaborado pelo Caixola - Clube de Criação Fabico/UFRGS Powered by DSpace software, Version 1.8.1.