Repositório Digital

A- A A+

Estigma e preconceito contra as pessoas com deficiência : a mídia e a comunicação organizacional enquanto permeadoras dos processos sociais

.

Estigma e preconceito contra as pessoas com deficiência : a mídia e a comunicação organizacional enquanto permeadoras dos processos sociais

Mostrar registro completo

Estatísticas

Título Estigma e preconceito contra as pessoas com deficiência : a mídia e a comunicação organizacional enquanto permeadoras dos processos sociais
Autor Silveira, Amanda Braga
Orientador Pereira, Ana Cristina Cypriano
Data 2013
Nível Graduação
Instituição Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Faculdade de Biblioteconomia e Comunicação. Curso de Comunicação Social: Habilitação em Relações Públicas.
Assunto Comunicação organizacional
Meios de comunicação de massa
Portador de deficiência
[en] Disabilities
[en] Media
[en] Organizational communication
[en] Prejudice
[en] Stigma
Resumo Em uma sociedade globalizante, o desafio é cuidar também do lado humano da inclusão, especialmente se considerarmos uma parcela da população segregada durante muitos anos da nossa história: as pessoas com deficiência. O presente estudo objetiva compreender o papel da mídia e da comunicação organizacional na construção do estigma e do preconceito das pessoas com deficiência. Englobando a comunicação enquanto permeadora dos processos sociais, através da mídia e da comunicação organizacional. O estudo fundamentou-se no método de pesquisa bibliográfica, e, amparada pelo referencial teórico, apresenta uma análise do material exposto pelos pesquisadores no que se refere a este assunto. Em nossa análise, entendemos que a mídia e a comunicação organizacional não atuam na construção do estigma e do preconceito das pessoas com deficiência, mas reproduzem a segregação , através de informações equivocadas, terminologias obsoletas que são perpetuadas pela sociedade agravando a exclusão destes indivíduos. A importância do tema se dá na medida em que pesquisas apontam a crescente participação deste segmento populacional na vida em sociedade, cabendo aos profissionais de comunicação atentar para todos os aspectos que envolvem a comunicação, no sentido de possibilitar a inclusão social de todos os cidadãos.
Abstract In a globalized society, the challenge is also caring for the human side of inclusion, especially if we consider a portion of the population that has been segregated for many years in our history: people with disabilities. This study encompasses communication as the formulator of social processes, mainly in the construction of stigma and prejudice of people with disabilities. The study was based on the method of literature review, and, supported by the theoretical, presents a qualitative analysis of the material exposed by researchers concerning this issue. In our analysis, we believe that communication does not work in the construction of stigma and prejudice of people with disabilities, but contributes by playing misinformation, outdated terminology that are perpetuated by society. The topic is important by the increasing of the participation of this population segment in society, in order to professionals of the communication pay attention to all aspects involving communication media and organizational communication, to allow the inclusion of all citizens.
Tipo Trabalho de conclusão de graduação
URI http://hdl.handle.net/10183/77983
Arquivos Descrição Formato
000898277.pdf (601.3Kb) Texto completo Adobe PDF Visualizar/abrir

Este item está licenciado na Creative Commons License

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(ões)


Mostrar registro completo

Percorrer



  • O autor é titular dos direitos autorais dos documentos disponíveis neste repositório e é vedada, nos termos da lei, a comercialização de qualquer espécie sem sua autorização prévia.
    Projeto gráfico elaborado pelo Caixola - Clube de Criação Fabico/UFRGS Powered by DSpace software, Version 1.8.1.