Repositório Digital

A- A A+

Tradução, adaptação transcultural e fidedignidade da Self-Care of Chronic Angina Index para o uso no Brasil

.

Tradução, adaptação transcultural e fidedignidade da Self-Care of Chronic Angina Index para o uso no Brasil

Mostrar registro completo

Estatísticas

Título Tradução, adaptação transcultural e fidedignidade da Self-Care of Chronic Angina Index para o uso no Brasil
Autor Pokorski, Simoni Chiarelli da Silva
Orientador Silva, Eneida Rejane Rabelo da
Data 2013
Nível Mestrado
Instituição Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Escola de Enfermagem. Programa de Pós-Graduação em Enfermagem.
Assunto Adaptação
Angina estável
Autocuidado
Estudos de validação
[en] Adaptation
[en] Angina stable
[en] Selfcare cross-cultural
[en] Validation sudies
[es] Adaptación cultural
[es] Angina estable
[es] Estudios de validación
Resumo Estudos indicam a importância da prática do autocuidado aliada ao tratamento farmacológico de pacientes com doença arterial coronariana (DAC). Neste estudo, considerou-se a definição de autocuidado como um processo de tomada de decisão que consiste na busca da estabilidade fisiológica através de manutenção da adesão farmacológica e das adaptações para um estilo de vida saúdavel, bem como a capacidade do paciente em monitorar os sintomas e tomar decisões adequadas na ocorrência destes. A necessidade da avaliação das habilidades dos pacientes em desempenhar o autocuidado, assim como a necessidade de verificar a efetividade das orientações fornecidas e o impacto dessas em desfechos clínicos demandaram o desenvolvimento de escalas de medida de autocuidado. Pesquisadores americanos desenvolveram a Self-Care of Chronic Angina Index (SCCAI), que permite a avaliação do autocuidado nas etapas de manutenção, manejo e confiança. A SCCAI é composta por 22 itens e dividida em três escalas. No Brasil, não temos escalas validadas que avaliem o autocuidado em pacientes com angina crônica nas diferentes etapas de manutenção, de manejo e de autoconfiança. Baseados nessa prerrogativa, desenvolveu-se um estudo metodológico com o objetivo de realizar a adaptação transcultural, validação de conteúdo e a fidedignidade da SCCAI. A escala adaptada e validada foi denominada Escala de Autocuidado para Angina Crônica – Versão Brasileira. As propriedades psicométricas testadas foram a validade de conteúdo e face e a fidedignidade. A validade de conteúdo e face foi relizada por meio do comitê de juízes e estudo piloto. A fidedignidade foi avaliada quanto à consistência interna de seus itens (Alfa de Cronbach) com a inclusão de 78 pacientes. Na avaliação das três escalas, o Alfa foi de 0,385, 0,149 e 0,671 para manutenção, manejo e autoconfiança, respectivamente. Pode-se concluir que a adaptação transcultural e a validação inicial da versão em português da SCCAI resultou em uma escala adaptada para uso no Brasil. Os resultados da fidedignidade foram insatisfatórios, sugerindo ampliar outros métodos de fidedignidade e validade para que a escala possa ser utilizada na prática clínica.
Abstract Studies indicate that the practice of self-care is an important ally to the pharmacological treatment of patients with coronary artery disease (CAD). In this study, we consider self-care a decision-making process that consists in the search of physiological stability through the adherence to pharmacological therapy and adaptation to a healthy lifestyle. In such concept is also included the patient’s ability to monitor symptoms and make proper decisions when they occur. The need for assessing patients’ abilities to perform self-care, along with the need of a health team to verify the effectiveness of the guidelines given and the impact of them in clinical outcomes demanded the development of scales to measure self-care. Researchers from the United States developed a Self-Care of Chronic Angina Index (SCCAI), composed of 22 items divided into three subscales that allow the assessment of selfcare through the stages of Maintenance, Management, and Self-confidence. In Brazil, there are no validated scales to assess self-care in patients with chronic angina, therefore, based on this prerogative, a methodological study was developed to create a cross-cultural adaptation, verify the content validation and the reliability of SCCAI. The scale was adapted and named as Escala de Autocuidado Para Angina Crônica – Versão Brasileira. The psychometric properties tested were content and face validity, and reliability. The property content and face validity was verified by the committee of experts and by a pilot study. Reliability was assessed based on internal consistency of the items (Cronbach's Alpha), considering 78 patients. For the assessment of the three scales, Alpha was of 0.385, 0.149, and 0.671 to respectively Maintenance, Management, and Self-Confidence. We may conclude that the crosscultural adaptation and initial validation of the Portuguese version of SCCAI resulted in a scale adapted to be used in Brazil. The results for reliability were unsatisfactory, suggesting that other methods for verifying reliability and validity for the scale may be used in clinical practice.
Resumen Estudios indican que la práctica del autocuidado es importante aliada al tratamiento farmacológico de pacientes con enfermedad arterial coronaria (DAC). En este estudio, se ha considerado la definición de la estabilidad fisiológica a través de manutención de la adhesión farmacológica y de las adaptaciones para un estilo de vida saludable, bien como la capacidad del paciente en monitorear los síntomas y tomar decisiones adecuadas en la ocurrencia de estos. La necesidad de evaluación de las habilidades de los pacientes en desempeñar el autocuidado, así como la necesidad del equipo de salud en verificar la efectividad de las orientaciones conferidas y el impacto de ellas en deshechos clínicos entablaron el desarrollo de escalas de medida de autocuidado. Investigadores americanos desarrollaron la Self- Care of Chronic Angina Index (SCCAI), compuesta por 22 artículos, dividida en tres sub escalas, que permite la evaluación del autocuidado en las etapas de manutención, manejo y confianza. En Brasil, no tenemos graduaciones subsistentes que evaluen el autocuidado en pacientes con angina crónica en las diferentes sucesiones de manutención, de manejo y de autoconfianza. Con base en dicha exención, se desarrolló un estudio metodológico que tuvo como objetivo realizar la adaptación transcultural, validación de contenido y la fidedignidad de la SCCAI. La graduación adaptada y validada fue nombrada de Escala de Autocuidado Para Angina Crónica – Versión Brasileña. Las propiedades psicométricas examinadas fueron la validez de contenido y de fase y la fidedignidad. La validez de contenido y de fase fue hecha a través de comité de jueces y estudio modelo. La fidedignidad fue evaluada con relación a la consistencia interna de sus artículos (Alfa de Cronbach) con la inclusión de 78 pacientes. En la evaluación de las tres escalas Alfa fue de 0,385, 0,149 e 0,671 para Manutención, Manejo y Autoconfianza, respectivamente. Puede concluirse que la adaptación transcultural y la validación inicial de la versión en portugués de SCCAI resultó una graduación adaptada para uso en Brasil. Los resultados de la fidedignidad fueron muy poco satisfactorios, sugiriendo ampliar otros métodos de fidedignidad y validez para que la graduación pueda ser utilizada en la práctica-clínica.
Tipo Dissertação
URI http://hdl.handle.net/10183/77988
Arquivos Descrição Formato
000898348.pdf (1.354Mb) Texto completo Adobe PDF Visualizar/abrir

Este item está licenciado na Creative Commons License

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(ões)


Mostrar registro completo

Percorrer



  • O autor é titular dos direitos autorais dos documentos disponíveis neste repositório e é vedada, nos termos da lei, a comercialização de qualquer espécie sem sua autorização prévia.
    Projeto gráfico elaborado pelo Caixola - Clube de Criação Fabico/UFRGS Powered by DSpace software, Version 1.8.1.