Repositório Digital

A- A A+

Composição, estrutura e relações florísticas do componente arbóreo de uma floresta estacional no Rio Grande do Sul, Brasil

.

Composição, estrutura e relações florísticas do componente arbóreo de uma floresta estacional no Rio Grande do Sul, Brasil

Mostrar registro completo

Estatísticas

Título Composição, estrutura e relações florísticas do componente arbóreo de uma floresta estacional no Rio Grande do Sul, Brasil
Outro título Composition, structure and floristic relations of the tree component of a seasonal forest in Rio Grande do Sul, Brazil
Autor Jarenkow, Joao Andre
Waechter, Jorge Luiz
Resumo A composição específica de florestas estacionais no Rio Grande do Sul é fortemente influenciada por dois contingentes florísticos diferentes, um coincidente com as florestas atlânticas do leste e outro com as florestas paranaenseuruguaias do oeste. Um levantamento fitossociológico de uma floresta central sul-rio-grandense foi realizado para detectar a estrutura comunitária do componente arbóreo e a participação local dos diferentes contingentes florísticos. Todas as árvores com DAP ≥ 5 cm foram registradas em uma área de 1 ha, subdividida em 100 unidades amostrais de 10 x 10 m. As espécies amostradas foram classificadas como amplas ou restritas, segundo suas distribuições geográficas, considerando as afinidades florísticas leste ou oeste. A densidade total por hectare foi de 1855 indivíduos, pertencentes a 23 famílias, 46 gêneros e 55 espécies. As famílias com maior riqueza específica foram Fabaceae e Myrtaceae. As espécies mais importantes foram Gymnanthes concolor Spreng., Euterpe edulis Mart., Sorocea bonplandii (Baill.) Burger, Lanj. & Boer, Pachystroma longifolium (Nees) I.M. Johnst. e Trichilia claussenii C.DC., acumulando 55,2% do total do valor de importância. A diversidade específica (H’) foi estimada em 2,244 (nats). As espécies do oeste formam um contingente mais diversificado, geralmente ocorrendo como árvores do dossel ou emergentes. As espécies do leste constituem um contingente bem menos diversificado, porém com uma alta participação quantitativa como árvores de porte médio do sub-bosque. Aspectos gerais da composição e da estrutura sugerem a importância de árvores do dossel de florestas estacionais interiores como formadoras de ambientes favoráveis para diversas árvores do sub-bosque de florestas pluviais costeiras.
Abstract Species composition of seasonal forests in Rio Grande do Sul is strongly influenced by two different floristic contingents, one coinciding with the eastern Atlantic forests and other with the western Paranean-Uruguayan forests. A phytosociological survey of a central South-Riograndean forest was carried out to describe the community structure of the tree component and the local participation of different floristic contingents. All trees with DBH ≥ 5 cm were recorded in an area of 1 ha, subdivided into 100 square plots of 10 x 10 m. The sampled species were classified according to their geographic distribution into widespread and restricted to eastern or western floristic affinities. The total density per hectare were 1855 individuals, distributed into 23 families, 46 genera and 55 species. The families with highest species richness were Fabaceae and Myrtaceae. The most important species were Gymnanthes concolor Spreng., Euterpe edulis Mart., Sorocea bonplandii (Baill.) Burger, Lanj. & Boer, Pachystroma longifolium (Nees) I.M. Johnst. and Trichilia claussenii C.DC., performing 55.2% of the total of importance values. Species diversity (H’) was estimated as 2.244 (nats). The western species form a more diversified contingent, generally occuring as canopy or emergent trees. The eastern species constitute a much less diversified contingent, however with a high quantitative participation as medium-tall trees of the forest understorey. General composition and structural features suggest the importance of canopy trees of interior seasonal forests as providing a suitable habitat for several understorey trees from coastal rain forests.
Contido em Revista brasileira de botânica. São Paulo. Vol. 24, n. 3 (2001), p. 263-272
Assunto Fitossociologia : Brasil : Rio Grande do Sul
[en] Floristics
[en] Phytogeography
[en] Phytosociology
[en] Seasonal forest
[en] Southern Brazil
Origem Nacional
Tipo Artigo de periódico
URI http://hdl.handle.net/10183/77995
Arquivos Descrição Formato
000304469.pdf (329.3Kb) Texto completo Adobe PDF Visualizar/abrir

Este item está licenciado na Creative Commons License

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(ões)


Mostrar registro completo

Percorrer



  • O autor é titular dos direitos autorais dos documentos disponíveis neste repositório e é vedada, nos termos da lei, a comercialização de qualquer espécie sem sua autorização prévia.
    Projeto gráfico elaborado pelo Caixola - Clube de Criação Fabico/UFRGS Powered by DSpace software, Version 1.8.1.