Repositório Digital

A- A A+

A ecologia industrial e as teorias de sistemas, institucional e da dependência de recursos a partir dos atores de um parque tecnológico

.

A ecologia industrial e as teorias de sistemas, institucional e da dependência de recursos a partir dos atores de um parque tecnológico

Mostrar registro completo

Estatísticas

Título A ecologia industrial e as teorias de sistemas, institucional e da dependência de recursos a partir dos atores de um parque tecnológico
Autor Trevisan, Marcelo
Orientador Nascimento, Luis Felipe Machado do
Data 2013
Nível Doutorado
Instituição Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Escola de Administração. Programa de Pós-Graduação em Administração.
Assunto Ecologia industrial
Parques tecnológicos
Sistemas
[en] Industrial ecology
[en] Institutional theory
[en] Resource dependency theory
[en] System theory
[en] Technological park
Resumo Simultaneamente, eleva-se o interesse pelo desenvolvimento sustentável e os inerentes desafios a ele vinculados. Por outro lado, como uma possibilidade de alcançá-lo entrou em evidência o conceito de Ecologia Industrial (EI). Sua perspectiva fundamental tem a natureza como modelo visando a integração entre os sistemas ecológico e industriais. Caracteriza-se por três escalas de atuação e a Simbiose Industrial (SI) é a mais difundida, envolvendo o intercâmbio de materiais, produtos, água, energia, resíduos, informações, experiências e conhecimentos entre organizações (POSCH, 2010; GIURCO et al., 2011). Entretanto, Deutz (2009) destaca que a EI possui questões emergentes e que necessitam de mais aprofundamentos com as ciências sociais. Em geral, suas pesquisas partem do campo técnico e encontram dificuldades de serem implementadas e aceitas porque não foram confrontadas com os sistemas sociais e de poder que envolvem as organizações. Existindo espaços para estudos que considerem aspectos como cultura, valores, elementos políticos e de poder nas relações interorganizacionais. Dedicando-se uma atenção mínima a esses aspectos reduz-se o potencial contributivo da EI. O desafio é aprofundar, ampliar e integrar as análises em uma concepção sistêmica e transdisciplinar orientada para o desenvolvimento sustentável. Resultados satisfatórios diante dessas imposições abrangem investimentos em P&D, em produtos ecoinovadores e alterações nas práticas de negócios (LOMBARDI; LAYBOURN, 2012). Assim, esta tese objetivou analisar as percepções dos atores de um parque tecnológico diante das interações da Ecologia Industrial com as convergências entre as teorias de Sistemas, Institucional e da Dependência de Recursos. A construção do referencial teórico pautado nas referidas teorias possibilitou estabelecer conexões com a EI e promover a elaboração das categorias de análise que serviram de base para a construção das proposições. A partir da abordagem qualitativa, de uma perspectiva multidisciplinar e do estudo de caso, definiu-se como objeto de estudo a Associação Parque Tecnológico de Santa Maria, RS, Brasil. Utilizou-se dados primários e secundários compostos por fontes como documentos, acompanhamento de reuniões e observações. Contudo, o principal instrumento de coleta foram entrevistas realizadas com 28 integrantes do parque tecnológico. Para a análise dos dados empregou-se a técnica de análise de conteúdo. Os resultados evidenciaram que os atores reconhecem a necessidade de ações integradas entre organizações, todavia ainda não consideram que a preservação ambiental seja um valor socialmente aceito e reconhecido com impactos significativos nos resultados empresariais que garantam a sobrevivência da organização. Em geral, as relações não são pautadas por um contexto institucional que incentiva objetivos compartilhados visando suprir recursos críticos. Decisões oriundas do hábito e a ausência de clareza sobre os pressupostos da EI dificultam a sua operacionalização. Embora seja afirmado que exista disposição para abdicar do controle de recursos para obtenção de melhores resultados coletivos, empiricamente a intenção foi pouco observada. Os atores percebem falta de discernimento quanto às responsabilidades das universidades e dos setores público e privado locais no desenvolvimento das interações.
Abstract At the same time the interest in sustainable development grows, so does the interest in the challenges it brings. As a possible tool to solve these challenges came the idea of Industrial Ecology (IE), which has as its main perspective nature as a model in the integration of the ecological and industrial systems. It is characterized by scales of action and the most well know of them is Industrial Symbioses (IS), which involves the exchange of materials, products, water, energy, residue, information, experiences and knowledge among organizations (POSCH, 2010; GIURCO et al., 2011). Deutz (2009), however, notes that IE brings about new questions in need of a bigger connection with social sciences. Usually researches start in a more technical field and face difficulties to be implemented and accepted because they weren‟t confronted beforehand with the social and power systems that organizations revolve around. Opening spaces for studies that take into consideration aspects such as culture, values, organizational politics and power structures and pays attention to these details can reduce the impacts of IE. The challenge is to examine carefully, broaden and integrate this analysis in a transdisciplinary and systemic view directed towards sustainable development. Satisfactory results in face of these impositions involve investments in R&D (research and development), in eco-innovative products and changes in business practices. (LOMBARDI; LAYBOURN, 2012). Thus, this thesis aimed to analyze the perception of subjects of a technological park on the interactions of Industrial Ecology with the coming together of the Systems, Institutional and Resource Dependency theories. The theoretical reference based on the aforementioned theories made it possible to establish connections with IE and create the categories of analysis that served as a basis to the prepositions. Based on the qualitative approach, on a multidisciplinary perspective and a case study, the Associação Parque Tecnológico of Santa Maria, RS, Brazil was chosen as study subject. Primary and secondary data from documents, meeting notes and observations were used. However, the main data were interviews of 28 members of the technological park. To analyze the data the method of content analysis was used. The results showed that the subjects recognize the need for integrated actions among organizations, yet do not consider that environmental conservation is a socially accepted and well know concept with high impact on business results that can guarantee a company‟s survival. Generally, relationships are not guided by an institutional context that motivates shared goals aiming to supply critical resources. Decisions made out of habit and in the absence of clarity surrounding the purpose of IE can hinder its performance. Although it is said that there is disposition to abdicate resource control to achieve better and shared results, in practice this was rarely observed. The subjects found that universities and the private and public sector lack insight regarding their responsibilities for developing interactions.
Tipo Tese
URI http://hdl.handle.net/10183/78035
Arquivos Descrição Formato
000898433.pdf (2.214Mb) Texto completo Adobe PDF Visualizar/abrir

Este item está licenciado na Creative Commons License

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(ões)


Mostrar registro completo

Percorrer



  • O autor é titular dos direitos autorais dos documentos disponíveis neste repositório e é vedada, nos termos da lei, a comercialização de qualquer espécie sem sua autorização prévia.
    Projeto gráfico elaborado pelo Caixola - Clube de Criação Fabico/UFRGS Powered by DSpace software, Version 1.8.1.