Repositório Digital

A- A A+

A dinâmica dos campos institucionais : um estudo sobre a inovação no setor vitivinícola gaúcho

.

A dinâmica dos campos institucionais : um estudo sobre a inovação no setor vitivinícola gaúcho

Mostrar registro completo

Estatísticas

Título A dinâmica dos campos institucionais : um estudo sobre a inovação no setor vitivinícola gaúcho
Autor Cruz, Guillermo Fernando Hovermann da
Orientador Lopes, Fernando Dias
Data 2013
Nível Mestrado
Instituição Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Escola de Administração. Programa de Pós-Graduação em Administração.
Assunto Inovação
Setor vitivinícola
[en] Dynamics
[en] Innovation
[en] Institutionalism
[en] Wine sector
Resumo A teoria institucional tem se consolidado como uma importante corrente teórica nos estudos organizacionais. Durante muito tempo os estudos institucionais estiveram voltados para a forma como as instituições ofereciam significados coletivos aos atores do campo, focando-se em questões como o isomorfismo das organizações com práticas e regras institucionais do ambiente e com a homogeneidade dos campos organizacionais. Recentemente, novos temas têm entrado na agenda de pesquisa, levando em consideração a dinâmica existente na realidade organizacional, onde surgem questões como a inovação, o poder, o empreendedorismo, a lógica institucional, a ação estratégica e a agência. Buscando contribuir para o entendimento da dinâmica existente nos campos institucionais este estudo foca-se no setor vitivinícola gaúcho. Este setor tem passado por grandes mudanças nas últimas décadas tanto ao nível mundial quanto ao nível nacional. No panorama mundial observa-se um processo de globalização das empresas, com a formação de novas bases organizacionais e a busca por novos mercados, que pode resultar em uma diminuição ou até no futuro desaparecimento da distinção entre Velho e Novo mundo dos vinhos. Ao nível nacional observam-se os reflexos das mudanças ocorridas em escala global, com as empresas buscando expandir seus horizontes mercadológicos, se envolvendo em projetos de internacionalização e de delimitação geográfica, investindo no desenvolvimento do enoturismo e procurando por novas regiões de cultivo. De modo a avaliar como estas mudanças afetam o campo vitivinícola gaúcho o presente estudo teve como objetivo identificar como a forma como lógica institucional interage com a inovação dentro deste campo. Trata-se de uma pesquisa qualitativa com finalidades explicativas e descritivas, tendo sido escolhida como estratégia de pesquisa o estudo de caso único, onde o caso se constitui do próprio setor vitivinícola gaúcho. No estudo realizado observou-se um movimento crescente de estruturação do campo vitivinícola gaúcho. Na medida em que novos atores foram emergindo – vinícolas, associações e institutos de pesquisa – o campo presenciou um aumento na interação entre as organizações, no volume de informação e no grau de hierarquização, havendo o desenvolvimento de uma consciência mútua entre os atores do campo. Paralelamente, houve também a consolidação de uma lógica central dentro deste, fruto da institucionalização de práticas materiais e construções simbólicas. Constatou-se que o próprio processo de institucionalização pode ser visto como resultante das disputas de poder existentes no campo entre atores dominantes e desafiantes na busca pela legitimação de suas estruturas e atividades cognitivas, reguladoras e normativas. Neste aspecto é fundamental o papel desempenhado por empreendedores ou, ainda por indivíduos socialmente hábeis, seja na introdução de inovações incrementais ou radicais, seja através da construção de uma identidade coletiva e da consolidação de coalizões políticas. Finalmente, observou-se no campo vitivinícola gaúcho a mudança de uma lógica tradicionalista para uma lógica expansionista, que trouxe à tona o importante papel desempenhado pela inovação no campo institucional, atuando em uma constante renovação da lógica existente neste.
Abstract Institutional theory has been established as an important theoretical field in organizational studies. For a long time, institutional studies were focused on how institutions offered collective meanings for actors in the field, concentrating efforts on issues such as isomorphism of organizations with institutional rules and practices of the environment and the homogeneity of organizational fields. Recently, new issues have entered the research agenda, taking into account the existing dynamics in organizational reality, when topics such as innovation, power, entrepreneurship, institutional logic, strategic action and agency started being addressed. Seeking to contribute for understanding of the dynamic existing in institutional fields this study focuses on the wine sector. This sector has experienced major changes in recent decades both at global and national levels. On the world scene, there has been a globalization of wine companies, with the formation of new organizational bases and the exploration of new markets, which may result in a decrease and, perhaps, even a future disappearance of the distinction between Old World and New World of wines. At the national level is possible to observe some effects of changes at the global scale, with companies seeking to expand their market horizons, engaging in internationalization projects, establishing geographical boundaries, investing in the development of wine tourism, and looking for new cultivation areas. In order to assess how these changes affect gaucho wine field the present study aimed to identify how institutional logic is related to innovation within this field. This is a qualitative research with explicative and descriptive purposes, having been chosen as a research strategy the single case study, where the case is the wine sector of Rio Grande do Sul. In the study conducted it was observed a growing movement towards the structuration of the field. Insofar as new actors have emerged – wineries, associations and research institutes – the field has witnessed an increase in interaction between organizations, in volume of information and in hierarchization level, with the development of a mutual awareness among the actors of the field that they were part of a collective enterprise. In parallel, there was also the consolidation of a main logic within this, as a result of the institutionalization of material practices and symbolic constructions. It was found that the process of institutionalization can be seen as resulting from the existing power struggles between dominant and challenger actors in the field, in the quest for legitimacy of their cognitive, regulatory and normative structures and activities. In this respect, is fundamental the role played by entrepreneurs or socially skilled individuals, either introducing incremental and radical innovations, or building a collective identity and consolidating political coalitions. Finally, it was observed in the field studied a shift from a traditionalist logic to an expansionist logic, that brought to the fore the important role played by innovation in the institutional field, acting in a constant renewal of the existing institutional logic.
Tipo Dissertação
URI http://hdl.handle.net/10183/78042
Arquivos Descrição Formato
000898462.pdf (6.147Mb) Texto completo Adobe PDF Visualizar/abrir

Este item está licenciado na Creative Commons License

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(ões)


Mostrar registro completo

Percorrer



  • O autor é titular dos direitos autorais dos documentos disponíveis neste repositório e é vedada, nos termos da lei, a comercialização de qualquer espécie sem sua autorização prévia.
    Projeto gráfico elaborado pelo Caixola - Clube de Criação Fabico/UFRGS Powered by DSpace software, Version 1.8.1.