Repositório Digital

A- A A+

Distribuição geográfica da Mucopolissacaridose tipo VI no Brasil através de estudos moleculares para identificação de mutações patogênicas e polimorfismos no gene ARSB

.

Distribuição geográfica da Mucopolissacaridose tipo VI no Brasil através de estudos moleculares para identificação de mutações patogênicas e polimorfismos no gene ARSB

Mostrar registro completo

Estatísticas

Título Distribuição geográfica da Mucopolissacaridose tipo VI no Brasil através de estudos moleculares para identificação de mutações patogênicas e polimorfismos no gene ARSB
Autor Bochernitsan, Aline Nemetz
Orientador Giugliani, Roberto
Co-orientador Leistner-Segal, Sandra
Data 2013
Nível Graduação
Instituição Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Instituto de Biociências. Curso de Ciências Biológicas: Bacharelado.
Assunto Mucopolissacaridose IV
Resumo A Mucopolissacaridose tipo VI (MPS VI) ou Síndrome de Maroteaux-Lamy, é uma doença lisossômica autossômica recessiva causada pela deficiência da enzima arilsulfatase B (ARSB). O presente estudo analisou as mutações e polimorfismos deste gene em pacientes brasileiros, a fim de caracterizar a frequência das mutações de acordo com a distribuição geográfica. A análise molecular do gene ARSB foi realizada em 118 pacientes, inicialmente através de um protocolo de triagem (PCR/RFLP) para detecção das cinco mutações recorrentes no Brasil (p.L72R, p.H178L, p.R315Q, IVS5-1G>C e c.1533del23) e por sequenciamento. Dos 118 pacientes, 66,95% possuem os dois alelos identificados, 11,86% possuem um alelo identificado e 21,19% continuam sem identificação. Entre os pacientes com pelo menos um alelo identificado, 89,25% são homozigotos ou heterozigotos para as cinco mutações comuns. A frequência das cinco mutações comuns por regiões foi: 20,93% no Sudeste, 4,65% no Sul, 43,02% no Nordeste, 0,58% no Norte e 0,58% no Centro-Oeste. Através da análise da distribuição geográfica e as frequências relativas das mutações comuns, foi possível identificar algumas regiões com maior frequência de determinada mutação. A mutação p.L72R foi encontrada com alta frequência na região Sul, ocorrendo em 66,6% dos alelos identificados nesta região. As mutações p.R315Q e c.1533del23 foram encontradas com uma alta frequência na região Sudeste, ocorrendo cada uma delas em 20% dos alelos identificados. Na região Nordeste, as mutações p.H178L e IVS5-1G>C foram encontradas com maior frequência, com 23,86% e 38,63% dos alelos identificados nesta região. Os resultados deste estudo sugerem a necessidade de avaliar a metodologia empregada na análise molecular dos pacientes com MPS VI uma vez que cada região possui um perfil mutacional característico. A detecção através da análise molecular nessas regiões ajudará a estimar a frequência e direcionará o aconselhamento genético para as famílias.
Abstract The Mucopolysaccharidosis type VI (MPS VI) or Maroteaux-Lamy syndrome, is an autosomal recessive lysosomal disease caused by deficiency of the enzyme arylsulfatase B (ARSB). The present study analyzed the mutations and polymorphisms of this gene in Brazilian patients, in order to characterize the frequency of mutations according to geographical distribution. Molecular analysis of this gene ARSB was performed in 118 patients, initially through a screening protocol (PCR / RFLP) for the detection of five recurrent mutations in Brazil (p.L72R, p.H178L, p.R315Q, IVS5-1G>C e c.1533del23) and sequencing. Of the 118 patients, 66.95% have two alleles identified, 11.86% have one allele identified and 21.19% are still unidentified. Among patients with at least one allele identified, 89.25% are homozygous or heterozygous for the five common mutations. The frequency of the five common mutations by region was: 20.93% in the Southeast, 4.65% in the South, 43.02% in the Northeast, 0.58% in the North and 0.58% in the Midwest. Through analysis of the geographical distribution and relative frequencies of the common mutations, it was possible identify some regions with higher mutation frequency determined. The p.L72R mutation was found with high frequency in the southern region, occurring in 66.6% of the alleles identified in this region. The mutations p.R315Q and c.1533del23 were found with a high frequency in the Southeast, each occurring in 20% of the alleles identified. In the Northeast, the mutations p.H178L and IVS5-1G>C were found most frequently, with 23.86% and 38.63% of the alleles identified in this region. The results of this study suggest the need to evaluate the methodology used in the molecular analysis of patients with MPS VI since each region has a characteristic mutational profile. The detection by molecular analysis in these regions will help to estimate the frequency and direct the genetic counseling for families.
Tipo Trabalho de conclusão de graduação
URI http://hdl.handle.net/10183/78066
Arquivos Descrição Formato
000897208.pdf (409.5Kb) Texto completo Adobe PDF Visualizar/abrir

Este item está licenciado na Creative Commons License

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(ões)


Mostrar registro completo

Percorrer



  • O autor é titular dos direitos autorais dos documentos disponíveis neste repositório e é vedada, nos termos da lei, a comercialização de qualquer espécie sem sua autorização prévia.
    Projeto gráfico elaborado pelo Caixola - Clube de Criação Fabico/UFRGS Powered by DSpace software, Version 1.8.1.