Repositório Digital

A- A A+

Processo de inserção dos pecuaristas familiares do Rio Grande do Sul, na cadeia produtiva da carne

.

Processo de inserção dos pecuaristas familiares do Rio Grande do Sul, na cadeia produtiva da carne

Mostrar registro completo

Estatísticas

Título Processo de inserção dos pecuaristas familiares do Rio Grande do Sul, na cadeia produtiva da carne
Autor Sandrini, Gisléia Benini Duarte
Orientador Mielitz Netto, Carlos Guilherme Adalberto
Data 2005
Nível Mestrado
Instituição Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Faculdade de Ciências Econômicas. Programa de Pós-Graduação em Desenvolvimento Rural.
Assunto Agricultura familiar
Bovinocultura de corte
Cadeia produtiva
Carne bovina
Comercialização
Resumo O objetivo central do presente trabalho consiste em identificar as principais formas de inserção dos pecuaristas familiares (do sul do Rio Grande do Sul) na cadeia da carne e os principais fatores ou variáveis que expliquem essas formas de inserção. Para alcançar os objetivos do presente estudo, agrupou-se as unidades familiares através da análise de clusters. Esse agrupamento ocorreu em função da semelhança existente entre as variáveis internas e externas às unidades familiares, que podem explicar a forma de inserção das mesmas na cadeia da carne. Como resultado identificou-se três formas de inserção das unidades familiares na cadeia da carne. Têm-se as unidades familiares autônomas, que comercializam o gado no momento em que necessitam de dinheiro, as unidades familiares diversificadas com médio grau de mercantilização, que comercializam o gado principalmente no momento em que o preço de mercado está elevado (quando comparado aos preços praticados no mesmo ano base) e as unidades familiares com alto grau de mercantilização que vendem o gado quando o mesmo encontra-se pronto para o abate. Essas decisões econômicas sobre a comercialização do rebanho bovino são afetadas tanto por variáveis internas à unidade de produção, como por variáveis da esfera externa a mesma. As principais variáveis da dimensão interna das unidades familiares que explicam as formas de inserção das mesmas na cadeia da carne são: o tamanho da família, a idade dos membros e a perspectiva do chefe da família com relação à continuidade da atividade por um de seus filhos. As variáveis externas ou de inter-relação entre as unidades familiares e o mercado que afetam e também explicam a forma de inserção dessas famílias no mercado são: renda agrícola, a prática de atividades nãoagrícolas e recebimento de aposentadorias.
Tipo Dissertação
URI http://hdl.handle.net/10183/7809
Arquivos Descrição Formato
000557399.pdf (882.9Kb) Texto completo Adobe PDF Visualizar/abrir

Este item está licenciado na Creative Commons License

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(ões)


Mostrar registro completo

Percorrer



  • O autor é titular dos direitos autorais dos documentos disponíveis neste repositório e é vedada, nos termos da lei, a comercialização de qualquer espécie sem sua autorização prévia.
    Projeto gráfico elaborado pelo Caixola - Clube de Criação Fabico/UFRGS Powered by DSpace software, Version 1.8.1.