Repositório Digital

A- A A+

Ovule ontogeny of Tabebuia pulcherrima Sandwith (Bignoniaceae) : embryo sac development

.

Ovule ontogeny of Tabebuia pulcherrima Sandwith (Bignoniaceae) : embryo sac development

Mostrar registro completo

Estatísticas

Título Ovule ontogeny of Tabebuia pulcherrima Sandwith (Bignoniaceae) : embryo sac development
Outro título Ontogenia do óvulo de Tabebuia pulcherrima Sandwith (Bignoniaceae) : desenvolvimento do saco embrionário
Autor Bittencourt Junior, Nelson Sabino
Mariath, Jorge Ernesto de Araujo
Abstract The chalazal megaspore develops in a Polygonum-type embryo sac. The amyloplast-rich endothelium is partially degraded during the expansion of the micropylar portion of the megagametophyte. Organization of the mature embryo sac is determined by the patterns of vacuolation, nuclear migration, spindle orientation and cellularization. The egg cell is slightly chalazal in relation to the synergids, and its micropylar end does not touch the micropylar channel. At the chalazal pole of the egg apparatus, the common walls between the synergids, the egg and central cells, despite their tenuity, are present in the mature megagametophyte. The polar nuclei do not fuse before fertilization and the antipodals are persistent until the first stages of endosperm formation. The taxonomic significance of some embryological characters for the Bignoniaceae is discussed.
Resumo O megásporo calazal origina um saco embrionário tipo Polygonum. O endotélio rico em amiloplastos é parcialmente degradado durante a expansão da porção micropilar do megagametófito. A organização do saco embrionário maduro é determinada pelos padrões de vacuolação, migração nuclear, orientação dos fusos mitóticos e celularização. A oosfera é ligeiramente calazal em relação às sinérgides e sua extremidade micropilar não estabelece contato com o canal micropilar. Na porção calazal do aparato oosférico, as paredes comuns entre as sinérgides, a oosfera e a célula média, embora muito tênues, estão presentes no saco embrionário maduro. Os núcleos polares não se fundem antes da fecundação e as antípodas persistem até o início do desenvolvimento do endosperma. O significado taxonômico de alguns caracteres embriológicos para a família Bignoniaceae é discutido.
Contido em Revista brasileira de botânica. São Paulo. Vol. 25, n. 2 (jun. 2002), p. 117-127
Assunto Anatomia vegetal
Bignoniaceae
Embriologia
Ontogenia
Tabebuia pulcherrima
[en] Cellularization
[en] Embryo sac
[en] Female germ unit
[en] Megagametogenesis
Origem Nacional
Tipo Artigo de periódico
URI http://hdl.handle.net/10183/78111
Arquivos Descrição Formato
000344895.pdf (213.0Kb) Texto completo (inglês) Adobe PDF Visualizar/abrir

Este item está licenciado na Creative Commons License

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(ões)


Mostrar registro completo

Percorrer



  • O autor é titular dos direitos autorais dos documentos disponíveis neste repositório e é vedada, nos termos da lei, a comercialização de qualquer espécie sem sua autorização prévia.
    Projeto gráfico elaborado pelo Caixola - Clube de Criação Fabico/UFRGS Powered by DSpace software, Version 1.8.1.