Repositório Digital

A- A A+

Comunidades de aves em áreas florestais fragmentadas por ação antrópica e em manchas com mosaico natural floresta-campo no sul do Brasil

.

Comunidades de aves em áreas florestais fragmentadas por ação antrópica e em manchas com mosaico natural floresta-campo no sul do Brasil

Mostrar registro completo

Estatísticas

Título Comunidades de aves em áreas florestais fragmentadas por ação antrópica e em manchas com mosaico natural floresta-campo no sul do Brasil
Autor Mähler Júnior, Jan Karel Félix
Orientador Hartz, Sandra Maria
Co-orientador Anjos, Luiz dos
Data 2012
Nível Doutorado
Instituição Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Instituto de Biociências. Programa de Pós-Graduação em Ecologia.
Assunto Ecologia de populações
Floresta ombrofila
Mata Atlântica
[en] Atlantic forest
[en] Atlantic ombrophilous dense forest
[en] Functional diversity
[en] Mixed ombrophilous forest
[en] Point counts
Resumo Muitas questões ligadas à ecologia, biologia da conservação e biogeografia estão relacionadas aos efeitos de processos naturais ou antropogênicos sobre fragmentos, manchas ou ilhas. Na atualidade, para se compreender os efeitos da fragmentação e se propor medidas efetivas de conservação, torna-se cada vez mais importante analisar os fragmentos como parte de uma matriz que inclui não somente diferentes tamanhos de remanescentes e de floresta contínua, mas também outros elementos da estrutura da paisagem. Para tanto, quando comparamos formações com diferentes características ambientais, mesmo que inseridas em regiões próximas, para entendermos os mecanismos que levam ao desaparecimento de algumas espécies e beneficiam outras, é necessário considerar níveis de organização relacionados a atributos de espécies e populações. Determinados atributos podem ser indicadores ecológicos relevantes de pressões exercidas pelo ambiente na biologia das espécies, ao mesmo tempo em que demonstram relação com a função do organismo. Essa tese, em seu primeiro capítulo avalia como questões metodológicas e analíticas podem influenciar os resultados de estudos avifaunísticos e a relação da riqueza e abundância de espécies com o tamanho de fragmentos e manchas florestais. Observamos que a relação entre a riqueza e o tamanho das áreas foi afetada pela padronização do tempo de contagem por área. A utilização de contagens com raio ilimitado fez com que o número de espécies aumentasse significativamente somente nas maiores manchas de Floresta Ombrófila Mista. Considerando-se o acréscimo de registros obtidos em cada minuto de contagem, constatou-se que com nove minutos já haviam sido obtidos grande parte dos registros de espécies e contatos de aves. No segundo capítulo, foi investigado se a riqueza rarefeita e a abundância de aves diminuem com o decréscimo da área de fragmentos de Floresta Ombrófila Densa. Paralelamente buscou-se compreender como a avifauna é influenciada por características da vegetação dos fragmentos e do entorno destes. A abundância obtida em cada fragmento esteve significativamente relacionada ao tamanho das áreas, sendo mais elevada nos fragmentos maiores. As análises relacionando a riqueza rarefeita média dos fragmentos e as variáveis ambientais selecionadas mostraram que as variáveis de mancha foram mais importantes que as variáveis relacionadas à estrutura da vegetação no interior dos fragmentos. No terceiro capítulo, avaliamos como as comunidades de aves respondem diferentemente à fragmentação em regiões originalmente florestadas e à existência de mosaicos em regiões com manchas florestais (capões), situações características das regiões onde estão inseridas, respectivamente, as Florestas Ombrófilas Densa (FOD) e Mista (FOM). As áreas de FOM e FOD foram agrupadas quando relacionadas às variáveis ambientais e, menos fortemente, em relação ao tamanho. Aves com status migratório apresentaram correlação significativa com pelo menos um dos eixos, mostrando-se mais fortemente associadas às manchas de FOM e áreas maiores. O uso de áreas abertas pelas aves teve uma associação mais marcante com os fragmentos e manchas de menor tamanho. Nectarívoros e frugívoros/folívoros tiveram uma associação mais forte com os fragmentos de FOD, enquanto as espécies onívoras foram mais bem representadas nas manchas de FOM. Aves de sub-bosque foram significativamente relacionadas aos fragmentos de FOD e áreas de menor tamanho e aves que habitam o dossel estiveram correlacionadas principalmente às manchas de FOM. A partir dos resultados obtidos nas áreas estudadas na Mata Atlântica do sul do Brasil, onde os maiores remanescentes florestais tem menos de 200 ha, observamos que mesmo as áreas de menor tamanho podem ser importantes para a manutenção das comunidades de aves. Conhecer as respostas da fauna às modificações ambientais impostas pela intervenção humana torna-se fundamental para o planejamento de estratégias de manejo e conservação.
Abstract Many issues in ecology, conservation biology and biogeography are related to the effects of natural or anthropogenic processes over fragments, patches and islands. Nowadays, the evaluation of fragments in a landscape context, as elements of a matrix including not only fragments of different size and continuous forest, but also other elements of landscape structure, is becoming increasingly important in order to understand fragmentation effects and to propose effective conservation actions. Furthermore, when comparing formations with distinct environmental attributes, even when geographically near, it is necessary to consider organization levels related to species and populations attributes to understand the mechanisms that drive some species to extinction and other to success. Some attributes may be used as ecological indicators that reflect environmental pressures on species biology, at the same time that reflect relationships with organism functions. In the first chapter of this thesis, we evaluated how methodological and analytical approaches may influence the results of bird studies and the relationship between species richness/abundance and the size of forest fragments and patches. We observed that the relationship between species richness and size of areas was affected by the standardization of the time counting. Species number increased significantly in patches of Mixed Ombrophilous Forest when counting was performed with unlimited radius. When considering bird records computed in each sampling minute, we found that with nine minutes of sampling the most part of the species and contact records had already been obtained. In the second chapter we investigated if rarefied richness and abundance of birds reduce with decreasing area of fragments at Atlantic Ombrophilous Dense Forest. At the same time, we aimed to understand how bird assembly is influenced by attributes of vegetation within fragments and around them. Our results indicated that species abundance in each fragment was significant related to the fragment size, with the highest abundance in the largest fragments. The analyses carried out between mean rarefied richness and the selected environmental variables showed that patch variables were more important than variables related to vegetation structure within fragments. In the third chapter we evaluated how bird communities are influenced by fragmentation in areas originally forested and by nucleation processes in areas of mosaic of patchy forests, in Atlantic Ombrophilous Dense Forest (AODF) and Mixed Ombrophilous Forest (MOF), respectively. MOF and AODF areas were aggregated when related to environmental variables and, less strongly, in relation to size. Migrant birds had significant correlation with at least one ordination axis, showing a stronger association with MOF patches and largest areas. The use of open areas was markedly associated with smaller fragments and patches. Nectarivores and folivores/frugivores had a strong association with AODF fragments, while omnivore species were better represented in MOF patches. Understory birds were significantly related to AODF fragments and small areas, while canopy birds were correlated mainly to MOF patches. Considering our results obtained in Atlantic Forest in southern Brazil – where the largest forest remnants have less than 200 ha, we observed that even small areas may be important for the conservation of bird communities. The knowledge about wildlife responds to environmental modifications made by humans is critical for management and conservation planning in this scenario.
Tipo Tese
URI http://hdl.handle.net/10183/78131
Arquivos Descrição Formato
000886248.pdf (655.6Kb) Texto completo Adobe PDF Visualizar/abrir

Este item está licenciado na Creative Commons License

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(ões)


Mostrar registro completo

Percorrer



  • O autor é titular dos direitos autorais dos documentos disponíveis neste repositório e é vedada, nos termos da lei, a comercialização de qualquer espécie sem sua autorização prévia.
    Projeto gráfico elaborado pelo Caixola - Clube de Criação Fabico/UFRGS Powered by DSpace software, Version 1.8.1.