Repositório Digital

A- A A+

Homo faber : uma etnografia de práticas de trabalho na Serra Gaúcha/Rio Grande do Sul

.

Homo faber : uma etnografia de práticas de trabalho na Serra Gaúcha/Rio Grande do Sul

Mostrar registro completo

Estatísticas

Título Homo faber : uma etnografia de práticas de trabalho na Serra Gaúcha/Rio Grande do Sul
Autor Kanaan, Beatriz Rodrigues
Orientador Damo, Arlei Sander
Data 2013
Nível Doutorado
Instituição Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Instituto de Filosofia e Ciências Humanas. Programa de Pós-Graduação em Antropologia Social.
Assunto Antropologia do corpo
Antropologia do trabalho
Antropologia econômica
Etnografia
Fábrica
Farroupilha (RS)
Indústria calçadista
Organização industrial
Serra Gaúcha, Região (RS)
Trabalhadores migrantes
Trajetorias de vida
[en] Anthropology of body and emotions
[en] Economic anthropology
[en] Industrial organization
[en] Work
Resumo Esta é uma etnografia sobre práticas de trabalho que visa a entender os dispositivos presentes na constituição de um tipo específico de trabalhador que emerge na região industrializada no nordeste do estado do Rio Grande do Sul, no Brasil, conhecida como Serra Gaúcha. A pesquisa coloca em perspectiva uma fábrica de calçados na cidade de Farroupilha. Focalizo as experiências dos trabalhadores migrantes em processo de inserção na fábrica como uma forma estratégica de acompanhar, por meio dos estranhamentos iniciais, as experiências pelas quais passam a incorporar capacidades de ação e propensões para pensar, sentir e emocionar-se naquele contexto. Ao inserirem-se na fábrica, os sujeitos aprendem novas competências para trabalhar que também se tratam de uma competência social. Destaco, nesse contexto, os discursos do mito do imigrante e do mito neoliberal, que convergem e participam das ações dos sujeitos motivados a aderir a práticas econômicas como a intensificação do trabalho. As dinâmicas geridas são parte de acontecimentos econômicos mais amplos de um processo dialético que evidencia os impactos da expansão dos mercados nas circunstâncias materiais, nas práticas culturais e nos novos arranjos espaciais locais que colocam em funcionamento o amplo “sistema” do capitalismo.
Abstract This is an ethnography of work practices which intends to understand the present devices in the constitution of a specific kind of worker who emerges in the industrialized region in the northwest of the Rio Grande do Sul state, in Brazil, also known as Serra Gaúcha. The research puts a shoes factory of Farroupilha city into perspective. We focus on migrant workers in process of adaptation as a strategic way to follow the experiences they live, based on the initial unfamiliarity, to incorporate capacity to act and tendency to think, to fell and to become moved in that context. When they become part of the factory, the subjects learn new skills to work which can be considered a social skill. We highlight, in this sense, the speech of the immigrant myth and the neoliberal myth, which converge and take part in the actions of the subjects who are motivated to adhere to the economic practices as work intensification. The managed dynamics are part of broader economic events of a dialectic process which points the impacts of market expansion in material circumstances, in cultural practices and in the new local spatial arrangements which make the large capitalism “system” work.
Tipo Tese
URI http://hdl.handle.net/10183/78172
Arquivos Descrição Formato
000896320.pdf (3.895Mb) Texto completo Adobe PDF Visualizar/abrir

Este item está licenciado na Creative Commons License

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(ões)


Mostrar registro completo

Percorrer



  • O autor é titular dos direitos autorais dos documentos disponíveis neste repositório e é vedada, nos termos da lei, a comercialização de qualquer espécie sem sua autorização prévia.
    Projeto gráfico elaborado pelo Caixola - Clube de Criação Fabico/UFRGS Powered by DSpace software, Version 1.8.1.