Repositório Digital

A- A A+

Estabilização de um solo mole orgânico : avaliação da variação de resistência com o acréscimo de cal, cinza de casca de arroz e microssílica

.

Estabilização de um solo mole orgânico : avaliação da variação de resistência com o acréscimo de cal, cinza de casca de arroz e microssílica

Mostrar registro completo

Estatísticas

Título Estabilização de um solo mole orgânico : avaliação da variação de resistência com o acréscimo de cal, cinza de casca de arroz e microssílica
Autor Bravo, Marcele Dorneles
Orientador Consoli, Nilo Cesar
Data 2013
Nível Graduação
Instituição Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Escola de Engenharia. Curso de Engenharia Civil.
Assunto Engenharia civil
Resumo A Engenharia Geotécnica, ao longo de muitos anos, vem investindo no estudo de materiais que, quando misturados ao solo, possam contribuir para o ganho de resistência. O solo é base de praticamente todas as obras de Engenharia Civil e quando não tem condições de suportar o carregamento imposto, uma das possíveis soluções a ser adotada é a técnica de estabilização. A estabilização com cal é uma técnica clássica, porém não apresenta um método racional de dosagem. Entretanto, estão sendo desenvolvidas diversas pesquisas nessa área com o intuito de estabelecer parâmetros aplicáveis em campo, como porosidade/teor volumétrico de cal para a dosagem da mistura solo-cal, por exemplo. Na pesquisa em questão, foram estudados diferentes teores e combinações de solo, cal e pozolanas, analisados os diversos fatores que alteram a resistência da mistura e feitas correlações que facilitam a interpretação dos resultados. Neste trabalho é apresentado, pela primeira vez na literatura, o ensaio de cravação de base alargada que tem como objetivo facilitar a medição da resistência de solos moles submetidos ou não à estabilização. O desenvolvimento desse ensaio se deve, principalmente, à dificuldade de moldagem e compactação desses solos em molde convencional. Além disso, são desenvolvidas análises de resistência dos corpos de prova para os ensaios de tração por compressão diametral e de resistência das unidades de teste para os ensaios de cravação de base alargada em relação ao tempo de cura e relação vazios/cal (η/Cav), em que se ajustou um expoente de 0,2 ao termo Cav, que expressa o teor volumétrico de cal adicionado à mistura. As equações para os tempos de cura de 14, 28 e 56 dias, provenientes dessa análise, apresentaram como diferencial apenas um escalar. Dessa forma, pode-se obter equações únicas relacionando três variáveis de estudo: teor de cal, porosidade e tempo de cura, o que permite estimar com facilidade a resistência desejada variando os diferentes fatores citados. Foi definida a correlação entre os dois ensaios realizados no trabalho para os dados obtidos, em que foi possível ajustar uma reta, o que indica a validade dos resultados provenientes do ensaio de cravação de base alargada. Na comparação entre os valores de resistência à tração de corpos de prova moldados com microssílica e cinza de casca de arroz, houve a preponderância dos resultados das misturas que utilizaram microssílica, o que supostamente se deve ao teor de matéria amorfa no material.
Tipo Trabalho de conclusão de graduação
URI http://hdl.handle.net/10183/78219
Arquivos Descrição Formato
000896812.pdf (2.291Mb) Texto completo Adobe PDF Visualizar/abrir

Este item está licenciado na Creative Commons License

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(ões)


Mostrar registro completo

Percorrer



  • O autor é titular dos direitos autorais dos documentos disponíveis neste repositório e é vedada, nos termos da lei, a comercialização de qualquer espécie sem sua autorização prévia.
    Projeto gráfico elaborado pelo Caixola - Clube de Criação Fabico/UFRGS Powered by DSpace software, Version 1.8.1.