Repositório Digital

A- A A+

Concreto de pós reativos : adição de nanosílica

.

Concreto de pós reativos : adição de nanosílica

Mostrar registro completo

Estatísticas

Título Concreto de pós reativos : adição de nanosílica
Autor Mallmann, Patrícia Fiegenbaum
Orientador Kirchheim, Ana Paula
Co-orientador Rohden, Abrahão Bernardo
Data 2013
Nível Graduação
Instituição Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Escola de Engenharia. Curso de Engenharia Civil.
Assunto Engenharia civil
Resumo O concreto de pós reativos é um concreto de ultra alta resistência que utiliza várias estratégias para aumentar essa sua propriedade. Entre elas está tornar o concreto mais homogêneo, com restrição na dimensão máxima dos agregados e módulos semelhantes entre pasta e agregado, aumentar a sua densidade com empacotamento físico dos materiais e aplicação de pressão durante seu endurecimento, reduzir a quantidade de água e acelerar as reações químicas dos produtos de hidratação para melhorar a microestrutura através de cura térmica. Nos últimos anos a aplicação da nanotecnologia em materiais de construção tem aumentado exponencialmente, tendo destaque na utilização da nanosílica, para aumentar as características de resistência e durabilidade dos materiais cimentícios, pois a mesma tende a densificar a microestrutura. A nanosílica pode ser utilizada como adição no concreto, e se pressupõe ser mais eficiente do que adições minerais como, por exemplo, a sílica ativa e cinza volante, pois, por possuir partículas menores e maior área específica, ela reage mais rápido, podendo ser utilizada em menor quantidade. Embora muitos trabalhos apontem os benefícios da utilização da nanosílica, ainda existem lacunas de conhecimento sobre o tema, principalmente quando da utilização em concretos de pós reativos. Considerando estes princípios, no presente trabalho foi estudado o comportamento da nanosílica aplicada em concreto de pós reativos, analisando sua resistência à compressão e à tração na flexão. Primeiramente foram realizados ensaios de verificação da compatibilidade do aditivo em que a nanosílica vem dispersa e do cimento. Sendo estes compatíveis, foram então moldados os corpos de prova para cada um dos ensaios. Como a nanosílica utilizada já vem dispersa em um aditivo, e não se sabe o teor de nanosílica na mistura, variou-se o teor de massa de nanosílica mais o seu aditivo dispersor em 0%, 1%, 2%, 3% e 4,3% em relação à massa do cimento. Pelos resultados obtidos, verificou-se que, para o concreto estudado, a adição da nanosílica não influenciou na resistência à compressão, sendo atingido um valor de resistência à compressão máxima de 246,17 MPa. Porém para a resistência à tração na flexão, houve influência da nanosílica, sendo que sua adição aumentou em 40% os valores observados, atingindo resistência de aproximadamente 30 MPa, porém esta resistência não variou com o aumento do teor da nanosílica.
Tipo Trabalho de conclusão de graduação
URI http://hdl.handle.net/10183/78225
Arquivos Descrição Formato
000896901.pdf (628.4Kb) Texto completo Adobe PDF Visualizar/abrir

Este item está licenciado na Creative Commons License

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(ões)


Mostrar registro completo

Percorrer



  • O autor é titular dos direitos autorais dos documentos disponíveis neste repositório e é vedada, nos termos da lei, a comercialização de qualquer espécie sem sua autorização prévia.
    Projeto gráfico elaborado pelo Caixola - Clube de Criação Fabico/UFRGS Powered by DSpace software, Version 1.8.1.